Iris Zero – Enxergue além do que os olhos podem ver

Em um mundo aonde 99,9% dos jovens tem o poder especial chamado “Iris”, Toru que nasceu um Iriz Zero (sem nenhum poder especial) foi discriminado e maltratado quando jovem por todos aqueles que possuem esse poder. Cansado de sofrer ele decide criar seu lema de “baixa exposição” – um modo de vida isolado no qual ele tenta chamar o mínimo de atenção possível no colégio, evitando assim que as pessoas o notem e o discriminem. Mas sua vida pacifica muda completamente quando ele recebe o pedido de ajuda da garota mais popular da escola, Koyuki, que possui o poder de ver a aptidão das pessoas para realizar qualquer tarefa em que ela pense. Desse momento em diante tanto seu lema de “baixa exposição” como sua vida no colégio serão abalados para sempre.


Review

Inicialmente o que mais me chamou atenção em Iriz Zero foi a questão dos poderes, como um dos personagens comenta, é como se cada um deles tivesse um filtro diferente para enxergar o mundo. Tem o que vê a aproximação da morte através da quantidade de borboletas negras a volta da pessoa, outros veem labels no corpo das pessoas indicando o que seus colegas pensam dela, a garota que vê a aptidão das pessoas para poder ou não fazer/realizar alguma coisa, a que pode ver quando alguém está mentindo, prever a aproximação do perigo, enxergar probabilidades, e por ai vai, cada personagem possui um poder único e existe uma infinidade deles.

Toru, o Iris Zero, é o personagem central do grupo (mesmo ele não tendo consciência disso) que vai se formando ao longo da história. Apesar de não ter um nenhum poder, Toru nasceu com uma habilidade sherlockiana de observação e análise lógica, capacidade essa que foi ainda mais desenvolvida pela vida que ele levou, sempre tentando analisar as pessoas de modo a adiantar suas ações ou pensamentos, evitando assim cair no meio de uma situação indesejada que quebrasse seu lema de “baixa exposição”.

Fora ele a trama possui mais 5 protagonistas que vão sendo explicados e desenvolvidos através de sagas – as vezes grandes, as vezes pequenas. Alguns deles tem personalidades simples, outros já são mais complicados de entender, estando dispostos a fazer o que for necessário (coisas ruins de modo geral) para proteger a pessoa de que gostam (o protagonista está incluso nessa lista).

Os usuários da “Iris” nem sempre se sentem privilegiados por seus poderes, que os causam mais dor do que vantagem em alguns casos. Tem a garota que enxerga mentiras e por isso vive infeliz sabendo da falsidade das pessoas a sua volta, e ao mesmo tempo tenta evitar que seus colegas descubram qual é o seu poder, para não ser isolada (você gostaria de um detector de mentiras do seu lado vendo através de tudo que você fala ?). Tem o garoto que enxerga a aproximação da morte mas se vê incapaz de fazer algo para impedi-la. A garota que enxerga as emoções das pessoas e por isso acabou alienada a bloquear as suas próprias e dar respostas certas na tentativa de manter os que estão a sua volta felizes. O garoto que enxerga relacionamentos afetivos (quem tem interesse amoroso em quem) e tem que ver todo dia a garota que ama mostrando interesse por outra pessoa,  e por ai vai, são diversos casos.

Como deu pra notar pelas imagens essa é uma obra com uma quantidade considerável de drama, mas ela não tem só isso. O romance também é um grande foco do autor, mas como são muitos personagens sendo desenvolvidos os casais vão se formando devagar (tirando os dois principais, eles são um casal bem obvio desde o início). A comédia se faz presente mas essa não é uma “comédia romântica”, estando mais próxima a um slice of life de fantasia com romance, mistério, drama e um pouquinho de comédia (os extras no final de cada volume são hilários).

Sobre a trama, de modo geral o que se vê são resoluções de mistérios e conflitos cotidianos por parte do protagonista (a lá Sherlock Holmes). Mas mesmo sendo “cotidianos” os autores conseguem dar urgência a esses conflitos/mistérios, que além de terem importância no enredo e desenvolvimento dos personagens principais, costumam ter um tempo limite para serem solucionados, de forma a manter o leitor interessado. Indagações como “o que está acontecendo? ou porque ele(a) fez isso?” são bem comuns durante a leitura e elas usualmente só tem resposta no final da saga com explicações ponto a ponto (no mesmo estilo dos livros de “Arthur Conan Doyle”).

