Hinamatsuri – Comédia, loucura e muitas caretas | Review

Em meio uma temporada um pouco morna, Hinamatsuri surge como um raio de esperança, trazendo uma boa dose de comédia e entregando uma obra que vale a pena conferir, mesmo que esse não seja o seu gênero preferido.

Xiu… Ninguém viu essa introdução genérica…

Por existir aquela questão de gosto, dizer que uma comédia é realmente boa pode ser difícil, porém, no caso de Hinamatsuri,  dá para ter um pouco mais de confiança. Primeiro, porque o anime não aposta naquele tipo de humor que tenta te fazer gargalhar o tempo todo.

As piadas estão sempre ali, mas você não sente como se elas fossem feitas para te fazer rir. Pode ser meio irônico dizer isso de uma comédia, mas foi a sensação que me deu enquanto assistia.

O timing do humor é bem agradável, e mesmo em momentos em que as piadas estão sendo repetitivas, você não sente um desgaste nelas, como muitas vezes acontece a medida em que uma mesma situação cômica vai sendo reprisada.

Esse tipo de coisa ajuda bastante o anime não soar forçado, como se pedisse para você ficar dando risada por qualquer bobeira que apareça na tela, além disso, um dos principais fatores para tudo funcionar bem, é a maneira como o anime distribui o tempo dos seus personagens em tela.

Tudo maluco…

Acho que já faz um certo tempo que eu não encontro um anime que consiga aproveitar tão bem seus personagens secundários ao ponto de fazer a protagonista parecer coadjuvante.

Você até consegue perceber que é a Hina quem é a protagonista e o pilar da série, mas é inevitável dizer que as outras garotas conseguem ser tão relevantes quanto.

A Hitomi, com toda a seriedade que tem, consegue criar alguns momentos cômicos bem divertidos com os outros personagens, já que ninguém do elenco é normal, e ela faz um contra bem forte para reforçar isso.

O seu carisma também consegue ser na medida certa, e o tempo que passa em cena aproveita, não somente ela, mas os outros que estão junto, formando diferentes ciclos de relacionamentos que dão vida para o elenco completo.

A Anzo então, nem preciso falar. Foi de longe a personagem que eu mais gostei da série, sendo bem carismática e carregando um drama interessante, que por sinal, foi o motivo de eu ter gostado tanto do anime.

Best girl.

O tato que o roteiro, junto da direção, tiveram para desenvolver a Anzo foi um das coisas que mais me impressionou de maneira geral.

Foi uma combinação tão bacana entre mostrar um aspecto mais dramático da sociedade, com um humor leve que me deixou bem satisfeito.

Os episódios focados na Anzo me deixavam com um sorriso bobo na cara, porque, mesmo me fazendo pensar sobre a condição que ela estava, ainda mantinha um nível de humor adequado, e de acordo com as melhorias em sua vida, não tem como deixar de ficar satisfeito com aquilo.

Esse cuidado em criar quase uma crítica social em cima dela, mas sem perder a leveza que uma comédia precisa ter, faz a Anzo ser de longe um dos personagens mais interessantes que eu vi na temporada, além de criar um diferencial incrível para um anime que em um primeiro momento parecia ser só uma boa comédia.

Imagens meramente ilustrativas do meu psicológico…

Entretanto, mesmo Hinamatsuri tendo sido um dos melhores animes dessa temporada para mim, ele não está livre de alguns aspectos que podem acabar incomodando um pouco.

O que mais me pegou nesse caso, foi a propaganda enganosa que fizeram no primeiro episódio.

Tudo bem querer impressionar logo de cara, mas precisa tentar manter um certo nível de consistência no que mostrarem ali.

A animação de luta da Mao, com toda certeza chamaria atenção, e provavelmente levaria as pessoas a ficarem curiosas para saber o que aconteceu na história até chegar aquela situação, mas a grande verdade é que aquilo acaba sendo quase irrelevante no final, para não dizer completamente.

Para ser sincero, essa questão acaba sendo somado a um conjunto de fatores, como por exemplo, a origem das garotas.

Com o aparecimento de uma agente responsável por levar a Hina de volta, eu acabei cogitando que iriam entrar em um arco um pouco mais sério para responder algumas perguntas, mas isso não acontece, e você acaba ficando apenas com a resolução simples, de que as garotas vieram de uma organização qualquer.

Quando adicionamos isso ao fato do último episódio ter sido dedicado a uma personagem que entrou atrasada na história, e que a grande cena de referencia, nada mais é do que um momento random, a sensação de que o anime pecou um pouco em fechar a história acaba surgindo.

Não precisava de um arco battle shounen, mas a falta de informações mais concretas, e um encerramento mais relevante, acabam pesando um pouco.

A Mao não é ruim, mas, querendo ou não, acabou sendo meio jogada ao acaso ali.

Hinamatsuri se mostrou uma ótima surpresa da temporada, e certamente é uma obra que vale a pena ser assistida. O humor consegue ser agradável para grande maioria de gostos, e junto de um bom desenvolvimento de personagens, acaba criando um entretenimento gostoso de assistir.

Nem tudo é perfeito, claro, e o próprio fato da Hina ser encoberta pelas outras personagens já pode colocar um pouco em check o quão bom o desenvolvimento de personagem pode ser, mas no geral, o anime consegue ser bem divertido e engraçado.

Nota do autor

 

E você, que nota daria ao anime?

Nota dos Visitantes
[Total: 251 Média: 4.6]

Extra

Melhor surpresa de todas.

Segunda melhor surpresa :v

<3

10/10

Relacionado:

Marcelo Almeida

Fascinado nessa coisa peculiar conhecida como cultura japonesa, o que por consequência acabou me fazendo criar um vicio em escrever. Adoro anime, mangás e ler/jogar quase tudo.