Primeiras Impressões (de 3 redatores) – Temporada de Inverno 2015

3 redatores do blog dando suas opiniões sobre o que estão assistindo.

Esse post será atualizado diariamente com mais animes e opiniões de 3 dos redatores do Intoxi (Tanaka, Marco e Jessica) sobre o que cada um assistiu até o momento. Para saber se algo mudou é só olhar no log de edições no final do post. O formato foi inspirado pelo post da ANN que faz coisa similar (link).

Quem quer recomendações procure os animes que ganharam nota de 4 pra cima pelo redator com os comentários que mais batem com a sua opinião pessoal.

Ao pessoal dos comentários, eles estão ordenados por data e hora, então ao invés de editarem seus comentários acrescentando novas opiniões sobre o que forem vendo, recomendo que escrevam novos comentários.

Tokyo Ghoul 2


Fonte: Mangá
Gênero: Ação, Gore, Tragédia, Drama. 
Diretor: Shuhei Morita (Tokyo Ghoul)
Estúdio: Pierrot
Estreia: 09/01
Episódios: 12 
MAL: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Sinopse: 
Continuação de Tokyo Ghoul. Ao invés de continuar seguindo o mangá vai ter uma história original supervisionada pelo autor do mangá.

Comentários:


Marco

Nota: 3.5/5

Nem perto de tão bonito visualmente quanto foi o primeiro episódio da primeira parte (coreografia meio fraca também), mas pelo menos concluíram o que começaram no confronto da fábrica – o que deviam ter feito na temporada passada por sinal, já que esse teria sido um episódio de fechamento bem melhor. De qualquer modo agora Kaneki é meio psicopata quando em batalha e fala manso com quem conhece. Como ele virou um personagem completamente diferente de uma hora pra outra eu nunca vou engolir, mas estou fazendo o possível para ignorar.
De resto o mais interessante é ele ter se juntado a organização que deixou um maniaco ficar brincando de arrancar pedaços dele. O que é meio bizarro pra mim mas talvez seja um sinal de que o velho Kaneki que não guarda rancor de ninguém ainda está lá.
E o que acontece agora? Vão focar no Kaneki no lado inimigo? Vai ter um novo protagonista? Touka, minha personagem preferida até virar saco de pancadas do irmão e donzela a ser salva irá assumir o show? Só os próximos episódios dirão. 


Kantai Collection: KanColle


Fonte: Jogo
Gênero: Ação, Militar, Slice of Life. 
Diretor: Keiso Kusakawa (Campione, Mondaiji, Nahona)
Roteiro: Jukki Hanada (Steins Gate, No Game No Life, Love Live)
Estúdio: Diomedea
Estreia: 08/01
Episódios: 12
MAL: Clique aqui
Trailer: Trailer 1 / Trailer 2 

Sinopse: 
Adaptação de um jogo online de garotas fundidas a navios de guerra. A história vai se passar em uma base militar com recrutas e algumas das tais garotas meio-navio de guerra.

Comentários:

Marco

Nota: 3/5 (4/5 pra quem gosta desse tipo de show e não liga pro plot fazer sentido ou não)

Uma versão mais nonsense de Girls und Punzers (que já era meio doido). Pra alguém que gosta que os shows façam algum sentido Kacolle é difícil de assistir. A tentativa de explicar o plot só deixa a coisa mais bizarra do que já parece, e objetivamente a explicação não faz nenhum sentido. As garotas serem imortais e no máximo ficarem sujas quando são acertadas acaba matando qualquer urgência que as batalhas poderia ter, e o que sobra são garotas lançando torpedos umas nas outras (por diversão?). Em Girls und Punzers eles tentavam compensar a falta de uma ameaça real com estratégias elaboradas, mas aqui não tem nada disso por enquanto.  Pelo lado bom é um dos shows mais bem produzidos da temporada, é divertido pra quem gosta de nonsense com garotas fofinhas fazendo algo (ou não) e tem umas das melhores misturas de CG com 2D que eu já vi. 80% das lutas é CG mas quem não se atentar vai pensar que é quase tudo 2D.

