Os 20 animes mais vendidos do século | IntoxiList #08

Uma lista simples dessa vez, com os 20 animes mais vendidos pós anos 2000 (Século 21). Um dia falo dos animes pré-2001.

Esse é um IntoxiList, uma coluna de posts do IntoxiAnime relativo a curiosidades das mais diversas. Diferente de Tops de melhores animes essa coluna não tem teor crítico, eu apenas comento brevemente o tema dos animes (com algum sarcasmo, não se ofendam) e o porque deles entrarem na lista.

Nesse IntoxiList eu vou listar os 20 animes para TV (ou seja, filmes não entram) mais vendidos de todos os tempos. Vale avisar que eu cortei continuações, deixando apenas o anime mais vendido de cada franquia, permitindo assim uma lista mais variada.

Os 20 animes mais vendidos do século 21 (pós anos 2000)

Versão em vídeo:

Versão escrita (são muito similares, a versão escrita é o script que crio para o vídeo, que fica mais engraçado, obviamente):

20. AnoHana (2011)

Gênero: Drama, Slice if Life.

Ano Hi Mita Hana no Namae wo Bokutachi wa Mada Shiranai, que foi simplificado para “AnoHana”, já que quase ninguém conseguia falar o primeiro nome. Anime aonde o fantasma de uma garota que faleceu anos atrás aparece para fazer seus amigos chorarem sem parar episodicamente. O famoso drama vendeu 32k unidades por volume de BD e DVD.

19. Infinte Stratos (2011)

Gênero: Ação, Magia, Escolar, Romance, Harém, Ecchi.

A história de ecchi ser o segredo do sucesso em vendas é a maior mentira que já espalharam pela internet, como poderão notar pela maioria dos animes dessa lista. Mas alguns deles também conseguiram lugar no top 20 (2 na verdade). O anime da famosa premissa clichê de escola mágica (ou tecnológica) só de garotas, aonde um homem entra e ganha um harém com uma nova heroína (que parecem brotar do chão) por episódio, – o que é basicamente o sonho molhado de muitos homens -, vendeu respeitáveis 34k na primeira temporada. Isso motivou a industria a apostar em ainda mais obras nesse modelo, para felicidade de uns e terror de outros.

18. Angel Beats (2010)

Gênero: Drama, Ação, Comédia, Escolar, Romance.

O anime sobre um garoto sem memorias que acorda em um mundo que faz menos sentido a cada episódio. Ao menos até o episódio 3, aonde a trama dá uma rasteira e te faz chorar igual criancinha. Angel Beats e suas histórias de vida tristes venderam 34k por volume.

17. Uta no Prince-sama Maji Love Revolution (2015)

Gênero: Música, Escolar, Romance.

Um anime sobre um bando de cantores todos apaixonados pela mesma garota. Para quem acha que mulheres não tem poder de compra, Uta no Prince, o sonho feminino do harém reverso, e seus 36k, dizem o contrario.

16. Sword Art Online (2012)

Gênero: Ação, Romance, Drama.

O anime que tornou animes de MMORPG populares a ponto de ter um quase toda temporada atualmente. Sword Art Online se foca em um bando de pessoas presas em um MMORPG, no qual se morrerem terão seu cérebro fritado no mundo real pelo capacete de realidade virtual que estão usando. E só poderão sair se zerarem o jogo, passando por todos os bosses, enquanto pescam nas horas vagas, comem sanduíches, conversam com garotas 2D atraentes, e casam com elas…. impressão minha ou tem mais vantagens do que desvantagens? Sword Art Online vendeu 36k por volume em sua primeira temporada.

15. Girls und Panzer (2012)

Gênero: Ação.

Anime de garotas fofinhas pilotando tanques em batalhas suicidas que deveriam mata-las na vida real. Girls und Panzer vendeu 36k por volume, para não falar do filme que saiu depois e foi o terceiro mais vendido de todos os tempos no japão, e uma bilheteria de 21 milhões de dólares. Quem diria que colocar garotinhas em tanques poderia render tanto dinheiro….

14. FullMetal Alchemist (2003)

Gênero: Ação, Sobrenatural.

