Kaguya-sama: Love is War #04 – Impressões Semanais

Bem amigos do Intoxi, falamos ao vivo em definitivo para mais uma análise de Kaguya. Essa semana foi mais movimentada que o normal no anime; trazendo quatro esquetes ao invés das três tradicionais.

Aqui aplica-se o termo briga de cachorro grande ou briga de gato grande? KKKKK

Na análise passada, me dediquei a explicar sobre rotoscopia e acabei não trazendo a tabelinha. Porém, depois de muitos pedidos, ela regressa.

É difícil escolher qual das quatro foi a mais divertida. Porém, a primeira trouxe um quesito especial, afinal, pudemos ver a Kaguya com orelhas de gato. Kaguya neko girl, isso mesmo produção.

Como já diria o Sora, protagonista de No Game No Life, usar “garotas bichinho” é jogo baixo. O presidente estava se remoendo por dentro por causa da fofura da burguesa e você também que eu sei. Mas a parte que tirou risos foi quando ele decidiu entrar nessa “briga de fofura” com a Kaguya; usando orelhas de gato também.

A disputa dos dois pela foto foi tão bizarra e engraçada quanto as expressões que ambos apresentaram. Isso deixou a Fujiwara com medo (e quem não ficaria?). A secretária confiscou as orelhas de gato e, nesse momento, tivemos um clima pré-beijo. Um empurrão de figurante ali e teríamos algo parecido com Naruto e Sasuke.

Para a nossa tabela, podemos considerar um empate entre a Kaguya e o Miyuki, afinal, um conseguiu atingir o outro, porém, não saiu um vencedor entre os dois. Então, um ponto para cada. A Chika não pontua, pois ela confiscou as orelhas de gato no momento em que o clima estava mais quente.

A segunda esquete trouxe um jogo interessante. “A palavra proibida”. Aqui, mais uma vez, pudemos observar o quanto a Fujiwara é uma personagem que sabe ler a situação e usa-la a seu favor. Mas antes da esperteza da moça, há o fato do Shirogane querer perder de propósito.

Afinal, a grande intenção dele era ir a um encontro com a Kaguya-sama. Nada como umas comprinhas no centro comercial para fazer um se declarar para o outro. O presidente pensava dessa maneira, porém, tirar a Fujiwara do caminho era o primeiro passo.

Entretanto, o mais divertido foi que a Fujiwara ganhou sem a ajuda do presidente. Ela somente manipulou a situação como a dona do jogo. Fez a Kaguya citar a palavra amor depois de proporcionar um teatro digno de ganhar um Tony Awards*; fato que convenceu o presidente a jogar sério e até virar um super saiyajin em cena, porém, ele disse a palavra proibida dele: “sério”.

VOCÊ MATOU O KURIRIN????

*Tony Awards é uma cerimônia anual que ocorre nos Estados Unidos premiando peças teatrais, apresentadas na Broadway, em diversas categorias. É um evento de gala, considerado o Oscar do Teatro.

Com isso, a Fujiwara somou três pontos, assumiu a ponta momentaneamente e deixou o presidente e a vice zerados.

Na terceira esquete, Kaguya esperava uma mensagem do Miyuki. Sim, desde o caso do tijolão, ele ainda não havia mandado um “oi” para a jovem. Entretanto, Kaguya também não se deu ao trabalho. Méritos vão todos para a Ai, a moça que cuida dos afazeres da senhorita. Se não fosse por ela, nem teria rolado a ligação.

Esse momento foi muito engraçado e bem real. É constrangedor quando ligamos para alguém e outra pessoa atende. No caso, foi o pai do Miyuki. Primeiro papo com o sogrão. Admirei o fato de que a Kaguya não se afobou e desligou o telefone, teve pulso firme de seguir na linha. Porém, durante o papo com o presidente, ela não se segurou e acabou desligando.

Entretanto, isso gerou uma vitória a ela, pois recebeu a mensagem que tanto queria. E uma derrota para o Shirogane (coitado do cara, ficou na chuva esperando a menina).

Contabilizando, Kaguya somou três pontos e assumiu a ponta com quatro pontos. Ai Hayasaka, em sua primeira competição, somou três pontos também; por ser a responsável pela ligação. O presidente? Terminou zerado e, mais uma vez, na última posição.

Na última esquete, nem vamos considerar como parte da competição, pois foi mais um jogo de seleções, certo? Japão contra França. Essa foi a que eu mais gargalhei. A graça começa quando o Shirogane diz saber falar francês para se exibir e somente sabe palavras de cumprimento. Enquanto isso, Kaguya e Chika esbanjam um linguajar único e sofisticado.

A falta de conhecimento do Miyuki o protegeu. Afinal, o diretor da escola colocou uma francesa língua afiada para ofender o rapaz de todas as formas possíveis. Porém, ele não reagiu negativamente, pois não fazia ideia do que a menina estava falando.

Orochimaru e Kabuto agindo nas sombras para invadir a aldeia da folha, opa, anime errado. Hahah

A história mudou quando Kaguya entrou na briga e colocou a menina para correr. Consagrando a vitória do Japão. Quem entendeu o que a Kaguya falou, entendeu. Quem não entendeu, não entende mais.

Campeonato Brasileiro A guerra de Kaguya contra Shirogane (e os outros) 3ª edição

Personagens PG C V E D
1. Kaguya 4 3 1 1 1
2. Chika 3 2 1 0 1
3. Ai Hayasaka 3 1 1 0 0
4. Miyuki 1 3 0 1 2

PG – Pontos ganhos
C – Confrontos
V – Vitórias
E – Empates
D – Derrotas

Vitória = 3 pontos
Empate = 1 ponto

Kaguya chega a seu primeiro título. Dessa forma, Chika segue com dois e Kaguya chega para brigar com um. E o Shirogane segue a má fase. Em linhas gerais, episódio muito divertido. O anime continua com uma ótima comédia. E tem tudo para seguir essa linha.

Para o pessoal “anti-narrador”, perceberam que ele apareceu menos esse episódio? O foi só impressão minha mesmo? Haha.

[yasr_overall_rating]

E você, que nota daria ao episódio?

[yasr_visitor_votes size=”medium]

Extras: 

Quando te avisam que a crush vai fazer uma visita
Alguém traga dois Tony Awards para essa moça? Um para melhor atriz em peça de drama e outro para o caso dela perder o primeiro

Sasuke e Naruto de outro mundo. Faltou apenas um empurrão do figurante hahah

Para o Shirogane aquela música dos Paralamas do Sucesso cabe bem: “A lanterna dos afogados”
Save Ai!! A responsável pela ligação
Quando ligo para casa da Morena e o pai dela atende
Não vai ter copa, eles disseram… vai ter copa sim!! Haha mais um wallpaper da Fujiwara para vocês aí

Breno Santos

Estudante de inglês e japonês, 20 anos, amante de café e da cultura otaku no geral. Além disso, é fascinado por cinema e pelo trabalho executado por uma staff de animação.