Jessica

Nota: 3/5 


O novo anime em que garotas são návios e enfrentam navios afundados (que também são garotas). Considere também algumas delas lançam flechas que viram aviões. Sentido? Nenhum, mas com certeza não é essa a intensão.  Foi um começo competente, que entregou o que o “povo queria”, além da inesperada boa mistura de 2D com 3D. Um anime bem produzido, apesar de que eu ainda acho que falta um pouco de alma para realmente se sobressair. É divertido, apesar disso. O que você queria?

Durarara X2 Shou


Fonte: Light Novel
Gênero: Ação, Sobrenatural, Mistério. 
Diretor: Takahiro Omori (Baccano, Durarara!, Samurai Flamenco)
Estúdio: Studio Shuka
Estreia: 10/01
Episódios: 12 (de 36 divididos divididos em 3 cour com uma temporada de intervalo cada).
MAL: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Sinopse: 
Segunda temporada de Durarara, um anime com uma quantidade enorme de personagens que fica indo e vindo nos focos em cada um deles e tem plot twists ocasionais pra movimentar a trama.

Comentários:

Marco

Nota: 3.5/5

Esse episódio é basicamente uma reintrodução a Durarara e seu cast de personagens gigante. Ele me lembrou o que eu não gostava no show na primeira metade: transições girando em torno de um bando de personagens para os quais eu não ligo e reforçando que vão ter mais um monte nessa temporada. O que volta a um dos problemas centrais de Durarara pra mim: de ter tantos personagens pra trabalhar que fica difícil manter a trama em movimento, estruturar um plot e desenvolver personagens ao mesmo tempo, levanto ao andamento vagaroso visto na primeira metade da S1. Já a segunda metade me lembrou o que eu gosto do show que é……a Celty, basicamente. O tempo passa bem mais rápido pra mim quando o show mantem o foco nela (sim, é algo bem pessoal). De qualquer modo, nenhum grande plot, só fomos reapresentados aos personagens antigos e alguns novos com eles reforçando que desde a S1 nada mudou (acho muito gay o protagonista ter decidido não pedir a garota que gosta em namoro até o “par” loiro dele voltar a dar as caras). Esperava algo mais ágil dessa temporada por terem 10 LNs pra adaptar em 36 episódios, contra 3 LNs em 24 na S1, mas pelo jeito eles não estão com tanta pressa assim.

Jessica

Nota: 3,5/5


Uma re-introdução do elenco carismático da primeira temporada, para quem assistiu na época (como eu) resfrescar um pouco a memória. Nada acontece realmente, mas foi bem simpático e me rendeu umas risadas. Com de 3 cours distríbuidos uma season sim e outra não, vamos ter muito tempo para ver a trama andar.

Ansatsu Kyoushitsu


Fonte: Mangá
Gênero: Ação, Comédia, Sci-fi. 
Diretor: Seiji Kishi (Angel Beats, Hamatora, Devil Survivor, Yuki Yunna)
Estúdio: Lerche
Estreia: 06/10
Episódios: 24
MAL: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Sinopse: 
Um Alien desse a terra e pega o cargo de professor em uma escola. Ele ameaça destruir a terra caso os alunos não consigam mata-lo primeiro. O problema é que ele é o melhor professor que eles já tiveram.

Comentários:

Marco

Nota: 3/5 ( 4/5 pra quem não está atrás de animes de ação sérios)

Bem, ao menos na introdução o diretor acertou a mão. Consegue te manter entretido e apresentar o plot (bem doidão) muito bem em 20 minutos. A animação não impressiona mas também não chega a ser horrível como os animes anteriores do estúdio Lerche. Tem umas mensagens bonitinhas por trás do enredo e por mais nonsense que seja o bicho amarelo parece ter um motivo mais “profundo” para estar fazendo tudo aquilo. Pena que não faz meu estilo de anime (mas não vou reclamar da Jump porque ainda gosto de Haikyuu que eles publicam XD).

