Tsuki ga Kirei – Curiosidades

“Tsuki ga Kirei” (A Lua está linda)

Uma simples frase que muitos japoneses devem reconhecer.

Anime é, no final das contas, uma produção japonesa, e portanto, é feito de incontáveis elementos históricos e culturais do país. No entanto, muitas vezes esses elementos podem passar batidos por nós estrangeiros, não familiarizados com o país.

Uma obra (seja ela em forma de texto ou não) sempre funciona como um espelho. Ela reflete as intenções do autor, mas todos que a olham vão inferir e terem a si mesmo refletidos nela, eles verão parte de si ali. O leitor sempre acrescenta algo à obra. Isso ocorre porque cada um tem uma experiência de vida e uma bagagem cultural diferente, mudando assim a forma com que ele observa a obra, muda o que é refletido nela.

É por isso que frequentemente vemos uma obra ser um fracasso no Japão e um sucesso por aqui, ou vice-versa. Não existe uma “maneira correta” de se observar uma obra, mas gostaria de compartilhar um pouco deste lado para que algumas pessoas possam enxergar Tsuki ga Kirei e/ou mesmo outras obras do Japão com novos olhos, uma nova perspectiva.

Natsume Souseki

No anime Tsuki ga Kirei, nós somos apresentados a um protagonista que almeja se tornar um escritor e por isso somos constantemente bombardeados com referências estranhas para nós. Alguns diálogos, cenas e referências podem se tornarem vazios ou adquirirem outros significados devido às diferenças culturais. Mas, antes de adentrarmos ao conteúdo apresentado na obra, é melhor começar pelo próprio título. Da onde vem “Tsuki ga Kirei” (A Lua está linda) e que relação isso tem à obra?

Para isso, temos que falar um pouco sobre Natsume Souseki, um dos (se não o maior) escritor japonês. Apesar dele ter se consagrado como escritor, ele estudou literatura inglesa fora do país e chegou a ser professor. Em uma de suas aulas ele pediu para que os seus alunos traduzissem uma passagem em inglês com a frase “I love you”.

Obviamente, os estudantes traduziram como “eu te amo”, mas Souseki alegou que essa não era uma tradução apropriada, fazendo assim sua própria tradução que viria a influenciar muitos escritores no futuro, não se tornando apenas uma tradução, mas um recurso literário. Sim, a tradução foi Tsuki ga Kirei (Tsuki ga Kirei desu ne; A Lua está linda, não está?).

Talvez muitos já tenham percebido como é incomum mesmo em animes, algum personagem dizer que ama alguém (Aishiteiru), e costuma se usar mais o verbo gostar (suki desu). Hoje em dia isso já tem mudado, mas no passado os japoneses não costumam dizer algo tão diretamente assim. Na era Meiji, quando Souseki fez esta tradução, o verbo amar era algo que praticamente não aparecia em conversas do dia-a-dia, se mantendo apenas no dicionário e em livros.

Então se pode dizer que o verbo amar, na época, era uma palavra vazia, que não passava sentimento. Ao menos não da mesma forma que em inglês. Então Souseki criou uma tradução com base no contexto e que fosse mais adequada à cultura japonesa, uma forma indireta, mas repleta de sentimento. Algo como “a Lua está bela porque eu estou com você”.

Existem também diversas outras interpretações com relação à tradução, desde comparações fonéticas (Tsuki-Lua e suki-gostar), até interpretações mais metafóricas como “Eu consigo ver a beleza da Lua porque o meu amor por você me mostrou um novo mundo, uma nova experiência, coisas que eu não era capaz de observar antes” (partindo do princípio que a Lua está bela naquele momento, e não anteriormente), mas o que importa é o que essa tradução criou para a literatura.

Essa passagem passou a ser utilizada por muitos escritores que sucederam Souseki e também pode ser encontrada frequentemente em animes e mangás. Tsuki ga Kirei e a própria Lua começaram a carregar um significado de amor e muitas vezes utilizadas para transmitir sentimentos de uma forma indireta.

Referências em mangás e animes

Re:Zero Kara Hajimeru Isekai Seikatsu


(Não sei se esse comentário é um bom sinal pra você Subaru…)

Konya wa Tsuki ga Kirei desu ga, Toriaezu Shine (Essa noite a Lua está linda, mas primeiro morra) que possui como subtítulo inglês: I love you, so I kill you.

É possível fazer uma pesquisa mais profunda para buscar mais referências, mas isso demandaria um tempo muito grande. É possível facilmente escrever um livro a respeito do tema, mas vou me limitar apenas a utilizá-las como ilustração para exemplificar o conteúdo.

“Tsuki ga Kirei” também é usado como recurso literário para quando um personagem é incapaz de confessar seus sentimentos de outra forma. Em outras palavras, a própria dificuldade em dizer seus sentimentos também pode ser expressa como “Tsuki ga Kirei” em algumas obras. Isso combina bem com o anime, mostrando como o protagonista se atem em observar a heroína à distância e no máximo troca e-mails, mas é incapaz de falar com ela pessoalmente, quem dirá se confessar.

Outra utilização que ocorre é a de representar um amor platônico ou proibido/impossível (como Romeu e Julieta). Não acredito que esse venha a ser o caso do anime de mesmo nome, mas vale a pena mencionar essa utilização (o recurso literário expressa mais o sentimento de amor do que a concretização dele).

Dazai Osamu

Se afastando um pouco de Souseki, o protagonista parece ter uma grande fixação pelo Dazai Osamu, outro autor japonês. Enquanto o Souseki procura abordar suas obras com um foco nos personagens, questões como o sentido da vida, solidão, e várias mensagens mais positivistas, algumas vezes com pitada de comédia e algumas obras de romance, o Dazai tem um estilo mais deprimente e pessimista. Talvez alguns conheçam o autor pela sua obra Ningen Shikkaku (No longer Human), que já recebeu adaptações para mangá (de mesmo nome) e anime (na série Aoi Bungaku). Ele chegou a tentar cometer suicídio diversas vezes e por fim tendo sucesso. Esses sentimentos passaram muito para suas obras. Talvez isso possa representar uma transição do personagem do estilo pessimista do Dazai para o estilo positivista do Souseki.

Conclusão

Essa é uma referência interessante, independente de você gostar ou não do anime.
Assista seus animes e leia seus mangás com esse conhecimento e você poderá notar algumas coisas completamente diferentes, uma nova atmosfera.
Lembre-se que a lua pode muitas vezes trazer consigo um sutil significado.

Ryuuji Kei

Fã de anime, mangá, light novel, visual novel e amante de todos os gêneros. Redator do site Intoxianime e tradutor nas horas vagas. "Você não pode culpar alguém por ser fraco, mas pode culpa-lo por não tentar melhorar". "Mesmo se eu for odiado, mesmo se eu for desprezado, mesmo se eu for inútil! Eu quero provar que eu sou melhor que os personagens principais!"