Kaguya-sama: Love is War #10 – Impressões Semanais

Um edredom pode carregar polêmicas? Mas é claro que sim! Os acontecimentos do episódio passado resultaram no ápice do embate entre Shinomiya e Shirogane.

Extra! Extra! Caso do edredom continua repercutindo, e que layout GENIAL! KKKKKK

O clima já estava estranho, mesmo com a Kaguya tendo pedido desculpas por ter sido violenta. Bem como também o Miyuki relatando que não tocou um dedo nela. Bom, mas a discussão não parou por aí. A Kaguya adquiriu uma repulsa pelo presidente. “Tá okay, ele não encostou em mim, como assim?!” e, a situação da primeira esquete, esquentou quando um bolo chegou.

Primeiramente, gostaria de dizer o quanto o diretor da Shuchiin é mesquinho. Dois pedacinhos de bolo… isso com ele sabendo que o conselho dispõe de quatro membros. É tanta avareza que parece até que eram pedaços de bolo do casamento real britânico.

O Ishigami, como quem não quer nada, pegou um desses pedaços para si. Enquanto o outro gerou uma imensa discussão entre o presidente e a Kaguya para saber quem comeria o bendito. A discussão atingiu limites de “fofura” quando um lembrou de algo no passado relacionado ao outro; no que diz respeito a bolos.

Enquanto isso, Ishigami foi atrás de ajuda. Sábia ajuda! Como ele mesmo disse, somente a Fujiwara-senpai conseguiria lidar com a situação. E ela veio, em uma hora bem inoportuna, eu diria. Afinal, Kaguya e Shirogane estavam se conciliando e dando o bolo um na boca do outro.

Fujiwara não reconheceu a briga, e, no apito, apartou a mesma. Comendo os dois pedaços e ameaçando confiscar o resto. Uma “saia justa” para Shinomiya e Miyuki, que, ficaram desconcertados. E na nossa tabelinha? Vamos lá! Primeiramente, a vice-presidente e o presidente não levaram ponto nenhum, pois perderam esse confronto.

O Ishigami leva dois pontos para casa, pois ele arrumou um jeito de apartar a briga. E a Chika leva três pontos, uma vez que, apartou. Aparecendo pouco na esquete, mas bem.

Do jeito que eles estavam, capaz de enfiarem o garfo um no olho do outro KKKKK

Pensa que acabou a discussão? A segunda esquete ainda tinha que resolver a intriga de Kaguya e Miyuki. E qual a parte engraçada disso tudo? Primeiro, foi a Shinomiya indo pedir conselhos de reconciliação para a Kashiwagi. Veja bem, PARA A KASHIWAGI! A mesma garota que a própria Kaguya “ajudou” recentemente.

Visto isso, eu achei que o presidente recorreria a algo parecido, ou seja, ao “namorado da Kashiwagi”; ser indevido que não sabemos o nome ainda (na verdade, já é sabido no mangá, mas não vou spoilar). Porém, Miyuki foi atrás do Ishigami.

Yu Ishigami: o homem, uma máquina, uma besta enjaulada com ódio, o exímio leitor de mangás de comédia romântica. Ele seria o responsável por aconselhar o presidente, e também o principal culpado das minhas gargalhadas.

Até na forma de agir e mentir, Kaguya e Miyuki se assemelham. Afinal, usaram a velha e passada desculpa do “é um amigo (a) meu (minha) quem está perguntando”. A Kashiwagi logo usou o instinto superior das mulheres para deduzir que não havia amiga p*rra nenhuma, e que a Kaguya referia a si própria.

O Ishigami até sacou que o presidente parecia falar de si mesmo. Mas levou na esportiva, e tratou como se fosse uma terceira pessoa mesmo. Quer dizer, ou foi simplesmente passado para trás. É difícil ler Yu Ishigami.

Nesses conselhos, vimos dois extremos. De um lado, uma cautelosa Kashiwagi. Que escolhia as palavras corretas para não passar do limite. Do outro, como eu já disse, uma besta enjaulada com ódio! Yu Ishigami não teve limites, afinal, quem tem limite é município, e a Kashiwagi.

Cada comentário do Ishigami fazia eu rir mais e mais. Todavia, o que tivemos de proveitoso nesses dois divãs? Kaguya e Miyuki foram tocados pelos conselhos de seus respectivos “psicólogos”. E a cena no final da esquete valeu o EPISÓDIO INTEIRO!

“Shinomiya, eu toquei em você sim. Foi um dedo nos seus lábios…” – Shirogane, Miyuki

“Agora estamos quites, presidente.” – Kaguya, colocando o dedo nos lábios do presidente

Essa cena valeu o episódio!