A história acompanha 2 irmãos, ou o que restou deles (isso foi meio malvado da minha parte), enquanto passam por diversas batalhas para tentar recuperar o que perderam (que eu não posso dizer por que é spoiler). Esse popular shounen de batalha impressionantemente adaptado em menos de 60 episódios vendeu 36k por volume.

13. Fate Unlimited Blade Works (2014)

Gênero: Ação, Magia.

Anime que adapta a segunda rota do jogo Fate, mas foi feito para parecer continuação de Fate/Zero, apesar de alguns alegarem que você devia ver ele antes.

Fate acompanha um protagonista moralista e obcecado por ser um herói da justiça, que gosta de cozinhar, comer, conversar e cozinhar……deve ser por isso que metade desse anime se passa naquela cozinha. Mas não temam, fora a cozinha tem lutas com luzes piscando para todo lado, enquanto heróis invocados por magos tentam matar uns aos outros até que só um reste, pelo menos até os personagens pararem para bater um papo no meio da luta. Fate UBW vendeu 39k.

12. Gundam 00 (2008)

Gênero: Ação, Mecha.

Gundam 00, daquele franquia de robôs gigantes que só algumas raras pessoas conhecem (no ocidente, no JP é popular). Esse não é dos mais lembrados, graças a seu protagonista sem grande carisma. Ainda assim vendeu 39k.

11. Suzumiya Haruhi no Yuuutsu (2006)

Gênero: Sobrenatural, Escolar, Sci-fi, Comédia.

O anime sobre a garota com poderes de um Deus, ou não, talvez seja uma alucinação do protagonista. Nunca saberemos já que a obra entrou em hiato a anos!

Haruhi acompanha um clube com integrantes bem estranhos, os quais eu não posso detalhar a individualidade por que vão me xingar nos comentários dizendo que estou dando spoiler….. Acompanhamos esse clube fazendo das mais diversas coisas, que envolvem mistérios a ficção cientifica. E não esqueçamos daquele maldito 8 infinito, um conjunto de 8 episódios iguais que você pode pular, mas seu amigo troll manda você assistir todos dizendo que são muito importantes para desvendar todos os segredos do plot (que não existem!). Um dos animes mais venerados dos anos 2000, Haruhi vendeu 42k.

10. K-ON (2009)

Gênero: Escolar, Comédia, Música (mas só um pouco).

O anime que culpam pelo “apocalipse moe”, ou o começo da moda de anime de garotas fofinhas. K-on acompanha um grupo de garotas (fofinhas) tomando chá, e tocando música infantis nas horas vagas (leiam as letras…..). Sim, ser um anime de música é propaganda enganosa de gente troll, esse anime tem muito mais chá com bolinhos do que música.

K-on e seu grupo de garotas que curtem chá vendeu 44k unidades por volume, rendendo uma baita grana a Kyoto animation e produtoras afiliadas, que fizeram uma S2 e um filme para descolar um pouco mais.

9. Code Geass (2006)

Gênero: Ação, Sobrenatural.

O anime mais legal de todos os tempos! (Ok, ignorem essa parte, é só meu fanboysmo falando por mim).

Code Geass se passa em um mundo futurista dominado por uma ditadura, até um estudante com uma mente genial começa uma revolta que mudará completamente o mundo, em apenas 2 temporadas de 25 episódios. Code Geass vendeu 45k e mais um bocado a cada BOX que lançam de 2 em 2 anos com a série remasterizada.

8. Macross Frontier (2008)

Gênero: Ação, Romance, Música.

Em um mundo aonde músicas podem parar guerras, aumentar a motivação de soldados e controlar aliens (haja maconha), Macross com seu triangulo amoroso no qual 99% das pessoas (com bom gosto) torcia para a melhor garota (a loira), vendeu 46k por volume, o maior sucesso da franquia até 2016. E não, você não precisa ver um Macross para assistir o outro, são obras independentes e com diferentes personagens e mundos. A única coisa em comum é ter música, guerras e um triangulo amoroso com um piloto.

7. Shingeki no Kyojin (2013)

Gênero: Ação, Tragédia.

