We Never Learn #05 – Impressões Semanais

Fazia algum tempo que eu não via uma cena tão “fofa” de beijo em um anime, pois é, por mais que tenha sido acidental, ele aconteceu.

Essas caras e bocas dão um upgrade gigantesco as cenas de comédia!

A adaptação continua linear e, dessa vez, o episódio adaptou os dois capítulos referentes ao acampamento Ichinose, sim, e é só isso por hora. É um dos arcos de camp mais rápidos que eu já li/vi.

O grande foco desse arco, melhor dizendo, desse episódio, é a “polegarzinho supercomputador”, afinal, a mesma encontra-se em um impasse no que diz respeito aos seus sentimentos. Está nítido que ela gosta do Nariyuki, porém, amor é uma coisa fútil para essa cidadã.

Eu gosto de como a Ogata é trabalhada, ela tem algo mais voltado ao tsundere/kudere, mas ela não é necessariamente uma apenas por querer ser, a situação é diferente. A Rizurin não compreende os sentimentos nem mesmo sabe o que é o amor, o que torna esse tipo de acontecimento ainda mais especial.

Não chega a ser profundo como é o caso em Violet Evergarden, por exemplo, mas aí é pela questão de gênero do anime mesmo. Se Bokuben fosse um drama, certamente, esse impasse da Rizu daria bons arcos sentimentais.

Todo o ocorrido que levou ao beijo soa bem clichê: a mocinha se perde na chuva, o rapaz vai salvá-la e os dois acabam se beijando, todavia, é uma surpresa para o início desse tipo de história. Se pegarmos no geral, beijos são sempre coisas de capítulos finais e olhe lá.

E esse aqui foi igualmente envolvente, ambientação bacana, trilha sonora dando um clima maior ainda, e aquela tradicional cena na chuva, que, me lembrou clássicos do cinema como “Cantando na Chuva”.

Até mesmo a movimentação de câmera escolhida pela direção foi algo legal, um enquadramento que começa próximo e vai abrindo enquanto a câmera afasta, o que de certa forma dá uma sensação vívida para o momento, pelo menos para mim.

Ressalto também esses acréscimos da direção que deixaram o clima pós-beijo ainda mais engraçado.

A comédia mesmo acabou ficando a cargo da segunda parte do episódio. O que é digno de nota aqui é o professor colocar o Yuiga junto da Ogata para limpar o banheiro feminino, tudo bem, a Rizurin tem uma parcela de culpa por não ter colocado a placa na entrada, mas o professor foi meio (????).

Eu sempre vou reforçar aquele casal aleatório que eu shipo (Sawako x Nariyuki) pois foi graças a ela que ele conseguiu se livrar do problema do banheiro. Em outras palavras, o Yuiga foi um pouquinho mais inteligente (ou será que não?) que o Raku de Nisekoi, por exemplo, que esteve em uma situação parecida, porém, optou por se esconder submergindo na água.

Coloquem a trilha do All Might pra ela: “Não se preocupe, Nariyuki Shounen, because I”M HERE!”

Vale ressaltar que se esconder debaixo de um banco dentro de uma sauna não é tão inteligente assim, mas é melhor do que ficar prendendo a respiração debaixo d’água. Toda essa esquete traz situações divertidas; com a Uruka roubando a cena no final ao lado de sua “ilusão”.

Uruka, poucos minutos mas muitas gargalhadas! Hahaha.

A conclusão para o beijo que eu achei um pouco “fraca”, não que seja terrível, mas a Ogata poderia ter mostrado que passou a compreender as coisas pelo menos 1%, mas ela e o Nariyuki levando tudo na esportiva também não foi absurdo, pelo menos não teremos aquele tradicional episódio de um dos dois lados “fazendo doce”.

Em síntese, foi um episódio padrão, o foco na Ogata pode ter agradado bastante aos aliados a ela, porém, eu acho que episódios ao estilo do 4, ou seja, dividindo o tempo de tela entre as três heroínas principais com a Sawako a espreita são mais divertidos.

Nota do Redator para o episódio: 3.5/5

Extras:

Chuva de Meteoros é super efetivo na Fumino hahaha.
Para os fãs da sensei, o momento dela tá chegando :3
Hahahahaha essa foi a cena mais engraçada, não tem como.

Breno Santos

Estudante de inglês e japonês, 20 anos, amante de café e da cultura otaku no geral. Além disso, é fascinado por cinema e pelo trabalho executado por uma staff de animação.