Eu não preciso nem dizer nada. Esses dois, como o narrador mesmo citou, saíram vitoriosos pela conciliação. Ou seja, em nossa tabelinha, ambos somam três pontos. A medida que Yu Ishigami e Nagisa Kashiwagi somam dois pontos, pois seus conselhos foram o estopim de toda a ocorrência.

Resolvido o caso do edredom, chegamos a terceira e última esquete que abriu um novo problema: as férias de verão! E eu queria dizer como o roteiro do anime é competente. Como podem ver, nada fica para trás. Nada fica como se não tivesse acontecido. E até a discussão de “praia x montanha” dos episódios iniciais, regressou.

Eu acho que a situação do “beijo” indireto entre Kaguya e Miyuki foi muito benéfica. Afinal, Miyuki voltou mais relaxado. Disposto até a curtir as férias. Enquanto a Kaguya parecia muito mais calma que o normal. Sério, ela deve ter tomado umas dez xícaras de chá de camomila para estar tão “zen”.

Entretanto, o centro das atenções foi a “burguesa safada” chamada Chika Bettina Fujiwara. Na tentativa (falha) de manipular ela, Miyuki (e todos) descobriram que a senhorita passaria as férias no Havaí. Super normal, certo? Quem nunca passou as férias no Havaí? Eu vou para lá todo final de semana, e vocês? (KKKKKKKK)

Mas o presidente não se deu por vencido. E tentou abordar a Fujiwara na semana que ela estaria no Japão, aí o que ela me solta? Que estaria estudando. Essa Chika é uma peça! Quando os planos do presidente pareciam em baixa, e Kaguya já estava full na Disney, ele, O HOMEM, a máquina, a besta enjaulada com ódio: Yu Ishigami! Salvou o dia.

E foi até meio triste, pois ele queria criar memórias de férias de verão, afinal, não tinha. E quando Miyuki havia decidido desistir de Kaguya nas férias para acompanhar seu amigo em um festival de verão, Chika regressa toda animadinha convidando a todos para o evento. E a Kaguya não pensou duas vezes quando imaginou os fogos com o presidente.

Fim de episódio? Não! Pois a Secretária do Grêmio estaria na Espanha para o festival de tomates. E ela me solta a seguinte frase: “vocês não seriam tão cruéis de irem a um festival sem mim, certo?”

Eis que ele (vocês já sabem) assume a ponta da conversa de novo. Ishigami deixou a Fujiwara em uma situação péssima, exacerbando todo o egoísmo dela. Moral da história, o tesoureiro do conselho estudantil recebeu apoio de Kaguya e Shirogane. Com isso, o festival está salvo.

Kaguya fingindo demência vai ser o wallpaper da semana!

E na nossa tabelinha, Yu faz mais três pontos, pois nessa esquete ele solucionou tudo. Kaguya e Shirogane somam dois, pela paz em que estavam e por terem apoiado o Ishigami no final. E a Chika sai zerada, pois tentou “empatar” o rolê de todas as formas possíveis.

Campeonato Brasileiro A guerra de Kaguya contra Shirogane (e os outros) 8ª edição

PersonagemPGCVED
1. Yu Ishigami73300
2. Kaguya53201
Shirogane53201
4. Chika32101
5. Kashiwagi21100

“O homem, uma máquina, uma besta enjaulada com ódio! Ele vence, vence, e vence!” é com essa célebre frase dita pelo Carioca p*to defendendo o CR7, e relembrada pelo André Henning na narração de Juventus x Atl. de Madrid quando o Cristiano Ronaldo fez três gols, que eu comunico que o Ishigami fatura o seu segundo Scudetto.

Visto isso, ele empata com o presidente e com a Kaguya, que, também detém dois. Todavia, mesmo em má fase (não vence um título desde a 4ª edição) a Chika continua na hegemonia com três Scudettos. Se cuida, Chika, a galera está chegando.

Um ótimo episódio! Acho que em construção, foi um dos melhores até aqui. Não foi o mais engraçado, mas como eu disse, a construção de roteiro dele foi excepcional. Além disso, tivemos vários acréscimos criativos nos layouts; tudo muito notável.

Nota do Redator para o episódio: 4.85/5

Extras:

OH MY GOD! QUE FOFURA!
Ia falar com ela e não iria regressar, né? KKKKKK
Eu gosto da Kashiwagi, e vocês? Sei lá, o jeito que ela me conquista como uma personagem de suporte é diferente uashuahs
AHAM, TÁ! Isso é tão verídico quanto o mundial do Palmeiras

Breno Santos

Estudante de inglês e japonês, 20 anos, amante de café e da cultura otaku no geral. Além disso, é fascinado por cinema e pelo trabalho executado por uma staff de animação.