Boku no Hero Academia #12- Impressões Semanais

O episódio desta semana inciou a transição entre o torneio e o arco do assassino de heróis, se dividido em três principais partes, a final, a coroação dos vencedores e uma perspectiva de como cada um irá agir daqui para frente.

A final, em si, não teve realmente nada de emocionante. Comparado com a luta entre Midoriya e Todoroki, teve curta duração e não conseguiu passar tensão em nenhum momento.

Desde o começo do episódio estava claro que um dos principais focos era Bakugou, todo o seu drama e ambição foram reforçados numa tentativa de aumentar a tensão da batalha que viria a seguir.  Ele é um dos meus personagens favoritos, por mais que tenha às vezes algumas atitudes infantis. Sempre foi deixado claro que, mesmo tendo uma personalidade explosiva, seu desejo e ambição pelo primeiro lugar o faz melhorar, buscar mais técnicas de lutas e se esforçar para conseguir seus objetivos.

Foi interessante colocar a cena em que Bakugou se auto- questiona, e diz que quando viu Todoroki pela primeira vez, pensou que não poderia derrotá-lo. Isso mostra que mesmo ele, que tem um poder devastador, ainda tem inseguranças.

Outro ponto da luta, foi o retrocesso de Todoroki, que na partida contra Midoriya usou seus poderes de fogo, e nessa não conseguiu. Para alguns isso deve ter sido decepcionante, mas acaba dando uma possibilidade de explorar melhor o seu trauma, tanto que no fim do episódio, ele vai conversar com sua mãe no hospital, mostrando uma tentativa dele mesmo superá-lo.

Roupas para sair by Todoroki

Isso acabou refletindo no resultado da luta. Ficou um pouco implícito, mas toda a tensão dependia do fato de Todoroki usar ou não seus poderes. Se usasse, muito provavelmente ganharia, pois como dito no review anterior, seu poder total é praticamente sem defeitos porque se auto-regula. Mas como ele decidiu não usar seus poderes, gerou a indignação de Bakugou, que tomou essa opção como uma afronta e um não reconhecimento a sua força.

Lida recebeu a notícia de que seu irmão fora pego por um vilão e vai ao hospital visitá-lo. Seu irmão não morreu, como pode ter sido interpretado no último episódio, mas estava gravemente ferido. Essa situação possibilitou ao enredo explorar dramaticamente a relação de admiração que ele sentia em relação a seu irmão. Vai ser esse drama que vai alavancar o novo arco e colocar o protagonista na história.

Coitado do Iida

O episódio, no geral, conseguiu deixar dar um encerramento adequado ao arco do torneio, mesmo que não tenha uma final tão emocionante como a partida entre Midoriya e Todoroki. O episódio representou bem os 12 primeiros episódios de Boku no Hero, tendo bons momentos. Ainda que com uma comédia que se alterna com a ação e, as vezes, extrapola os limites e fica um pouco abrupta.

A direção apresentou seu pico no episódio 10, mas está mais consistente do que no começo da temporada. A animação não apresentou nenhum momento espetacular como na luta entre Todoroki e Midoriya, mas apresentou bons cortes fluidos, somada a boa trilha sonora, que ainda consegue causar impacto.

Nota do autor

 

E você, que nota daria ao episódio?

Nota dos Visitantes
[Total: 165 Média: 4]

 

Extras

Esses miniepisódios no fim foram muito engraçados! Finalmente soubemos como a mãe do Midoriya do nada aceitou a ideia do filho dela ter individualidades. Além disso, Bakugou escovando os dentes ficou tão característico que até ficou engraçado.

Mas que poder é esse da mãe dela?

Essa imagem representa o episódio inteiro.

Ficou bem legal, por mais que clichê, esse ataque.

Malditos!

É por isso que eu gosto do Bakugou

Bakugou preso… muito bom

Você pode gostar...