Em um mundo dominado por titãs com síndrome de down (bem, quase todos). Shingeki foca em um grupo de guerreiros tentando parar esses titãs, enquanto tentam se manter vivos, já que a taxa de mortalidade da obra não é das melhores. Apelidado de SnK, a obra e seus titãs simpáticos venderam 52k.

6. Fate Zero (2011)

Gênero: Ação, Magia, Filosofia.

Adaptação da Light Novel que conta a história antes do que ocorreu no jogo de Fate Stay Night. Fate Zero é basicamente um battle royale com discussões filosóficas. E pausas constantes no meio das lutas, para mais discussões filosóficas. Afinal, por que acabar a luta de uma vez se você pode bater um papo com o adversário antes, dando assim tempo para mais inimigos aparecerem e…..ok, vamos parar antes que eu dê um spoiler. Para o desespero dos fãs que achavam que a fanbase se importava mais com as adaptações do material original, é o anime de Fate mais vendido já feito até 2016 com vendas 52k unidades por volume.

5. Love Live (2014)

Gênero: Música, Escolar, Comédia.

Sucesso absoluto no japão, e meio ignorado no ocidente, provavelmente devido a acharmos a cultura de adoração febril de garotas de 15 anos de idade em roupas vergonha alheia meio estranha. Love Live um anime sobre garotas tentando se tornar idols, vendeu aproximadamente 67k unidades por volume.

4. Osomatsu-san (2015-2016)

Gênero: Comédia.

Continuação de um anime de comédia tão antigo que era preto e branco. Fez o maior sucesso em 2016 com suas paródias de tudo que é gênero da industria de animes. Ficando com uma média de 68k, média que ainda está subindo e descendo, já que os volumes do anime ainda está saindo na data que fiz esse post.

3. Gundam Seed (2004)

Gênero: Ação, Mecha, Romance.

Mais um anime daquela franquia de robôs gigantes. Mas esse é mais importante que o normal, ele despontou o protagonista mais apelão da história da animação japonesa, que ficou conhecido como Jesus Yamato. Tatsuya e Kirito são meros aprendizes dele. E apesar dos diversos problemas de produção, principalmente de sua continuação, chamada Seed Destiny, ele vendeu 69k, pagando com sobras os seus custos.

2. Madoka Magica (2011)

Gênero: Ação, Magia, Escolar, Drama, Tragédia, +Drama.

O primeiro anime de garotas Mágicas que teve a decência de admitir que elas não passam de bruxas mirins. Parecia um anime de criança até deixar todo mundo WTF no final do episódio 3. Também é constantemente lembrado por plagiar Steins Gate e ter um gato alien com um senso lógico sacana. Além do drama, sangue, e mais drama. O que gerou 71k por volume aos cofres da produtora Aniplex e estúdio Shaft.

1. Bakemonogatari (2009)

Gênero: Suspense, Mistério, Ecchi, Romance.

Primeiro anime da confusa franquia Monogatari. É um anime sobre um vampiro, que não tem nada de vampiro fora a super regeneração e ainda é masoquista, resolvendo todos os problemas da história apanhando para as heroínas meio-monstro do seu harém. Sem falar das mudanças de gênero a cada temporada aonde ele pode variar de um suspense verborrágico, aonde o autor fica brincando de esticar diálogos, que poderiam ser curtos, o máximo que ele consegue, a uma comédia com muito ecchi, que mostrou o quão erótico pode ser escovar os dentes.

Se for ver esse anime leve um óculos, caso contrário pode acabar cego pelos constantes vai e vem de telas vermelho e preto, com um bando de coisas escritas que você não vai ter tempo de ler!

Bakemono vendeu 79k, e suas continuações também venderem muito bem, apesar de menos que ele. Eles pegariam alguns lugares no top 20, mas eu não coloquei para não ficar repetindo a mesma franquia diversas vezes (fiz isso com todos os animes que se repetiam no ranking com segundas temporadas por sinal).

E para quem vive perguntando em que ordem assistir esse anime. Tentem a ordem de lançamento:

Surpresos com alguns títulos do top? Comentem.

Relacionado:

Você pode gostar...