We Never Learn #04 – Impressões Semanais | Uruka no Basket

Há certas horas que eu fico feliz de estar errado. Pois bem, o episódio dessa semana de Bokuben adaptou três capítulos que eu jurava que ficariam de fora. Afinal, eles não acrescentam tanto para o enredo principal assim.

Esse dialeto da Furuhashi consegue competir com a imaginação da Uruka em nível de graça! Hehehe

São capítulos legais e engraçados, de fato. Porém, são mais situações cotidianas/escolares que seguem no enredo dos mesmos. Ler isso foi divertido. Poder ver animado foi melhor ainda. E tudo começa com a dieta da Furuhashi.

A propósito, vocês perceberam que logo nos primeiros segundos, enquanto a mocinha toma banho, ela está assoviando o tema da opening? Acho bacana quando acontecem referências internas.

Eu diria que a Furuhashi dispõe de três inimigos para enfrentar. O primeiro deles são as guloseimas que a Uruka e a Rizurin levam todos os dias. Besteiras que vão desde chocolate a salgadinhos. O segundo são as “sobras” que o Nariyuki traz da casa dele, afinal, a Mizuki está sempre inovando na cozinha.

E o terceiro inimigo é ela própria. O timing cômico aqui é ótimo. Principalmente, quando há aquele time skip no sense com a Furuhashi tentando estudar e a cada dia uma tentação nova. Em Nisekoi há uma situação parecida em um episódio onde a Kosaki Onodera quer emagrecer. Todavia, achei a situação da Fumino um pouco mais divertida.

A cada dia que passava, eu gargalhava ainda mais. Hahaha

Porém, vemos que o “sofrimento” da Fumino não era tão forte assim. Afinal, toda noite, ela “tirava o atraso” das guloseimas enquanto estudava. E o argumento dela até que é válido, estudar gasta energia. Tenta estudar com fome para você ver, simplesmente, é horrível.

Eu andei um tempo lendo sobre a produção de Bokuben, e uma coisa havia me chamado à atenção. Em nenhuma arte promocional; bem como em nenhuma foto do backstage do trabalho do character design eu havia visto a rival da Ogata: Sekijo Sawako.

Mais rápida que o Flash, ela aparece! – Sekijo Sawako!!

O que acabou sendo mais um acréscimo para eu apostar que esse capítulo seria pulado. Para a minha surpresa, ela havia aparecido na ending. Então, pude comprovar que viria por aí. A presidente do clube de química e eterna segundo lugar nas provas de exatas é uma personagem de suporte divertida.

Ela tem o arquétipo de irritante, pois aparece enchendo a paciência da Rizurin. Todavia, é nítida a preocupação dela com a Rizu. Afinal, a própria afirma que ter a Ogata como uma rival é uma motivação a ela própria. Essas situações de protagonistas ganharem rivais indesejáveis costumam ser sempre engraçadas.

Em Black Clover nós temos o Leopold Vermillion com o Asta, por exemplo. No próprio Nisekoi, já citado, a Tsugumi vivia com a Paula “no pé”. Além disso, usando um exemplo mais recente, temos a Morikawa-san rivalizando com a Misha em UzaMaid. Todas interações dispõe de um bom entretenimento.

O legal é ver a interação da Sawako com o Nariyuki. Não me xinguem, mas esses dois formam um casal aleatório que eu shipparia facilmente. A sinergia da interação dos dois é muito boa.

Casais aleatórios que eu shippo porque sim – Parte 1

Ela não só serviu como um ótimo momento de comédia; como também despertou o incômodo na Ogata. E foi bem legal ver como a Rizurin dá um jeito de controlar a raiva. Fazer progressão em números primos? Quem sabe eu adote.

Partindo para a última esquete, há um jogo de basquete. Tudo bem, foi um jogo que serviu para mostrar a vergonha da Uruka de esquecer o sutiã, mas não deixou de ser movimentado.

Hahaha. Mais frustrante que isso só esquecer dia de entregar trabalho na faculdade :p

A propósito, essa situação da Uruka me lembrou de uma vez que eu fui para escola esquecendo algo também (isso na quarta série). Normalmente, eu acordava com tanto sono, que fazia as coisas no “modo automático”. Aí teve um dia que fui parar no colégio com camisa de uniforme e bermuda de pijama (Hahaha).

Voltando a Uruka, vendo aquela situação desfavorável, a moça decide jogar a sério no segundo tempo. Uma vez que seu time estava tomando um “sacode”. E se repararem nas equipes, o pessoal conhecido no time branco – Nariyuki e Sawako – é real!. No lado do time preto – Uruka, Ogata e Rizurin.

Casais aleatórios que eu shippo porque sim – versão basquete – Parte 2

Não há muito o que falar, afinal, depois que a Uruka entrou no jogo, ela sagrou-se, pois é muito superior tecnicamente. Mais uma semelhança aí com a Yotsuba Nakano, para os que gostam de comparar.

O mais engraçado não foi somente o Nariyuki perceber a questão do sutiã. Sim dizer: “tranquilo, Takemoto. Minha irmã faz isso em casa!”. Se fosse a Rizurin, com toda a certeza, o taxaria de Siscon. A propósito, o complemento disso foi de gargalhar. Yuiga provando que só se faz de sonso mesmo.

Pode isso, Arnald Cesar Rabbit? A regra é clara, cena clássica desse tipo de anime hehehe.

Em suma, um bom episódio. Bastante engraçado. Ele não é um acréscimo para o enredo principal, mas trouxe situações divertidas e que mereciam ser de conhecimento do público. O timing cômico continua em ótima sinergia.

Nota do Redator para o episódio: 3.8/5

Extras:

Me lembrou um pouco das cenas da Miku de Date a Live. Faltou o “Darliiing!” ❣
Cara, ela tá tão na sua! Hahaha.
Isso é coisa para se observar, senhor irmão? Hahaha
Um belo modo de passar o stress. Marque já o seu horário com a doutora Rizurin, e aprenda o método! Hehe
É muito amor que elas têm pela Uruka, né?! ❣

Breno Santos

Estudante de inglês e japonês, 20 anos, amante de café e da cultura otaku no geral. Além disso, é fascinado por cinema e pelo trabalho executado por uma staff de animação.