Review – Otome Youkai Zakuro: Romance, ação e sobrenatural

Fazendo um bom uso de clichês Otome Youkai Zakuro consegue se vender bem como um romance sobrenatural com um toque ação e comédia.

Sinopse
Em um universo alternativo do japão durante a era meiji, período em que o pais estava se adaptando a cultura ocidental, existia um ministério para lhe dar com problemas envolvendo espíritos e criaturas sobrenaturais. Em um novo esforço para aproximar as relações dos humanos das criaturas sobrenaturais, um grupo de soldados e garotas demônio são colocados juntos para resolver conflitos entre os dois lados.
Análise
Zakuro é a adaptação em 13 episódios de um mangá de uma revista Seinen. Achei estranho como alguns aspectos dele lembram o que se costuma ver em obras da demografia Josei e Shoujo, principalmente o traço e perfil dos homens, em sua maioria altos e bonitos, ao lado do foco acentuado em romance. Fora isso é uma obra normal, que deve agradar ambos os gêneros, já que tanto os traços masculinos quanto os femininos são bem atraentes para seus respectivos públicos, e a autora parece ter propositalmente feito modelos de aparência e personalidade de todo tipo possível: o homem bonitão mas que não é tão confiante assim, o calado e atencioso, e o com aparência mais jovem. As mulheres caem na mesma variedade.

A história se foca bastante em comédia romântica dos 3 diferentes casais de protagonistas no início, com algumas lutas pequenas aqui e ali. Passado os primeiros episódios a obra começa a desenvolver o passado dos personagens e vai ficando mais séria. O elenco em geral é muito simpático, não importava em qual deles a trama se focava, eu sempre estava interessado, seja em um desenvolvimento cômico, romântico ou um mais dramático.

Para quem curte um romance mais sutil, tem o casal que se comporta com aquele perfil mais recatado, desenvolvendo seu relacionamento através de pequenas expressões ou ações (o fato da garota poder ler o sentimentos das pessoas que toca torna esse casal muito interessante, protagonizando os momentos românticos mais bonitos da obra), quem quer algo mais platônico tem as gêmeas com “fogo no rabo”, e quem quer uma tsundere típica tem a Zakuro e seu par romântico com medo de espíritos.

Eu acho legal como a obra desconstrói bem rápido a personalidade fria que os personagens masculinos aparentam ter inicialmente, principalmente o loiro. E não ligo muito da mulher ser o personagem mais forte quando se tratava de combates, mas gostaria que a autora tivesse feito o protagonista masculino um pouco mais forte. Ele até se esforça e começa a treinar no meio da obra para não ser mais tão inútil nas lutas, e de fato melhora, mas o que eu queria ver era os dois lutando juntos, o que era meio difícil dado a diferença de força entre os dois.

Ao menos é legal ver como os homens ficam frustrados por não conseguirem proteger as mulheres que gostam, e tentam mudar isso com esforço próprio (dois deles na verdade, o mais alto sabe lutar bem). Eles não ficam super fortes mas entre o começo e final do anime dá pra notar uma evolução.

O arco final, que explica os mistérios envolvendo a protagonista feminina, eu não gostei tanto. Tem um aspecto nele que eu achei bem repulsivo, mesmo que não tenha se concretizado (ainda bem!). A parte da história da mãe da protagonista é triste também, o que torna o contraste da primeira metade do anime ser bem leve comparado ao final ainda maior, mas ao menos a transição do roteiro soa natural.

A revelação de quem é o vilão é meio clichê, e apesar de tentarem humanizar ele como alguém traumatizado, acho difícil alguém simpatizar com ele depois do que ele tenta fazer. Fora que ele sabia como a mãe era tratada pelo pai dele, então aceitar o que ela fez seria o natural, ainda mais depois de ficar mais velho e maduro.

Ao final as dúvidas são sanadas, os conflitos resolvidos, e para quem (como eu) estava mais interessada no desenvolvimento romântico do que pelo resto, o que acontece na conclusão acaba sendo bem satisfatório, ainda mais por ter um ar de final fechado (o mangá ainda está em andamento então suponho que continua, mas depois do final do anime eu já vi tudo que queria, e realmente não faço ideia de que novo plot poderiam levantar).

Aspectos Técnicos
A direção de Zakuro é boa, ela não tem grandes sacadas criativas ou faz algo acima da média, mas também não faz nada que possa se considerar um problema. A típica direção mediana e estável durante toda obra, assim como o roteiro.

A animação não chega a ser acima da média mas os traços são bonitos e impressionantemente estáveis a maioria do tempo, mesmo nas lutas, o que fez a obra envelhecer muito bem.

A trilha sonora cumpre seu papel mas não é digna de nota.

Conclusão
Para quem busca uma aventura Zakuro pode ser meio decepcionante, já que não tem muita ação e o que tem não é chamativo. Mas para quem procura um romance com comédia leve, personagens simpáticos, e uma história com aspectos de sobrenatural (com garotas meio raposa e oficiais do exercito bonitões) com começo, meio e fim, a obra cumpre bem seu papel. É aquele anime que não deixa uma lembrança forte ou impressiona, mas que você consegue maratonar em uma tarde e ficar com uma sensação agradável de que foi um bom entretenimento, principalmente por ser uma história curta e com final fechada.

Direção: 7/10
Roteiro: 7/10
Animação: 7.5/10
Soundtrack: 7/10
Entretenimento: 8/10 
Nota final: 7.5/10  (tradução das notas)
Segue a opening:

Você pode gostar...

  • Lezerman

    (Queria era um review de Penguindrum, queria ver você falando mal do roteiro maluco de uma das minhas obras favoritas)
    Agora que o sonho acabou, eu vou baixar esse anime, apesar de ter vários separados pra ver, um dia a vez dele chega.
    Sempre pronto pra tentar uma comédia romântica

    • Marco

      É quase impossível eu fazer review de algo que não gostei ou dei menos de 7. Ou no caso de Penguindrum, que só vi o começo e parei.

      • Lezerman

        Eu suspeitava, você mesmo já cansou de dizer que não gosta de coisa muito cherada,

  • ulquiorra_cero

    Só uma coisa eu digo gostei muito dessa obra

  • Joe

    Eu vi esse anime no começo do ano do ano e fiquei satisfeito com oq vi eu curto esse tipo de romance com algum desenvolvimento + uma comédia leve 😀
    Tive a sensação de final fechado mesmo e só depois foi descobrir que tinha mangá e só tem traduzido até mais ou menos o final do anime mesmo kkkk

    obs : a Zakuro fica bem melhor sem aqueles laços(?)/ akelas coisas vermelhas no cabelo ^^

  • Sora

    Hum parece ser um anime maneiro vou ver se consigo maratonar ele nesse final de semana até,essa garota com kunai parece ser de longe a melhor personagem da obra xD.

  • Mais um pra entrar na lista, se eu conseguir tempo para ver ( facul é foda toma o tempo todo) .