Sword Art Online 3 Alicization #04 – Goblins, sangue e partida | Impressões Semanais

 

Primeiramente, peço desculpa pelo pequeno atraso no post de SAO, mas tive pequenos probleminhas com meu provedor de internet este final de semana, mas já estou de volta. Indo ao que interessa, finalmente o anime encerra sua introdução em meio a um pouco mais de ação.

E diferente dos tons das outras séries, que era um tico mais light, percebemos que este arco de SAO tem o propósito de ser muito mais sério, por isto a ambientação esta bastante marcada pela pegada mais realista.

Ou seja, o próprio Kirito se impressiona que, diferente de outros mundos virtuais onde ele havia se aventurado, Underworld é mais perigoso e real, isto porque ele sente o mesmo peso da realidade naquele mundo, a mesma intensidade de dor e de perdas que poderia sofrer no que chamamos de mundo real.

Portanto, por mais que ele perceba que aqueles a sua volta são seres “artificiais”, eles não deixam de ser  existências semelhantes a ele e que também pode sentir dor e perecer como ele.

O que marca também a série tomando  aspectos mais violentos do que chamamos de ficção medieval, já que o mundo no qual a obra é ambientada não é mais apenas um jogo, mas realmente uma simulação bem próxima do nosso mundo, apesar dos elementos fantásticos costumeiros de fantasia como goblins e dragões.

Não tão simples de ignorar assim…

E mesmo que ainda não chegue a ser algo dark, ele já introduz em sua narrativas coisas como decapitação e  possíveis mortes mais brutais que a mostrada neste episódio, apesar de atenuarem um pouco a violência para não ser um banho indiscriminado de sangue.

Contudo, vale salientar que só mostraram a decapitação por serem seres “não-humanos”, porém, mesmo sendo goblins, aqueles seres artificiais mostraram terem uma base de inteligência humana, o que me remete a pergunta: por apenas não ter aparência humana aquilo não poderia ser considerado um humano?

Poderiam?

Se todas as inteligências daquele mundo terem em sua construção copias de sinapses mentais de recém-nascidos, todo ou qualquer ser pensante naquele mundo não teria em sua base o que chamamos de uma alma humana? mesmo que ele não seja, essencialmente, bom, e seja um ser extremamente violento?

Então, espero que quando apareçam “humanos” depravados e violentos, eles também não censurem estas mortes como não censuraram a  dos goblins, já que não faria sentido, ou razão, pelo tom que  a série esta tomando,  mas apenas se fixaria no pensamento simplista de o que um humano tem a aparência de humano e o resto pode matar de qualquer forma.

Seria bom não darem para trás.

Agora em relação a como a ação foi desenvolvida, não achei algo extremamente impactante como pensava que seria pela forma que o episódio anterior foi encerrado. Sinceramente, o cenário de confrontos e de tensão apenas foram satisfatórios para o que foi arquitetado, mas com toda a certeza, poderia ser melhor.

E consigo entender que Kirito e Eugeo tiraram a vantagem da escuridão para obterem armas, o que os parabenizo, foi uma jogada legal para resolver o problema, apesar  de ser um artifício meio óbvio,  mas o que me incomoda é as coisas  transcorrerem quase que de forma  tranquila e perfeita, mesmo com as situações mais tensas como do Eugeo se ferindo.

Na verdade, eu não senti a tensão adequada para a situação, já que tudo foi um prato completo de clichês , no momento que o autor poderia optar por não ser clichê. Não que eu odeie clichês.

Mas eu  queria uma ação ou clímax um pouco mais longos e que conseguissem realmente perpassar um clima de encurralados entre a vida e a morte, que era o que todo o cenário armado me passou inicialmente.

Talvez o que tenha quebrado um bocado disso, foi o kirito conseguir se recuperar do momento de medo e pavor e  começar a spammar um monte de skills no modo berseker. Para alguns, isto poderia muito bem ser um momento épico e glorioso que o herói mostra para o que veio, mas para mim, foi o mais do mesmo.

Aquela velha questão de cada um seguir os seus papeis precisamente…

Mas o maior erro de todos ao meu ver, é o tempo gasto para ele se recuperar, pegar arma e a distancia do inimigo. Em uma situação mais realista, o inimigo teria matado ele antes deste se voltar novamente contra ele.

Em suma, é a velha formula  de uma pessoa mais chegada do protagonista se ferir e ele arranjar forças para derrotar o antagonista da vez, quando o antagonista, um goblin grandão e a poucos metros ele poderia muito bem já ter enfiado a espada pelo pescoço do kirito.

Sendo que, sinceramente, toda a situação era pra mostrar que kirito não estava em um ambiente comum, estava fora de sua zona e conforto, aquilo não era mais um jogo e ali ele poderia morrer. Então o que eu queria? apenas que as coisas fossem muito mais complicadas do que foram para ele.

Nenhum surpresa…

No entanto, a situação e o seu desenrolar não são ruim, pelo contrario, como dito anteriormente, foi um clímax de fechamento satisfatório para esta parte introdutória que o anime estava, já que demonstrou que o tom do anime será outro: dessa vez haverá mais riscos e mais dor, vai ser tudo muito mais real.

Além disso, o restante do anime terminou como o esperado, Kirito e Eugeo conseguindo se livrar do Propósito que ainda os prendia a vila, apesar de que, diferente do que esperava, eles não usaram magia, mais apenas sword skill ao uparem sua habilidade de manipular objetos com o transcorrido na caverna.

E realmente o que me instigou neste episódio é a promessa feita para Selka que, sinceramente, com o novo tom que esta sendo dado para a série, não pode ser um indicativo de um final tão feliz, mas agridoce, já que definitivamente kirito não pertence aquele mundo e as coisas são um pouco mais violentas e sangrentas.

Tem muita cara de deathflag para mim.

No entanto, isto pode ser apenas impressão minha e o que sabemos com toda a certeza, e sem pestanejar, é que Alice está vida, muito, mas viva e se comunicou com kirito, nem que na verdade aquilo tenha sido uma parte da consciência dela tentando buscar ajuda de forma não intencional ou intencional.

Definitivamente, Sword Art Alicization possui um enorme potencial e espero que a história só melhore sua narrativa, o que já aconteceu e bastante com a evolução que constatamos da primeira até a temporada atual, mesmo que ai haja alguns vícios e erros frequentes do autor.

Nota do autor

 

E você, que nota daria aos episódios?

Nota dos Visitantes
[Total: 231 Média: 4.2]

#Extras

Que…

…. DELICIAAAAAAAAA

Sirlene Moraes

Apenas uma amante da cultura japonesa e apreciadora de uma boa xícara de café e livros.