DanMachi II #11 – Impressões Semanais

Antes de mais nada, gostaria de abrir o texto pedindo desculpas pelo atraso, pois tive alguns problemas (já resolvidos) que me atrapalharam, mas enfim, antes tarde do que nunca.

Em primeira instância, o anime trouxe um episódio de mais calmaria com um bom timing cômico, justamente, aquele típico episódio pós-arco que mostra algumas consequências dos ocorridos anteriores.

A primeira mudança notável foi a da integração da menina Haruhime a mansão da Hestia. É inegável que ela encaixou muito bem ali, reforçando ainda mais os bons momentos cômicos que o ambiente já nos proporcionava anteriormente.

Haruhime de maid é a melhor coisa que vocês irão ver hoje!

Aliás, a opening ganhou uma nova versão também, na verdade, nem sei se podemos chamar de nova versão, pois a mudança foi apenas em um frame. Na porta da mansão, a menina Haruhime aparece ao lado de todos agora – bem legal.

Este é o frame em questão!

Se uma das consequências do embate anterior foi a Haruhime ir morar com a família Hestia, eu senti falta de uma explicação maior sobre o fim da família Ishtar e sobre as ações passadas da família Freya.

Sinceramente falando, a sensação que me foi transmitida é de que nada demais tinha acontecido anteriormente, tanto que a Aisha aparece lá na casa da Hestia – curiosamente – de uma forma até mais amistosa que o normal.

Não acho que seja um ponto agravante para a experiência no geral, mas esses pequenos pontos de explicação fazem falta – ao menos para mim – para conectar certas coisas; espero que no último episódio tenhamos, pelo menos, um minutinho da Freya dando algum comentário.

A comicidade do episódio não ficou a cargo apenas da Haruhime, pois um deus muito atrapalhando foi introduzido, sim, estamos falando do Ares – o deus da guerra.

Um “vilão” mais cômico nesse tipo de obra sempre ajuda a quebrar o gelo. As ações imprudentes dele, bem como as ações de represália do seu assistente foram os pontos altos da participação do pessoal do lado de Rakia.

Isso aqui foi padrão Tenten falando que ia selar o Madara hahaha ~

Entretanto, o melhor ponto do episódio, pelo menos a meu ver, foi a conversa do Bell com a Hephaistos e com o Miach. Apesar de parecer algo bobo, serviu claramente como um insight para o Bell ser mais aberto ao amor de sua deusa, se assim podemos dizer.

O Bell sempre age com muita prudência quando se trata de qualquer deus – ou qualquer garota – afinal, ele ainda é do estilo de protagonista um pouco ingênuo, não que isso seja um problema para o menino, desde que um desenvolvimento nesse ponto seja feito, pois o amadurecimento em personalidade também faz parte, se engana quem acha que só poder deve ser upado nesse tipo de obra.

Outra coisa é que a resistência do Bell, quanto aos deuses, é plausível e ele demonstra isso claramente durante a conversa. Toda aquela filosofia dos deuses serem divinos, de viverem mais; bem como também os humanos serem “inferiores” foram pontos colocados à mesa, e muito bem debatidos tanto pela Hephaistos e tanto pelo Miach.

Deem uma atenção a essa cena, eu achei ela muito explicativa, e muito importante também.

E o mais legal é que, logo depois dessa cena, há uma da Hestia se encontrando com a vendedora de batatas e a senhora manda a deusa ir colher batatas, fora de Orario, sem pestanejar.

Na minha concepção, essa cena acabou sendo um complemento da anterior, metaforicamente falando, afinal, exemplificou bastante o que os deuses quiseram falar para o Bell – sobre ver essa relação com mais igualdade.

Para tia das batatas não é não, vai lá trabalhar!

Farei também uma menção honrosa ao Hermes, que apareceu apresentando algumas lendas de Orario ao Bell e, pelo que deu a entender nas entrelinhas, isso deve ser problema mais para o futuro.

Em linhas gerais, me diverti bastante com esse episódio. Ver as asneiras do Ares dando certo, a boa integração da Haruhime e a boa conversa dos deuses com o Bell me satisfez muito. Todavia, mesmo com esse clima bastante acolhedor, o episódio terminou com todo mundo se jogando de um precipício e, ao que tudo indica, teremos algo mais dramático a seguir.

Extras: 

Hermes e suas muitas tretas ~ ansioso para ver o Bell em outra encrenca

Nem acreditei quando a princesa da espada voltou, só completou a minha felicidade! ❣💕

Sempre achei a Loki meio chatinha, mas nesse episódio ela estava bastante engraçada! kkk funcionou muito bem!

Quem quiser me seguir no twitter: @brenosantosp – farei uma enquete lá em breve sobre o que vocês querem que eu comente na próxima temporada.

Breno Santos

Estudante, 21 anos, amante de astronomia, café e cultura otaku no geral; além disso, é fascinado por cinema e pelo trabalho executado por uma staff de animação.