Jessica

Nota: 3,5 de 5

Seiji Kishi é um diretor bem medíocre, mas de vez em quando ele faz uns animes que caem no gosto do público. Será que esse é um caso? O anime, baseado no grande sucesso recente da Jump, segue o primeiro capítulo do mangá de meneira fiel, emulando bem o feeling estranho do mesmo. Não tem uma animação de ponta, mas é um estilo que cumpre sua função. Tudo certo por enquanto.



Yuri Kuma Arashi


Fonte: Original
Gênero: Ação, Yuri, Nonsense, Psicológico. 
Diretor: Kunihiko Ikuhara (Mawaru Penguindrum, Shoujo Kakumei Utena)
Estúdio: Silver Link
Estreia: 06/01
Episódios: 12
MAL: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Sinopse: 
Meteoros caem na terra e fazem ursos do mundo todo se revoltarem e começarem a atacar os humanos. No final um tratado de paz é feito e o mundo é dividido entre ursos e humanos. Mas do nada os ursos voltam a atacar e cabe as protagonistas (um casal de lésbicas, por isso tem “yuri” no gênero) pará-los.

Comentários:

Marco

Nota: WTF!? /5 

De todos os animes nonsense que já vi na vida esse com certeza foi o mais maluco, fumado, bizarro e sem noção de todos. Pior que nem uma animação decente ele tem, como é o caso dos outros animes nonsense dessa temporada……isso é tudo que tenho a dizer.

Jessica

Nota: 4,5/5

Ai meu Deus, esse anime é louco.
Eu nunca assisti Utena, mas conheço o exentrico diretor Ikuhara pelo seu segundo anime original, Mawaru Penguindrum. Aqui, temos basicamente a mesma staff fazendo outra obra maluca mas com classe. A animação é bem pobre, mas o trabalho da arte acaba compensando o resultado. A história por mais descabeçada que pareça aparenta ter um conteúdo maior por trás. Enfim, Ikuhara não é só estranho, é também um dos diretores mais influentes dessa indústria. Tenho um pouco de medo de me desapontar ao longo do caminho, mas por enquanto essa estreia foi muito boa.

Rolling☆Girls


Fonte: Original
Gênero: Ação, Slice of life, Comédia, Nonsense.
Diretor: Deai Kotomi (Silver Spoon 2)
Roteiro: Yasuyuki Muto (Gundam UC, Afro Samurai, Basilisk, Sengeku Basara)
Estúdio: WIT
Estreia: 11/01
Episódios: 12
MAL: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Sinopse: 
Em um futuro aonde o japão se dividiu em várias nações com um líder e vários subordinados (mobs) que tentam subjugar e dominar os outros territórios ao seu redor, 4 garotas viajam pelo japão tentando mediar os conflitos entre as nações.

Comentários:

Marco

Nota: 2/5 (4/5 pra quem curte nonsense e um uso excêntrico de cores)

Isso é ainda mais nonsense do que eu esperava, eles começam tentando explicar o mundo mas deixei de prestar atenção quando vi que não fazia o mínimo sentido. Meu principal problema (bem pessoal) é o fato de não ter conseguido me importar com nada ou ninguém na tela por 20 minutos, o que fez com que o episódio parecesse ter 2 horas (ele não acabava!), mesmo eu tendo um monte de sakugas pra apreciar.
Bem, no fim não apresentaram nenhum plot ou objetivo a ser alcançado. O destaque ficou só para excelente animação e um uso de cores psicodélico que vai assustar muita gente (ou maravilhar, tem gosto pra tudo). Lembra Yozakura Quartet em alguns aspectos mas o cast de personagens é bem menos variado e simpático, além do plot ser absurdamente mais doido.

Jessica

Nota: 4.5/5

Outro anime insano dessa temporada, dessa vez produzido pelo novíssimo Wit Studio que já é bem conhecido por Shingeki no Kyoujin. Num futuro distante, o as prefeituras do Japão viraram independentes e lutam entre si. O anime traz uma animação cartunesca, que combina perfeitamente com o estilo da história. Juntando com os lindos fundos coloridos e vivos, temos o melhor trabalho de arte da temporada. Altas expectativas para esse aqui.


