Kaguya-sama: Love is War #12 – Impressões Finais

Parece que a feelsbad do episódio 11 foi continuada em grande parte desse episódio final de um dos animes mais adorados da temporada.

Um sonho tão distante assim?

Primeiramente, gostaria de exaltar a Hayasaka. Que se sacrificou por um bem maior. Afinal de contas, aqueles seguranças da Kaguya são um bando de “malas”. Eu cheguei a pensar que, naquele momento, a Hayasaka ia dar uma voadora de duas pernas, ou melhor, uma bronca na segurança lá, porém, não foi o caso.

Sobretudo, a loira foi o grande alicerce de toda a ação impulsionada de amor do Shirogane. Tudo que ele fez, basicamente, deve-se ao tweet que a Ai fez na conta da Kaguya. E, como se não bastasse, ela ainda foi a responsável pelo discurso motivacional que tirou a Shinomiya da cama e a colocou para agir.

Desse modo, eu reverencio a Ai Hayasaka! Muito respeito e admiração por essa personagem incrível que, apareceu pouco, mas eu considero “pakas”.

Muito respeito para você, Hayasaka-sama!! ❣💖

O que me surpreendeu foi ele, o homem, a máquina, a besta enjaulada com ódio, Yu Ishigami, colaborando para encontrar sua “inimiga” natural. Em âmbitos normais, ele morre de medo da Kaguya, só que a amizade falou mais alto aqui. Achei que a Chika que fosse agir do modo que ele fez, todavia, fui gratificado de outra forma.

Chegou um momento que tudo parecia perdido, eis que o Miyuki entra em ação com seu “modo turbo apaixonado”, e resgata a mocinha. Foi uma das melhores cenas do anime, se formos observar os âmbitos românticos. O show de fogos era em outra cidade, tinha um tempo limite, mas ele fez todo o esforço com seus cálculos para mostrar os fogos a Kaguya.

Aí você pensa, puts, só teve bad no episódio? Digamos que não. A parte mais engraçada, na minha concepção, foi quando um dos quatro imperadores do Ramen lá da cidade, sim, o motorista do táxi, pisou fundo para chegar a outra cidade.

Só relembrando que a Chika derrotou um imperador do Ramen no episódio 11 com sua audácia ao se deliciar com o macarrão (KKKK).

Lembrei de filmes nostálgicos como Velozes e Furiosos (os primeiros), ou, até mesmo, Taxi, aquele filme com a Gisele Bündchen. Quem é mais das antigas, certamente, deve ter ido a locadora alugar algum desses filmes hahaha.

Um dos quatro mitos do ramen fazendo mitagens sem ramen! KKKKK

No fim das contas, a Kaguya nem escutou os fogos, pois se ela já gostava do presidente, passou a gostar ainda mais, afinal, que atitude!

A segunda (e última) esquete trouxe o resultado de tudo aquilo. Uma Kaguya tímida, e um Shirogane frustrado, pois sabia que havia “perdido” aquela batalha. A ressalva fica para a Chika se intrometendo no meio dos dois; enquanto um tentava se aproximar do outro.

E a criatividade dos aviões com o rosto dos personagens? (KKKKK). Devo dizer que isso conseguiu alegrar meu sábado. A diversão não parou por aí, pois depois de por todo mundo para fora da sala, Kaguya saiu correndo atrás do presidente.

E nessa sequência do encerramento, vimos diversos personagens que apareceram durante a obra; além de outras que ainda vão aparecer (a rainha ainda está por vir, aguardem). A parte que eu mais gostei (além do easter egg da nova personagem) foi a Hayasaka dançando com o grupo de K-Pop dela hahaha.

Para quem quer saber da rainha que está por vir, é essa de costas no lado direito (faixa amarela no braço esquerdo)… isso foi melhor que cena pós-créditos da Marvel.

Um ótimo episódio final, concluindo todos os assuntos que encontraram-se abertos durante essa primeira temporada. As chances de uma segunda são altíssimas, só falta confirmarem. Afinal, material tem de sobra (só vem Kaguya 2).

Como uma conclusão, foi uma junção de coisas positivas. O drama em excelente ponto, uma ótima curva de evolução dos protagonistas, trilha sonora forte, e uma direção que não deixou de ser criativa; mesmo em um episódio com tom mais dark, eu guardei essa nota especificamente para a conclusão.

Nota do Redator para o episódio: 5/5

Resenha rápida sobre o anime

Kaguya-sama é uma mescla de direção criativa, ótimos storyboards, personagens carismáticos, e um recheio de boas histórias que uma comédia romântica pede. A produção foi acima da média no que diz respeito a animes desse gênero e, não tenho duvidas, que, no que diz respeito a “romcom”, esse está entre os dois melhores do ano.

Não cravo como o melhor do ano (ainda), pois há muita coisa por vir. De qualquer forma, nos resta aguardar por uma segunda temporada agora, e ressalvo que não via uma romcom boa assim desde a season 1 de Nisekoi (para quem não sabe, meu anime preferido desse gênero).

Nota final para o anime: 9/10

Extras:

Contagem final de títulos durante as 8 edições do nosso campeonato

PersonagemNúmero de títulos
1. Chika Fujiwara3
🏆🏆🏆
2. Kaguya Shinomiya2
🏆🏆
Miyuki Shirogane 2
🏆🏆
Yu Ishigami2
🏆🏆

Parece que a Chika não foi alcançada (por hora). Quem é #teamchika pode vibrar que essa season, em títulos, foi dela.

Uma imagem comemorativa da rainha dos Scudettos! Parabéns, Chika! ♡💗🏆🏆🏆
Diretamente de Inazuma Eleven: Tri Pegasus! Hahaha
É grupo de idols que fala né? Achei muito legal essa cena!!
Olha esse ousado fazendo carinho na minha waifu Kashiwagi 😮
Quem é Natasha Romanoff perto dessa mestre dos disfarces?

Nota: obrigado a todos que me acompanharam nessa saga de Kaguya, tive maior prazer de comentar essa grande obra. Na próxima temporada, estarei com a Romcom “Bokutachi wa Benkyou”, mangá que eu acompanho já faz um tempo. E, quem sabe, outras coisas. Comentem aí o que vocês querem ver eu falando.

Breno Santos

Estudante, 21 anos, amante de astronomia, café e cultura otaku no geral; além disso, é fascinado por cinema e pelo trabalho executado por uma staff de animação.