Shuumatsu no Izetta #09 – E a Coisa ficou Feia…. – Impressões Semanais

screenshot_1-horz-vert

O roteiro de Shuumatsu no Izetta esta conseguindo manter uma boa consistência para a minha alegria – e de diversas pessoas que estavam receosas de que a história começasse a desandar do meio para o fim. Principalmente porque um dos roteiristas da obra é conhecido por ter uma escrita bem instável. Mas a reza foi boa e dessa vez parece que a coisa não vai descarrilhar – ou assim espero.

Eu também já desconfiava que as coisas ficariam feias para Elystadt, principalmente depois do roubo do mapa das linhas de Ley e da apresentação da garota misteriosa. E como eu esperava, ela realmente tinha ligação com a Bruxa Branca, sendo um clone da original.

O único furo nesta história é como com apenas a tecnologia da época os nazistas conseguiram reproduzir esta duplicada perfeita. E se isto já não fosse um absurdo – principalmente para a ambientação histórica do anime – apesar dela ser sintetizada em laboratório aparentemente retem memórias da original.

Então, mesmo que Sophie tenha sido despertada pelo sangue de Izetta, não sei como seria possível restaurar a memória de alguém morto a trocentos anos só usando ele. Mas é ficção, então eu relevo.

 

remastscreenshot_21

Só eu acho este clone meio absurdo para a época?

A atitude dela em relação a Elystadt também é algo bem compreensível, dado o fato da bruxa ter sido traída e morta de forma bem cruel por um povo ao qual tinha se comprometido a proteger.

No entanto, acho engraçado Sophie falar que Izetta esta sendo manipulada quando ela própria esta sendo usada pelos alemães e a bruxa sabe disso.

Então sinceramente, não sei qual é o pior manipulado nesta história: aquele que não tem ciência da manipulação ou aquele que sabe que esta sendo manipulado, mas consente com isto.

Mas o que eu gostei é que claramente tem uma disputa de ideais entre as duas bruxas. Uma não acredita mais em nada e quer apenas a destruição de todos que a traíram enquanto a outra ainda tem esperança nas pessoas e quer um mundo no qual elas possam escolher o amanhã.

E também quero ver como Izetta e a arquiduquesa reagiram ao peso da verdade, já que provavelmente as duas desconhecem a história real da Sophie.

E realmente não sei como os aliados irão conseguir resolver este problema com a bruxa branca. Sinceramente, acho bem difícil conseguirem uma mudança de visão da personagem, que continuará apoiando os alemães.

remastscreenshot_27

Só acho que alguém acordou com bastante mau humor XD

No entanto eu queria um final um pouco mais feliz para ela e a Izetta. Principalmente para ela, já que o passado da bruxa foi bem triste e trágico. Mas querer não é poder e provavelmente o final vai ser algo bem agridoce.

A situação fica ainda mais tensa com Elystadt conquistada pelos alemães e Izetta capturada pelo lado inimigo. Não creio que Müller e Finé tenham morrido, mas se não foram capturados estão praticamente no meio de um vespeiro. Não imagino como eles consigam sair de Elystadt e pedirem asilo em outro país já que tudo ao redor deles é praticamente império germano.

Agora falando do Müller, achei precipitado ele aceitar tão facilmente a conclusão do relatório de Bianca que os espiões alemães não entraram na sala da bruxa em busca de informações. Quando deveria ter em mente pelo menos três contra-medidas para o caso deles terem obtido informações e as passado em frente.

Também deveria ter ficado mais relutante em usar a Izetta depois do ocorrido, mas o que ele fez foi simplesmente entregá-la de mão beijada para os alemães.

E o pior que ele tinha suspeitas de que algo de ruim poderia acontecer, mas mesmo assim continuou a confiar demais na arma infalível deles. E sinceramente, como estrategista eu estava achando que ele estava confiando demais na bruxa quando deveria ter pensado em outros meios de enfrentar os alemães sem precisar tanto da ajuda dela.

Além disso desconfio que naquela gaveta esteja o outro pedaço da pedra encontrado na sala da bruxa e o registro real do que aconteceu com Sophie. O que me faz achar que o Müller talvez não apenas saiba a verdade, mas também possa ser descendente direto de uma das pessoas que executou ou entregou a bruxa para o tribunal da santa inquisição.

remastscreenshot_20

Ele diz isto, mas aparentemente não se preparou para o pior

E o que eu disse sobre o pesquisador alemão ser a pedra no sapato deles não se mostrou tão correto como neste episódio. O que mais me surpreendeu neste episódio foi o plano dele para capturar Izetta.

Eu sinceramente já esperava que os alemães usassem a informação do mapa das linhas ley para recuperarem a bruxinha, mas pensava que eles tentariam invadir o país pelos locais onde os poderes dela não funcionam.

Mas o que ocorreu foi um plano de usarem a confiança de Izetta dos locais onde poderia usar magia contra ela. Nunca imaginei que na verdade eles iriam neutralizar o fluxo de magia no local para assim capturarem o alvo deles.

Então eu felicito o roteirista por ter feito algo que eu não havia pensado. Mas o que me deixa curiosa é como aquela pedra coleta magia e se o local fica temporariamente sem magia ou totalmente esgotado dela.

remastscreenshot_3

Conseguiram enganar a coitada completamente, fiquei com dó dela.

Concluindo, este episódio de Izetta foi uma reviravolta para o lado do nazistas.  A animação da batalha de Izetta contra Sophie foi bem animada, mas o storiboard não me empolgou tanto. Ele não foi ruim, mas acho que me empolgo mais com uma boa luta de espadas. Também acho que o EUA esta feliz porque não vai precisar derrubar Elystadt e neutralizar Izetta já que os alemães fizeram isto por ele. Contudo vai ser mais complicado para os aliados conseguirem contra atacar os nazista com a Sophie do lado deles e sem Izetta para balancear os dois lados.

Nota do autor

 

E você leitor, que nota daria ao episódio?

Nota dos Visitantes
[Total: 86 Média: 4.2]

 

Extras:

remastscreenshot_23

Fiquei surpresa do conselheiro de Estado ser cego, mas é bem interessante.

remastscreenshot_24

Só eu acho que as palavras desse conselheiro são um mal preságio?

remastscreenshot_1

Não precisou de ost nem nada, só a cena fez eu sentir a dor deste pai

Nota do autor

Sirlene Moraes

Apenas uma amante da cultura japonesa e apreciadora de uma boa xícara de café e livros.