Yoru no Yatterman


Fonte: Original
Gênero: Aventura.
Diretor: Tatsuya Yoshihara (Muromi-san)
Roteiro: Kazuyuki Fudeyasu (Denkigai no Honya-san, Gochuumon wa Usagi Desu ka?)
Estúdio: Tatsunoko
Estreia: 11/01
Episódios: 12
MAL: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Sinopse: 
Remake/continuação de uma série de ação com super heróis de 1977.

Comentários:

Marco

Nota: 3.5/5 (4.5/5 pra quem não procura algo sério)

Bem, parece que essa temporada teve sua surpresa afinal. Esse é sem duvida o melhor primeiro episódio da temporada em direção e animação. A história e motivação da protagonista para querer se tornar uma “vilã” e derrotar o super heroi que exilou sua família é muito bem contada. Infelizmente, essa não é a temporada pra quem procurar animes sérios e esse não foge a regra no fim das contas. O drama aqui poderia ter sido bem maior sem soar forçado mas a direção se esforça ao máximo para tratar de todas as situações sérias do modo mais leve possível. É como se fosse um anime pensado e direcionado ao público infantil nesse aspecto. As fantasias, design levemente cartunesco de um personagem (o grandão) e o porquinho falante com super poderes também não ajudam. Basicamente, é um anime que eu acharia muito interessante se a personagem feminina fosse mais velha, o drama tivesse sido mais focado e eles tivessem tirado as fantasias de carnaval e o porquinho, deixando apenas uma garota e seus dois capangas que desejam mudar o regime injusto a que foram submetidos. Ao invés disso esse acaba sendo só mais um anime “divertidinho” da temporada com um episódio inicial excepcionalmente bem animado e dirigido.

Jessica

Nota: 4,5/5

Eu não conheço nada da franquia original mas wow, isso foi muito bom.

Yatterman entregou um primeiro episódio redondinho, com a melhor animação da temporada e ótima direção. Uma história num mundo pós-apocaliptico, onde descentes de vilões foram exilados e agora querem retomar o direito de terem uma vida feliz, protagonizado por uma garotinha de personalidade forte. Surpresa da temporada.



Absolute Duo


Fonte: Light Novel
Gênero: Fantasia, Ação, Magia, Romance, Harem, Comédia, Ecchi, Escolar.
Diretor: Atsushi Nakayama (Mahou Shoujo Lyrical Nahona)
Estúdio: 8bit
Estreia: 04/01
Episódios: 12
MAL: Clique aqui
Trailer: Clique aqui
Sinopse: 
Protagonista tem a irmã morta e resolve entrar em um colégio especial de modo a conseguir a arma necessária para realizar sua vingança. Lá ele recebe uma arma criada apartir de sua alma, mas em vez de uma arma ofensiva ele recebe um escudo. 

Comentários:

Marco

Nota: 2.5/5

Nada demais nesse aqui, ele não fez nem feio nem bonito, foi uma introdução padrão de LN. A interação do protagonista com a garota de cabelo branco foi até engraçada, mas morreu ai, a personalidade da garota parece ser inexistente até o momento. O protagonista também não mostrou nenhum diferencial. A professora entrando de coelhinho foi assustador para quem buscava algo sério, mas, suponho que divertido para quem queria algo leve. No fim a coisa que mais impressiona é a Opening (aparentemente não finalizada), feita pelo mesmo animador da ED de Sora no Method e muito provavelmente um lembrete de que aquela vai ser a melhor animação que você vai ver no show do início ao fim (a animação do episódio em si foi bem mediana).

Shinmai Maou no Testament


Fonte: Light Novel
Gênero: Ação, Fantasia, Ecchi, Romance.
Diretor: Hosashi Saitou (Sora no Otoshimoto, Haganai, Bambo Blade)
Estúdio: Production IMS
Estreia: 08/01
Episódios: 12
MAL: Clique aqui
Trailer: Clique aqui 

Sinopse: 
Pai do protagonista adota duas garotas que são na verdade uma sucubus e a filha do Rei dos demônios (Maou). O protagonista, ex-membro de uma facção de heróis com poderes sobrenaturais faz um contrato com a filha do Maou e agora irá protege-la.

