[E saiu!] As Crônicas de Arian por Marco Abreu – Livro 1 lançado na Amazon

E depois de alguns atrasos, está lançado o livro. Admito que foi mais demorado e trabalhoso do que pensei que seria (e dá-lhe milhares de revisões… Essa parte é um porre! Mesmo com ajuda).

Mas está aí, a parte 2 do projeto, lançar o livro 1 digitalmente na Amazon (O ‘leia grátis’ é uma armadilha da Amazon para te fazer assinar uma mensalidade idiota dela, vale dizer). A parte 1 foi começar a publicar no blog ano passado.

A vantagem da versão digital da Amazon é que você pode baixar o app Kindle deles para Smartphone, Tablet e PC, e ler o livro em qualquer um deles.

Muito obrigado a Mel, Don e principalmente ao Marcelo, revisando e dando feedback nos rascunhos dos capítulos. Sem eles vocês teriam muitos erros de PT. Aliás, graças a eles melhorei bastante meu português.

E muito obrigado a quem já leu o livro (lancei na sexta) e fez até reviews dele na Amazon, além de quem leu pelo blog e foi me dando feedback do que estava achando.

E reforço, mesmo quem não gosta de ler, tente, não é o livro chato e paradão que te obrigavam a ler no colégio.

Quem quer me conhecer melhor, o que eu gosto e não gosto em uma história, modelos de heroínas que aprecio, desenvolvimentos, vilões, etc, vai finalmente entender em mais detalhes lendo esse livro, que é basicamente o grande mundo de fantasia do Marco, praticamente um Marcoverso.

Link para compra na Amazon.

No fim, com um bocado de tempo gasto e reescrevendo bastante cada parte, consegui entregar o que queria no livro 1 (ou quase, mas vou deixar a explicação do que faltou para quando sair o livro 2).

Entendo quem acha ler um porre, já que somos traumatizados por livros horríveis no colégio, os “clássicos para dormir da literatura Brasileira”. Não é à toa que as pessoas criam traumas com leitura, a maioria dos livros que você tem que ler no colégio são tenebrosos de terminar mesmo, o que leva as pessoas a crer que todos os livros vão ser assim.

Com isso em mente, queria fazer um livro que pudesse mostrar as pessoas que era possível criar um livro divertido de ler, e que desse realmente vontade de seguir por cada capítulo. Para isso, pensei em vários objetivos:

  • 1 – O livro tem que ser dinâmico, nada de gastar séculos em descrições, ou começar o livro com um monólogo entediante explicando todos os detalhes do mundo (como a maioria das fantasias fazem). Isso seria entregue naturalmente ao longo da narrativa, de forma a ficar interessante, ao invés de só entediante.
  • 2 – Nada de vários capítulos parados, o livro tinha que se manter movimentado, e mesmo com pausas para um respiro, tinham que ser divertidas ou interessantes de alguma forma, todo capítulo tinha que ser proveitoso de ler, e não só algo para você ser obrigado a passar até a parte legal voltar (light novels tem muitos desses capítulos fillers, que não agregam muito a história, e eu odeio isso!).
  • 3 – Lutas que passassem emoção, com a base da coreografia, mas sem serem exageradamente descritivas, a ponto de ficar tedioso.
  • 4 – Todo capítulo tinha que te puxar para o próximo, seja com um suspense deixado no ar, algo inesperado acontecendo, ou então um gancho forte. Queria criar um livro que desse vontade de ler tudo de uma vez.
  • 5 – Com tudo isso em mente, os personagens tinham que ir ganhando profundidade, sem que fosse necessário deixar a trama devagar quase parando para isso.
  • 6 – É uma Fantasia Dark, então tem coisas pesadas, mas sem deixar a pessoa para baixo lendo. Tem partes esperançosas e divertidas também, de forma a não deixar óbvio qual vai ser o desfecho de cada clímax. Tinha que criar uma história que tivesse vários momentos de peso, mas sem que isso desanimasse a leitura.
  • 7 – Quebra de expectativa! As coisas não podem acontecer exatamente como a maioria espera, mas ao mesmo tempo, a outra opção que eu sigo tem que ser legal também, e não um anticlímax broxante.
  • 8 – Alternar pontos de vista, para dar mais profundidade a alguns personagens. E discussões interessantes, com pontos de vista variados, onde não existe certo ou errado.
  • 9 – Decisões difíceis, onde não existe uma escolha certa ou errada, ou uma a opção que salva todo mundo.
  • 10 – Nada de batalha no meio e depois uma no final para fechar, a estrutura tem que soar mais natural, e com diversos clímax, não apenas 2 (teve 6 nesse livro).
  • 11 – Tem muitos personagens a partir de determinado ponto, mas todos tinham que ser bem caracterizados, e o público simpatizar com pelo menos alguns, até o final do livro 1.
  • 12 – O mundo teria que ser expandido e explicado, de forma a ficar interessante, do começo ao fim do livro 1.
  • 13 – Um final que desse um fechamento de leve a tudo que foi iniciado, mas também desse muita vontade de ver como continua.
  • 14 – Não posso fugir de todos os clichês, até porque tem uns que eu gosto, mas tentaria desviar de tantos quantos possíveis.
  • 15 – O protagonista é forte, mas nunca perfeito, nunca com a melhor resposta ou solução. Ele tem que cometer erros, tomar decisões equivocadas, por falta de maturidade, conhecimento, ou devido a personalidade dele mesmo. E as vezes, até deixar o leitor com um pouco de raiva dele, porque não vai fazer o que o leitor queria, ou esperava. Ele, assim como todos os personagens, tinha que ter qualidades e defeitos ambíguos.
  • Cada livro seria grande o bastante para entreter a pessoa por alguns dias, e não Light Novels com mini-histórias de 150 páginas cada (não se iludam, LNs são livros pequenos e a letra não é muito reduzida, uma LN de 400 páginas não dá mais que 200 no formato de um livro normal), é só colocar lado a lado e comparar o número de palavras médio por página. No fim das contas, esse livro está equivalendo a uns 3 volumes de uma Light Novel, no total deu 116 mil palavras (a exemplo, o primeiro Harry Potter tinha 74 mil).

