O anime com a coragem de mostrar a verdade sobre autores e adaptações ruins

Imouto sae fez uma coisa bem estranha no seu último episódio, mostrando uma sinceridade inesperada por parte da autora. Se fosse paródia era uma coisa, mas foi tratado de forma séria e como clímax dramático do episódio.

No vídeo abaixo eu faço uma análise mais completa, inclusive comentando do excelente clímax criativo do episódio 5. Já o texto abaixo, vai se focar apenas no tema central:

 

Como um autor se sente quando vê sua obra sendo porcamente adaptada? Eu sempre pensei sobre isso, já que acontece a todo momento. Como ele pode interferir, e ele é sincero quando fala que gostou ou incentiva as pessoas a verem? Porque quase todos fazem isso!

No episódio 6 de Imouto Sae Ireba Ii eles mostram um autor de light novel, que é amigo do protagonista, recebendo uma adaptação da sua obra. Parece ótimo, mas quando eles começam a ver o episódio 1, é só tristeza. A obra recebeu aquela adaptação mais porca possível, o que é deixado bem claro com o autor acompanhando os comentários do público em tempo real no twitter. Mudaram a história, a animação é um lixo, alteraram o tom, etc. Basicamente, destruíram a obra dele na animação, e ele não pode fazer nada, só olhar desiludido para TV e comentários pesados na internet.

O momento que uma garota se emociona, entendendo a dor dele, da obra que ele se esforçou para criar sendo tratada daquela forma, é muito bonito, por sinal. Mas a parte mais interessante é o final, quando ele escreve no twitter “Foi legal. Assistam o próximo episódio!”, quando ele mesmo fala, antes disso, que vai ignorar a existência do anime dali para frente. Isso explica muitos casos de obras que vemos mal adaptadas e os autores soltam aquele comentário positivo, e você fica na dúvida se é sincero ou não. Aparentemente, alguns não são, ou talvez a maior parte deles…

Essa autora conhece muitos autores de light novel, e com certeza algum deles já deve ter passado por isso (ela não, Boku wa Tomodashi, a obra anterior dela, foi muito bem adaptada). Achei muito legal ela ter coragem de colocar aquela situação de forma tão sincera. O positivismo do autor para com os fãs é falso, muitas das vezes, mas é meio que uma obrigação pessoal. Afinal, se eles saírem metendo o pau, podem nunca mais ter nada adaptado. Mesmo ruim, eles tem que tentar vender o produto deles, ou derivado deles, como podem.

Imouto Sae não é uma anime fantástico ao meu ver, e em termos de humor, eromanga, com um tema similar, me fazia rir mais (até porque ele era mais focado na comédia que esse). Mas em termos de mostrar o mundo de autores de novel e fazer críticas a coisas que acontecem com eles, Imouto Sae é ótimo. Tem alguns bons dramas escondidos ali no meio.

Relacionado:

Você pode gostar...