Comentários:

Marco

Nota: 2.5/5

Por um lado esse show impressiona com cortes hyper sexualizados sem nem ao menos precisar mostrar a personagem pelada pra isso. Por outro o fanservice que devia ser um dos chamarizes nesse tipo de obra nem se quer é animado (o bagulho é semi-estático!), o que tira metade da graça das cenas (até DxD deixava suas cenas ecchis bem animadas, e ele nem é um modelo de boa animação, diferente de Yuushibu). A parte da ação foi “menos ruim” mas de novo parecia haver uma economia notória com cortes extremamente curtos e próximos dos personagens. Ou eles estão guardando para os climax ou a verba desse anime é mais pobre do que a média. O plot em si é bem simples, heróis X demônios + filha do Maou – que não é mau – tem que ser protegida. E falando dela, personalidade bem sem graça “até agora”. A cena do fanservice na cama então ficou meio forçada para alguém reclamando da agressão 1 minuto antes (mesmo assim tive que rir dela cavalgando nele enquanto mostrava a calcinha, foi hilário de tão surreal). Por mais doido que seja o fanservice idealmente ele tem que fazer algum sentido, mesmo que pouco. Quem acabou sendo o destaque em personalidade foi a Succubus, bem mais falante, pervertida e engraçada. O protagonista é sério e parece ser poderoso, o que é um alivio porque não quero outro Issei de DxD. Vale dizer que já anunciaram que o BD desse anime vai ter 1 minuto de cenas extras por episódio (cenas ecchi, DxD 2 fez a mesma coisa com os BDs dele) e como um dos focos do show é o fanservice pode valer a pena esperar e ver tudo na versão BD depois. E não, não parece uma cópia de DxD como muitos pensavam, tirando ser um ecchi de ação com uma garota de cabelo vermelho (com uma personalidade bem diferente da Rias) e ter demônios no elenco.

Tanaka

Nota: 4/5

-Esse anime é tudo de bom, adorei o plot twist na metade do episódio seguido daquela abertura maravilhosa. Mas por enquanto o principal motivo de eu estar assistindo é em razão daquela loli succubus deliciosa que apareceu. Mal posso esperar os doujinshis.


Juuou Mujin no Fafnir


Fonte: Light Novel
Gênero: Ação, Fantasia, Ecchi, Harem, Romance.
Diretor: Jun Takahashi 
Estúdio: Diomedea
Estreia: 09/01
Episódios: 12
MAL: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Sinopse: 
Protagonista é o único homem com poderes de dragões em um mundo aonde apenas garotas as possuem. Agora ele irá entrar em uma escola só de mulheres, ver alguém pelada por um mal entendi e…..já sabem o resto. (Essa deve ser a sinopse de LN mais clichê que existe e mesmo assim continuam criando mais do mesmo todo ano).

Comentários:

Marco

Nota: 2.2/5

Mesma coisa de Absolute Duo, ou seja, uma adaptação de uma LN super genérica (não que a sinopse já não desse spoilers disso). O nível da produção é mediano/ruim, mas o que mais me desagradou mesmo foi o design de personagens cabeçudos e com olhos mais esbugalhados que o normal. Nesse primeiro episódio ele só apresentou o plot e uma cena obrigatória do protagonista vendo uma garota pelada. Das LNs genéricas da season Absolute Duo se saiu melhor ao meu ver (não que valha de grande coisa, as duas começaram fracas). 

Tanaka

Nota: 3/5

Curtiu Blade Dance? Curtiu Mahouka? É exatamente o mesmo tipo de história em que o protagonista é aparentemente mais inútil do que todas as garotas do seu harém, mas chega um determinado momento em que ele prova ter algum segredo ou habilidade especial que nenhum dos outros tem, e automaticamente passa a ser o mais apelão do elenco. E se você está procurando por waifus novinhas em folha, a vitrine está cheia delas. 