Não sei se consegui realizar tudo isso acima, mas juro que me esforcei ao máximo! E obviamente, o livro não vai estar perfeito, mas fiz tudo que pude dentro do meu alcance para entregar o melhor livro possível, mesmo eu sendo um novato na área.

Não queria simplesmente criar um produto para venda, mas sim um livro que fosse muito legal da pessoa ler, eu pensei isso o tempo todo enquanto escrevia. Queria entregar muitas das coisas pelas quais sempre ansiei em obras, e não consegui, que valorizasse tudo que aprecio em uma narrativa, e corrigisse tudo que me desagrada em muitas delas. Ser crítico me ajudou um pouco nisso, vale dizer.

Muitas pessoas perguntam de inspiração, mas olha, não tem nenhuma específica, tudo que eu vi e li até hoje é uma inspiração (Filmes, Séries de TV, Animes, Mangás e Livros). E como eu odeio plágio, várias das inspirações só vão ser notadas se eu falar de onde veio, eu acredito realmente que inspiração é pegar uma ideia, e refazer em algo diferente, não simplesmente fazer algo quase igual (ai é praticamente cópia).

RPG/D&D, Lost (sim, o seriado), Goblin Slayer, Game of Thrones, Senhor dos Anéis, O Código Da’Vinci, Identidade Born, Carruagem de fogo, Gladiador, Troia, O Anel de Nibelungo… Tem até um personagem com uma habilidade específica inspirada em um vilão do filme ‘Cavaleiros do Zodíaco – A Batalha de Abel’, para dar uma noção da variedade de inspirações. A maioria se eu não falar a pessoa não pega.

Bom, está ai, espero que comprem e gostem! E quem acha R$ 17,90 muita coisa, tem 2/3 do Livro 1 liberado no blog, então pode ir testar antes, para analisar se vale a compra. Os VIPs vão ter todo livro 1 liberado até o final desse mês no blog, mas se quiserem comprar na Amazon também, eu com certeza não vou ficar triste.

“Marco, só leio versão física”. Aí vão ter que esperar até final do ano. Versão física exige diagramação e uma revisão profissional (ou não, os livros da New Pop têm mais erro do que outra coisa…), fora outros detalhes. Então vai sair, mas não vai ser em breve. E o preço, obviamente, vai ser bem maior que a versão digital. Um livro de 500 páginas em uma tiragem mediana (os best seller ficam mais baratos pela tiragem monstruosa) não vai sair barato de produzir, afinal.

Atualizações futuras:

Futuramente vou colocar ilustrações no livro, e uma nova capa, mas ainda não consegui o ilustrador ideal, dos dois com quem trabalhei. O primeiro só fazia tudo no papel, o que dificultava correções, e a qualidade não ficava 100% depois de escaneado (a ilustração do Arian, na capa acima, é dele) e fazer rostos femininos não era o forte dele também, apesar de ser bom com armaduras.

O segundo, que trabalhava com ilustração digital, parece estar cheio de problemas familiares e o projeto não está andando a meses, então agora estou atrás de outro ilustrador.  Assim que conseguir revolver, vou adicionar as ilustrações na versão digital, e quem comprou antes vai recebê-las normalmente. A vantagem da versão digital é essa, qualquer mudança que eu faça a pessoa recebe.

A termos de curiosidade, meu ilustrador ideal seria alguém que conseguisse fazer coisas como essas abaixo:

E é isso, está ai o livro 1, espero que gostem!

Você pode gostar...