Kaguya-sama: Love is War S2 #11 — Impressões semanais

Desde a primeira temporada eu já escutava sobre o arco do Yu Ishigami.

Confesso que não foi fácil segurar a vontade de ler o mangá, mas com a eminência da segunda temporada, eu queria sentir o primeiro impacto desse arco como algo inédito e tenho que lhes dizer, que arco ótimo e emocionante.

Cheguei a cogitar algumas coisas, mas esse plot que envolveu o babaca Ogino e a senhorita ignorante me surpreendeu bastante, afinal, o rapaz queria apenas salvar aquela pessoa que, no meio da multidão, aparentemente era a única que falava com ele. Eu até concordo com o Shirogane sobre os métodos que o Yu adotou, acho que teriam melhores, mas dada a situação, também não questiono as ações do rapaz.

Ko Ogino vs Michelle Light, quem ganha o prêmio lixo da temporada? ~

No fim das contas, o saldo é bem pior para a Kyoko, pelo menos na minha concepção. No final a Kaguya disse: “a ignorância é uma benção”, mas até quando? Seria interessante a Kyoko ter um choque no mundinho cor de rosa dela futuramente na obra.

No arco em si, a ignorância foi muito bem aplicada e plausível com o subtexto. Era aquele sorriso que o Ishigami queria proteger, mesmo que ele saísse como a pior pessoa do mundo, e no final ver que o objetivo foi alcançado, mesmo que por linhas tortas, deixou uma sensação que preencheu o coração.

O momento que explicou como o Shirogane resgatou ele foi o mais marcante para mim. Não é de hoje que eu escrevo isso, pois vivo comentando: “Yu Ishigami e Miyuki Shirogane têm uma bela amizade” — e incluo a amizade “Yu – Kaguya” nesse pacote também. A composição dessa sequência em si foi muito boa; Ishigami afundado na escuridão, cenários escuros… até que o presidente abre a porta e traz a luz. Uma composição comum nesse tipo de transformação de personagem e que foi muito bem aplicada dentro de Kaguya-sama.

Essa cena me destruiu, sério! ~

Já que entrei em méritos técnicos, alguns outros pontos me chamaram à atenção. Teve uma sequência em questão que passou toda a sensação de frustração do Ishigami, justamente na hora que ficamos alguns segundos com um plano na borracha apagando aquela carta de desculpas; esse momento em específico conseguiu me fornecer uma imersão bacana nos sentimentos do personagem.

Outro momento marcante foi no final, no qual Tsubame e os outros finalmente ganharam um rosto completo, logo quando o Ishigami decide olhar para o que está ao seu redor no momento — e dar o devido valor a isso. Foi uma composição de cena muito bonita, que marca uma virada importante na vida de um personagem que dispõe de um dos melhores backgrounds dentro do enredo.

A cena da borracha em questão… ~
A hora da real mudança na vida do Ishi e olha só quem está em primeiro plano ~

Mas enfim, pelo que vi de comentários até agora, parece que algumas partes importantes do mangá ficaram de fora, partes essas que até deixariam esse arco mais profundo. Como eu não li, não posso dizer quais são, mas confesso que irei ao mangá ler esse arco em específico para dar uma conferida.

A propósito, Ko Ogino entra para a nossa lista de personagens mais odiados de todos os tempos. Acho que o Aka Akasaka reuniu o que tinha de pior na mente dele na hora de escrever esse personagem, sério, que cara perturbado (não posso proferir minhas reais palavras aqui). Enfim, ele entra ali na listinha junto com a Malty de Tate no Yuusha, junto com o pai do Maki de Hoshiai no Sora e junto com a Rachel de Tower of God, quem é mais odiável? Que comece o Battle Royale entre esses 4 “gente boa”.

Sobre a Kyoko… não tenho uma opinião formada. Não saber da verdade é uma consequência e saber da verdade também é uma consequência. Não importa como olhamos para isso, ela vai ter as lamúrias dela. Como eu disse nos parágrafos anteriores, seria interessante olhar para a resolução geral disso no futuro e como isso impactaria diretamente as ações da personagem frente ao Ishi.

Frase pra vida! ~

Em linhas gerais, foi um ótimo episódio, para mim, em questões de enredo, o melhor dessa segunda temporada quiça da série como um todo até agora. Yu Ishigami, estamos com você… eu já gostava desse personagem antes de saber disso tudo, agora minha consideração aumentou 200%.

E vocês, o que acharam desse episódio de Kaguya?

Nota

Por motivos de ser um episódio bastante feels, não tivemos campeonato efetivamente junto com o texto essa semana, porém, o Scudetto de honra vai para ele, Yu Ishigami — que chega a sua segunda conquista.

Parabéns, Yu! ~

Victory! ~

Sigam-me no Twitter para mais comentários aleatórios de outros animes. 

Breno Santos

Estudante, 21 anos, amante de astronomia, café e cultura otaku no geral; além disso, é fascinado por cinema e pelo trabalho executado por uma staff de animação.