Seiken Tsukai no World Break


Fonte: Light Novel
Gênero: Ação, Fantasia, Ecchi, Harem, Romance.
Diretor: Hiroyuki Kanbe (Noucome, Rosario+Vampire, MuvLuv:Alternative)
Estúdio: Diomedea
Estreia: 12/01
Episódios: 12
MAL: Clique aqui
Trailer: Clique aqui 

Sinopse: 
Protagonista vai para uma escola de “Saviors”, pessoas que possuem memórias de suas vidas passadas e podem invocar armas ou usar magia. Ele é a primeira pessoa na história que tem memória de duas vidas passadas e pode tanto criar armas quanto usar magia. No colégio ele encontra duas garotas com as quais teve laços profundos em vidas anteriores (uma foi sua esposa e a outra sua irmã). 

Comentários:

Nota: 2.4/5

Do trio de LNs de ação com plot genérico essa com certeza foi a estreia mais divertida pra mim. A introdução é engraçada e em vez de gastar o episódio inteiro explicando o plot eles o utilizam para desenvolver um pouco a personalidade das personagens principais. O protagonista, incrivelmente, não é super forte – ao menos não inicialmente -, o que já foi um diferencial (a anos atrás ser forte era o diferencial, hoje em dia a coisa virou). A interação dos personagens é o velho clichê mal escrito de LNs, mas ao menos é divertida. Colocaram bastante ação também, com direito a 3 lutas, mesmo que só a primeira tenha um real esforço na animação – que variou de mediana a ruim durante o episódio. O final era uma boa chance deles acabarem em uma virada. Seria clichê, mas ao menos teria algum impacto. A virada acontece, mas a ordem das coisas é tão sem sentido que me pergunto se alguém revisou esse episódio no storyboard. O cara está no chão, com o outro segurando a mão dele, no segundo seguinte está fazendo pose pra criar uma espada e correndo na direção do cara que estava na frente dele a 1s atrás……..não entendi nada! Colocar aquela ED estranha como OST também quebrou todo clima da luta. Seria um final razoável se não tivesse sido estragado pela direção e pelos diálogos inspirados.
Resumindo, não é bom (longe disso!), mas das adaptações de LN foi a que mais me divertiu no episódio 1. O plot de vidas passadas é diferente pra variar, as garotas tem personalidade, a comédia é bem dosada e tem bastante ação (mesmo que ela seja animada de forma super meia-boca).

Junketsu no Maria


Fonte: Mangá
Gênero: Ação, Comédia, Fantasia, Ecchi.
Diretor: Goro Taniguchi (Code Geass, Planetes, Mugen no Ryvius, Gun x Sword)
Estúdio: Production I.G
Estreia: 11/01
Episódios: 12
MAL: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Sinopse: 
Uma bruxa que detesta guerra fica usando seus poderes e servos para intervir e parar um confronto que já dura mais de 100 anos na França. Incomodados com sua intervenção no mundo humano os residentes do céu mandam um anjo para impedi-la de usar seus poderes na frente dos humanos, ao mesmo tempo que a amaldiçoam: assim que ela perder sua virgindade ela também perdera seus poderes (WHAT o.O?).

Comentários:

Marco

Nota: 3.5/5

Anime simpático e com uma viés engraçada na parte sexual (reparem nos resmungos da succubus com a protagonista não entendendo nada). A produção é bem feitinha mesmo eles claramente não tendo muita verba. Também fizeram um ótimo trabalho na apresentação da personagem principal, dando pra ter uma boa noção da personalidade da Maria em apenas um episódio. Pra onde a trama vai é um mistério no entanto, mas dos animes “divertidos” da temporada foi o que mais gostei (provavelmente por não ser nonsense XD).


Aldnoah Zero 2


Fonte: Original
Gênero: Ação, Mecha, Sci-Fi. 
Diretor: Ei Aoki (Fate/Zero, Garei Zero)
Estúdio: A1 – Pictures e TROYCA
Estreia: 11/01
Episódios: 12
MAL: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Sinopse: 
Continuação de Aldnoah Zero (aonde nenhum dos protagonista é permitido morrer aparentemente -.-).

