Harukana Receive #10 – O início do esperado jogo | Impressões Semanais

Confesso que, até dentro das minhas expectativas, esse jogo conseguiu me surpreender um pouco em quão bem construida a intensidade da partida ficou.

Na semana passada já tinham meio que preparado o terreno, mostrando a evolução da dupla de protagonista, e as novas capacidades que elas tinham em quadra, mas quando essa prática veio, acabou sendo bem melhor do que eu imaginava, e entregando um jogo que me manteve apreensivo ao que estava acontecendo.

Se o plano vai funcionar até o final, só os próximos episódios dirão.

Uma das coisas que mais gostei nesse episódio foi a forma como tudo ali acaba soando natural, sem criar a sensação de que é uma disputa feita para a superação das protagonistas, onde elas estão sendo forçadas a lidar com um grande desafio.

As duas irmãs, de fato, são jogadoras fortes e deixam isso claro durante toda a partida, mas o anime conseguiu desenvolver essa diferença de uma maneira que deixa uma sensação agradável de paridade entre os dois lados.

O placar sempre mostrava uma pontuação acirrada, mas não era apenas como um típico lembrete visual da dificuldade do jogo.

A forma como estruturaram a partida realmente te leva a entender como cada ponto aconteceu, e em como o jogo está fluindo para os dois lados, o que gera uma disputa interessante de acompanhar, e até mesmo bem mais dinâmica que as anteriores.

A estratégia usada em cima da Claire não parece exagerada, seguindo uma linha de raciocínio simples, mas que funciona bem para garantir algumas vantagens para a Haruka e a Kanata, assim como as jogadas dentro da partida mantém um bom nível de credibilidade, sem forçar movimentos especiais, ou perder os pontos estratégicos de antes.

Para um começo, as coisa foram bem interessante até aqui.

Somado a isso, também foi legal notar como não diminuíram o potencial das gêmeas para caber dentro das expectativas de jogo da Haruka/Kanata.

Elas continuaram a jogar como a dita segunda melhor dupla da região, e terem adicionado aquele flashback ajuda a entender um pouco melhor sobre as duas, além de criar um clima de disputa mais interessante, já que elas tem algo a mostrar/superar dentro das quadras.

Aquele último lance, onde a Kanata pontua com um passe direto, fecha bem todo essa construção, explorando um das fraquezas da dupla adversária, e provocando o lado emocional delas, já que a brecha aconteceu em cima de um dos ideias da Emily como parceira da Claire.

Isso acabou  me fazendo ficar ainda mais interessando pelo desenrolar da partida, para saber como cada lado vai lidar com as mudanças de comportamento/jogo que foram mostradas nessa primeira parte.

São mudanças de perspectivas simples, mas que funcionam bem.

Para o início do grande jogo da final, esse episódio conseguiu se mostrar bem promissor para mim, trazendo um imprevisibilidade curiosa para a disputa, já que, por mais que de para apostar em um dos lados, ainda fica meio nebuloso como vão chegar a esse resultado.

De qualquer forma, tudo indica que o jogo entre as duas duplas tem tudo para se divertido, e trazer uma disputa mais interessante, digna de uma final.

Se vão conseguir cumprir minhas expectativas, eu já não sei, mas que depois de ver esse equilibro dentro da partida a minha empolgação pelo próximo cresceu, isso eu não posso negar.

Interessado para ver até onde isso vai.

Trazendo um bom episódio, Harukana Receive começa bem seu clímax final, apresentando um jogo bem balanceando, sem pesar muito para um dos lados, porém, sem se afastar muito do nível de habilidade dos jogadores, deixando claro que as loiras ainda tem a vantagem, mesmo que a Kanata e a Haruka estejam conseguindo lidar com o jogo delas.

Agora é saber até que ponto isso vai se manter, e como vão entregar os resultados dos jogos.

Nota do autor

E você, que nota daria ao episódio?

Nota dos Visitantes
[Total: 71 Média: 4.2]

Extra

E eu também…

Bem, se levar em consideração que elas treinaram exclusivamente com as duas loiras, é aceitável jogarem nesse nível, já que estariam acostumada com o estilo de jogo das duas. Agora, se isso seria o suficiente para uma vitória, eu já não sei… Dependeria de como o anime mostrasse isso.

Algumas jogadas…

… Para render os extras.

E aquele fanservice de leve.

Marcelo Almeida

Fascinado nessa coisa peculiar conhecida como cultura japonesa, o que por consequência acabou me fazendo criar um vicio em escrever. Adoro anime, mangás e ler/jogar quase tudo.