Hoshiai no Sora #11 e #12 – Impressões finais

Foi chocante o final de Stars Align, pois em uma mudança súbita de clima, vimos o Touma se lascar completamente e o Maki virar uma Gasai Yuno da vida — por quê?

O final levantou muitas questões, mas antes dele, iremos falar de alguns pontos do episódio 11, sendo o primeiro deles a determinação do Nao em tomar conta da própria vida.

Ele ir no jogo, recusar os telefonemas da “mãe” (aquilo é um monstro) e guardar o celular foi uma sequência de eventos muito simbólica, e que mostrou para o público que o Nao realmente estava disposto a lutar pelos seus próprios desejos.

Se ficasse assim, eu até acharia ok, mas aí vem o contraponto — a progenitora possessiva do Nao ameaçando o menino a distância, falando que ele é dela e tudo mais, cara…

Fuuuuuuu ~

Já falei isso no texto passado, mas tenho que reiterar que praticamente todos os pais dos meninos do clube têm algum tipo de distúrbio psicológico, e isso é preocupante. É muita coincidência, não? Todo mundo ter um vilão de estimação em casa, todas essas pessoas serem do mesmo clube… ah, por favor, chega um ponto que isso é irritante.

Próximo tópico é a “mãe” biológica do Rintarou, que eu tenho quase certeza que é a mãe do Touma, não é? Não foi confirmado, mas o pós-créditos revelou isso praticamente.

Essa cena foi outra que me gerou uma revolta muito grande, pois essa mulher não cuida nem do próprio Touma, trata o menino como se fosse um demônio, e aí vai atrás do guri que ela deu para adoção (?????) — o Touma é uma piada pra você, mulher?

Essa “pessoa extremamente maravilhosa” me deixou ainda mais puto no último episódio, quando humilhou o Touma no telefone (e eu achando que vinha uma reconciliação).

Fiquei bravo também com o Ryouma, onde aquele cone tava? Ficou claro que ele tava no complexo, mas mesmo assim demorou um tempão para encontrar o irmão dele, parabéns para o irmão com motor de Williams.

Agora uma pausa no momento rage para falar dos momentos louváveis de vitória da dupla Touma-Maki: que revigorante! Ver eles ganhando uma série de partidas e fazendo frente aos gêmeos foi muito satisfatório, e trouxe uma ideia no subtexto de que para aquela garotada, o clube de soft tênis era um baita refúgio dos problemas cotidianos.

O Touma só queria usar o Maki para vencer no início, e o Maki só entrou pois estava sendo pago. Esses jogos serviram para mostrar que eles superaram isso e que agora estão se divertindo jogando; além de serem muito amigos. Aquele abraço, inclusive, simbolizou muito bem tudo isso.

Sentimentos de sinceridade! ~
Foi muito legal os gêmeos reconhecendo a força do Touma e do Maki! ~

Vamos então para o final, mas antes, eu gostaria de dizer que o Akane (diretor) se posicionou oficialmente no Twitter dele sobre a obra. Segundo o próprio, essa série estava programada para 24 episódios, mas a produtora reduziu pela metade e ele teve que se virar para adaptar tudo em 12 episódios.

Além disso, ele pediu o apoio dos fãs da obra para tornar realidade uma possível segunda temporada do anime. Na minha opinião, isso mostra o quão caótico são esses planejamentos da indústria, algo que vai se agravando cada vez mais, entretanto, isso é papo para outra hora.

Voltando ao final, a quebra abrupta de clima que a direção fez deixou imposto nas entrelinhas que final feliz é só em filme de princesa. Beleza, foi legal, mas…

O Maki assassino? Tipo, olhando pela perspectiva do personagem, realmente, chega um ponto que ele ia ficar puto ao ponto de fazer algo grave, mas cometer assassinato? Sem falar que tudo o que acontece depois fica só na nossa imaginação, pois não sabemos o desfecho da cena.

Gosto de coisas darks, mas o Maki nunca se mostrou com esse tipo de personalidade. Se fosse o Touma mostrando uma faca para a “mãe” dele lá faria mais sentido, pois o Touma já ameaçou o pai do Maki até de morte, mas o Katsuragi fazer isso? Tá falando sério?

Mano (???) ~

Isso não é nem o maior dos problemas, pois tudo, como já previmos, ficou em aberto, não é?

Me senti frustrado, pois depois de tantas deduções, todo mundo acabou no mesmo lugar: sem nenhuma resposta! O que aconteceu com a mãe do Maki? Por que o Touma é tão odiado? O que a troglodita da mãe do Nao vai fazer com ele em casa? O que aconteceu na casa do Yuta depois que mãe dele viu as roupas das irmãs?

Pois é, essas e outras perguntas serão respondidas pela imaginação dos senhores. O único personagem em que eu vi um final ok foi no Itsuki, pois o enredo dele teve início, meio e fim.

Em linhas gerais, apesar do final ter me decepcionado (odeio finais que deixam as coisas em entrelinhas), achei o anime divertido de acompanhar. No começo, confesso que estava mais animado, mas devido a forçação em alguns plots, acabei desgostoso em algumas semanas.

Bom, mas e vocês? O que acharam de Stars Align? Deixem aí nos comentários.

Breno Santos

Estudante, 21 anos, amante de astronomia, café e cultura otaku no geral; além disso, é fascinado por cinema e pelo trabalho executado por uma staff de animação.