Comentários:


Jessica

Nota: 2/5

Ok, até que fizeram um esforço para dar umas desculpinhas para o final da primeira temporada, mas…. não dá. Não, eu não vou comentar esse anime, desculpe pessoal. Acho que já falei o que devia ser falado sobre ele.

Binan Koukou Chikyuu Bouei-bu Love!


Fonte: Original
Gênero: Comédia
Diretor: Shinji Takamatsu (Gintama, Danshi Koukousei no Nichijou, School Rumble)
Roteiro: Michiko Yokote (Gintama, Cowboy Bebop, Genshiken, Squid Girl, Bleach)
Estúdio: Diomedea
Estreia: 07/01
Episódios: 12
MAL: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Sinopse: 
5 homens membros de um clube são instruídos por um coala rosa a proteger o mundo vestidos de “garotos mágicos”.  

Comentários:

Marco


Nota: 2/5

Bem, esse anime se esforça pra ser engraçado, mas infelizmente não funcionou comigo. Não consegui rir de nada e se eu não me divertir o que que sobra? O plot é bem zuado propositalmente, então teste e descubra se seu senso de humor bate com esse anime.

Jessica

Nota: 2/5

Um anime com uma premissa totalmente genérica para um mahou shoujo, com uma diferença primordial: não são garotas, e sim rapazes cumprindo os exatos mesmos papeis. É lógico que se trata de uma sátira do gênero. A staff é conhecida por comédias famosas, como Danshi Kokosei no Nichijou e Gintama. Ainda assim, o resultado final é pobre. Não apenas a animação é fraquinha, mas também as piadas são meio obvías. Acabou ficando um trabalho sem carisma. Enfim, fiquei meio decepcionada, mas continua melhor que a estreia do novo anime de Sailor Moon.


Saenai Heroine no Sodatekata


Fonte: Light Novel
Gênero: Comédia, Escolar, Harem, Romance, Drama.
Diretor: Kanta Kamei (Nanana, Usagi Drop, Oreshura)
Estúdio: A1 – Pictures
Estreia: 09/01
Episódios: 11
MAL: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Sinopse: 
A história desenrolasse a volta do protagonista e seu clube de doujin, que tem 3 garotas interessadas nele.

Comentários:

Marco

Nota: 2/5

Não sei vocês mas eu já estou cansado do clichê do protagonista super denso e sem graça com 20 mulheres querendo dar pra ele, enquanto ele faz questão de ignora-las. O protagonista desse anime é uma versão hardcore desse gênero. E enquanto a obra tenta zuar seus próprios esteriótipos em diálogos expositivos o resultado acaba não sendo lá muito engraçado, ao menos pra mim. Se isso foi uma amostra do que esperar do resto do anime eu dispenso. A produção, no entanto, é nota 10, muito bem animado, belo design de personagens e lindos cenários.

The [email protected]: Cinderella Girls


Fonte: Jogo
Gênero: Slice of Life, Drama, Comédia.
Diretor: Noriko Takao (The [email protected])
Estúdio: A1 – Pictures
Estreia: 10/01
Episódios: —
MAL: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Sinopse: 
História baseada em um jogo da franquia The Idolmaster.

Comentários:

Marco

Nota:3.5/5

Não curto anime de idol, provavelmente por não idolatrar nada/ninguém e portanto não ver sentido no que as Idols representam. Mas fui dar uma olhada mesmo assim e sem dividas o anime é simpático. O personagem do produtor inexpressivo é o que mais ajuda nisso, com situações de comédia auto-contidas. A primeira personagem super pra cima é meio chatinha, mas gostei da segunda que parece entediada com a vida e introspectiva. Eles começarem com um grupo de idols do zero acaba sendo uma boa ideia pra pescar um público novo para o gênero também. A produção não é fantástica mas é acima da média.