Vale notar que essa obra possui grande similaridade com Hyouka (até mesmo o casal de protagonistas é parecido no quesito personalidade), só que na “minha opinião” Iriz Zero é desenvolvido de um modo mais interessante, já que existe certa urgência na maioria dos mistérios, enquanto o primeiro tem uma trama mais lenta e sem grande urgência na resolução dos problemas (não que isso seja errado, é algo até bem comum no gênero “slice of life”).

Conclusão

Iris Zero é um dos melhores mangás de slice of life que eu já li (ou “leio”, porque ele ainda está em publicação). Ele me prende de um jeito que poucos mangás desse gênero conseguem e todos os personagens apresentados são gostáveis e bem desenvolvidos, mesmo que as vezes demore um pouco (você tem que entende-los para começar a gostar deles). Emocionar também é um dos fortes da obra e não são poucos os momentos que a narrativa tem desfechos dramáticos (as vezes felizes, as vezes nem tanto). No mais ela é um apanhado de vários elementos que eu gosto em uma história como: fantasia (através do poderes); romance (vários casais); mistério e um pouco de comédia; portanto, recomendo ela para pessoas que também tenham interesse nesses gêneros, dificilmente irão se decepcionar.

Avaliação: ★    
Extras

Lembram que comentei que os extras eram hilários ? leiam as 3 paginas do extra do volume 1 abaixo (não tem spoilers). Clique na imagem para ampliar, a ordem é da esquerda para direita “->”.

Imagens


O casal principal

Compilado das capas dos 5 primeiros volumes do mangá.

Você pode gostar...

  • Rodrigo Rodrigues

    Parece ser interessante, o plot e a arte estão legais.
    Tem uma pegada estilo Durarara no desenvolvimentos dos personagens??

    • Marco

      De um personagem te conectar a outro e terem algumas surpresas sobre alguns deles conforme a trama caminha ? em parte sim, existem alguns desenvolvimentos inesperados, mas não chegam a ser colocados como plot twists.
      De resto a trama é bem diferente, Durarara é um anime de ação que trata de sobrenatural em um mundo normal, Iriz Zero é uma obra de suspense em um mundo aonde o sobrenatural (poderes relacionado as olhos) é comum e os normais que são os diferentes.

  • Mero Mashiro

    Parece ser diferente e bem interessante.
    Essa semana mesmo vou tentar ler os mangás das tuas 3 recomendações (Iris Zero, Akame ga Kill e Madan no Ou to Vanadis, que sei que você recomendou a Light Novel, mas atualmente estou um tanto preguiçoso pra lê-la, então vou ver como é o mangá primeiramente).
    Aproveitar o bonde e já rushar a leitura do Pandora Hearts, que to a um tempão pra ler.

    Caso goste desses 3 depois de dar uma olhada, provavelmente irei comprar o mangá físico deles em japonês. Sabe quais são as chances de qualquer um dos 3 vir pro Brasil ou EUA, Marco?

    • Marco

      Os mangás de “Akame” e “Madan no Ou” devem aparecer nos EUA em breve, ambos vão ter animes e não ter maior publicidade para chamar a atenção das editoras internacionais que essa. Pluss ambos ainda são obras de ação, gênero de mangá a que as editoras dão prioridade.

      No Brasil ambos tem chance (depois que o anime tiver sido transmitido) mas não é tão certo quanto nos EUA. Olha BTOOOM chegando ai por exemplo aproximadamente 1 ano após o anime ter sido transmitido.

      Iris Zero tem chances também mas são bem menores, pra começar teria que ter um anime pra chamar mais atenção, e segundo teria que ter mais volumes publicados (só tem 5 por enquanto).

      PS: Pandora Hearts é muito bom (o mangá), apesar de demorar alguns capítulos para pegar no tranco, um dia ainda faço um post sobre ele. Eu nunca tinha visto tanto plot twist em um mangá, é plot twist em cima de plot twist em cima de plot twist (apelidei de “mangá do plot twist carpado”). E ele tem vendendo nos EUA http://www.amazon.com/s/ref=nb_sb_noss?url=search-alias%3Daps&field-keywords=pandora+hearts . Acho as capas muito bonitas.