Jessica

Nota: 3.75/5


A-1 voltando para fazer o anime hit de idols (o que veio antes de Love Live). Tem música, tem sonhos, tem dança, tem waifus e tem um produtor que de face inexpressiva mas extremamente carismático. Uma estreia interessante e bem feita até para quem não curte esse filão. É Producer-chan é a melhor garota, não aceito opinião contrária.

Tanaka

Nota: 4/5

O grande diferencial da franquia [email protected] em relação às outras é a presença de uma personagem que administra e gerencia os horários da agenda das idols, estabelece contatos com emissoras e estúdios de gravação e negocia concertos e aparições na televisão: o produtor. E não vou mentir, ele se saiu melhor que as garotas nesse primeiro episódio, em face da sua insistência respeitosa e de sua humilde atitude ao lidar com as mesmas. O amadorismo dele chega a ser charmoso até, pois você vê que apesar de suas habilidades sociais não serem muito desenvolvidas, ainda assim ele dá a cara a tapa.

Death Parade


Fonte: Original
Gênero: Jogo, Psicológico. 
Diretor: Yuzuru Tachikawa (Death Billiards, Arata Naru Sekai:Mirai-hen)
Roteiro: Yuzuru Tachikawa (Death Billiards)
Estúdio: Madhouse
Estreia: 09/01
Episódios: 12
MAL: Clique aqui
Trailer: Trailer 1 // Trailer 2

Sinopse: 
Pessoas sem memória do que fizeram nas últimas horas derrepente se veem em um bar com apenas um barman de cabelo branco e uma garçonete. Lá eles são obrigados a jogar um jogo (escolhido por uma roleta) apostando suas vidas, mas aonde perder não necessariamente significa que irão morrer. 

Comentários:

Marco

Nota: 4/5

Inegavelmente mais fraco que a OVA original, que conseguia manter um suspense maior sobre quem era o mal e quem era o bom enquanto aqui o final já revela. Quer dizer, mais ou menos, o marido também tinha sua culpa no cartório pela falta de diálogo. Diferente da OVA nesse você também tem o barman dizendo para onde cada um foi e não pude deixar de achar o resultado um quanto tanto bizarro em termos de merecimento. Aparentemente ganhar o jogo realmente é o caminho para o céu, não importa o que você tenha feito (vazio = “céu” no budismo, reecarnar = punição pra você poder evoluir como pessoa e ser merecedor do vazio um dia). A boa animação nas expressões acabou deixando a cena do cara desesperado mais trash do que deveria ser (meus deus eu ri quando ele colocou a linguá pra fora). Mas pra quem não viu o original a surpresa no final deve ter dado muitos pontos ao anime, que mesmo com uns probleminhas ao meu ver é bem sólido. Fora isso o maior mérito mesmo foi eles terem conseguido expandir o mundo da OVA. Agora não tem só os casos de julgamento mas também todo um mundo e vários personagens a serem explorados (no preview do ep 2 mostra eles passeando pelo mundo). O anime, inclusive, parece se passar antes da OVA, quando a garçonete tinha recém começado no serviço. A OP é outro destaque. Nada a ver com o clima do anime, mas divertidíssima e bem animada.

Jessica

Nota: 4/5

Um episódio com a mesma fórmula do OVA mas que ainda assim consegue ser muito bom. Visualmente o anime consegue ser tão bonito quanto o sua versão original, com uma animação que quase chega ao mesmo nível desse. Espero que mantenha o nível e que expandam a ideia inicial da série. Ah, essa abertura é incrívelmente feliz, hein.
*********************
Para datas de estreia e dias da semana que cada anime sai, além da lista “quase” completa de todas as obras olhem o Guia da Temporada.

Novos obras que forem lançadas e adições de novos comentários por parte dos redatores serão informadas no log abaixo.

Log de edições:
12/01 – Adicionado primeiras impressões de Yoru no Yatterman (Jessica e Marco) 
13/01 – Adicionado primeiras impressões de Fafnir (Tanaka), [email protected] (Tanaka)
14/01 – Adicionado primeiras impressões de Shinmai Maou (Tanaka)

Relacionado:
Guias de temporadas passadas
Guia: Animação Boa x Animação Ruim, como diferenciar.