      • Mero Mashiro

        É que eu sou do tipo que gosta de colecionar, então quando gosto muito de um mangá costumo tentar pegar o físico também. Mas antes é bom ver se tem chances ou não de sair no Brasil ou EUA, já que consigo ler o material físico bem mais fácil.

        Pois é… Demorou bastante desde o lançamento do anime, mas ainda assim o Brasil vai passar a edição americana rapidinho, por ser a JBC quem ta lançando e tal.
        Akame ga Kill tem também as capas muito bonitas e ficaria bem legal na prateleira, *-*.
        Mas como não tem tantos volumes assim dele também, acho que se fosse pra trazer talvez seria melhor vir pela Panini… Assim como se Pandora viesse, seria melhor vir pela JBC.

        Sim, tenho um apreço enorme por obras que tem inspiração em Alice no País das Maravilhas (comecei com isso desde American Mcgee’s Alice e Alice Madness Returns), simplesmente me ganha fácil, ainda mais quando tem esses toques mais obscuros na trama. *-*
        Mas caso goste muito do mangá, antes de ver em comprar o mangá em si, vou pegar o artbook dele que é uma lindeza só.
        É tranquilo comprar na Amazon americana? Digo, como funciona com eles essa coisa de ser taxado e tal.

        • Marco

          Importação de livros não pode ser taxada (é lei isso). Mas recomendo o http://www.bookdepository.com/ porque tem frete grátis. Se não achar o que quer nele vai pela amazon mesmo.

  • chefe é chefe né pai

    O design e bem minha cara,vo dar uma olhada tenho certeza de que vou gostar,a imagem que colocaram na post ”a primeira” me lembrou muito Soul Eater,que é um dos meus mangas preferidos.

  • O grande bônus, subjetivamente falando, que Iris Zero tem sobre Hyouka é que os casos tem uma relevância mais significativa no geral, e os dramas quase sempre envolvem os protagonistas de alguma forma, criando um vínculo emocional com o leitor. Não é “o tio da protagonista que morreu”, é a protagonista que é levada em conta. Não é “o clube de cinema que pediu ajuda para um filme”, mas sim um caso que afeta todos sem exceção que estudam nessa escola. Vai além de só resolver o mistério apenas para o bem do mistério e só. O mistério aqui não é um fim em si próprio, mas também um método de desenvolvimento de personagem e ambientação. Eu não culpo Hyouka por simplesmente pegar qualquer coisa e transformar em mistério, entretanto, já que o anime é justamente uma homenagem ao gênero.

  • lucio leite

    e ai , marco beleza! esse manga não estava em hiato ou ainda esta? eu já tinha lido todos os capítulos disponíveis. agora é voltar a ler os q faltam . valeu

  • ss

    Não acredito que esqueci desse mangá! Comecei a ler a uns 2-3 anos atrás e por algum motivo inexplicável, simplesmente esqueci dele.

  • Sora

    Esse parece ser o tipo de mangà que eu curto, gostei das capas e das imagens em exibição,recentemente comecei Akame Ga Kill que vc recomendou,e gostei pakas com esse não vai ser diferente assim espero xD.

  • elmo

    nao sei pq mais isso me lembrou persona 3 o igor explicando que vc era o um espaço vazio = 0 mais com infinitas possibilidades

  • Não acredito que esse post passou despercebido por mim kkkkkkkkk so vi agora nossa que obra interessante vou recomendar este post.Esse mangá tem uma o que busco e que são poucos que possuem , interessante e com uma proposta original de certa forma. Adorei Marco mesmo que tenha chegado bem atrasada kkkkkk.

  • Wort

    vai ter anime desse manga ?

  • Wort

    vai ter anime desse manga ?..

  • Gu1lh3rm3Kun

    Sempre bom ler uma bela resenha sobre um mangá tão bom. Sou Tradutor do projeto pro Baka-Neko e sempre fico feliz em ver como a obra atinge o público. Infelizmente estamos no aguardo do retorno do hiato, que parece que acaba esse ano 🙂

    • Jackson

      se eu não me engano saiu do hiato, ví o capitulo 34 e tal kk, vcs da baka-neko vão continuar o projeto a partir de agora?
      ps: caso eu esteja errado me desculpe.

      • Gu1lh3rm3Kun

        Já traduzi e a edição está em andamento, vamos continuar normalmente 🙂

  • Alguém sabe se ainda tá em hiato? Saiu um capítulo há 6 meses, e o baka neko traduziu, mas mais nada depois disso..