Review – Grisaia no Kajitsu, Meikyuu e Rakuen (Anime)

Drama, ação, suspense, horror, psicológico, comédia, tragédia, vida escolar e romance. Grisaia é uma obra quase impossível de classificar em um gênero, e dai sua facilidade de agradar a várias públicos. Mas será possível adaptar decentemente mais de 100 horas de jogo em um anime de 25 episódios? Vamos descobrir.

Sinopse
Grisaia é a adaptação de uma Visual Novel(VN) dividida em 3 partes. A primeira parte, que consiste no desenvolvimento das heroínas com o protagonista, foi adaptada em 13 episódios (Grisaia no Kajitsu). A segunda, que consiste do passado do protagonista e continuação da primeira parte foi adaptada em 1 episódio de 40 minutos (Grisaia no Meikyuu) e depois mais 10 episódios normais para o resto da segunda e terceira visual novel (Grisaia no Meikyuu e Rakuen).

Grisaia conta a história de um estudante misterioso que ingressa em uma escola que tem apenas 5 garotas matriculadas. Com o tempo o passado trágico de cada uma das garotas, assim como o porque delas terem se isolado naquela escola vai sendo revelado, ao mesmo tempo em que se envolvem emocionalmente com o protagonista.
A segunda parte (ou temporada) do anime continua de onde a anterior parou, gastando sua primeira metade para contar a história (também trágica) do protagonista com sua mestre até o presente momento, e depois finalizando a história, com o protagonista tendo que acertar contas com o que restou de seu passado, auxiliado pelas heroínas.

Análise
Grisaia é um anime que me deixou com um sentimento bem misto sobre o que acho dele. O começo é intrigante, o que se desenvolve depois dele até o final da primeira temporada é fraco, ou mais precisamente, mal trabalhado pelo roteiro. Já a continuação do anime (ou parte 2), é sólida e divertida de assistir, graças a um roteiro bem melhor estruturado comparado a primeira temporada. Se fosse só pela parte 1 eu não me animaria a escrever algo sobre, mas o modo como ele se acerta e termina bem fechado na segunda parte acabou compensando pra mim.

O primeiro episódio de Grisaia faz um excelente trabalho em apresentar todos os personagens e lhes dar um ar de mistério. Desde o protagonista anormal, cheio de cicatrizes e comportamento satírico, parecendo que veio de um filme de ação de guerra ou agente secreto, a personagens femininas complexadas com seus passados. Tudo isso é apresentado muito bem no primeiro episódio, de forma a te deixar curioso para o que vem a seguir. O problema é que o que vem a seguir não é muito bom.

Estou usando imagens da VN porque o designer do anime e da VN é o mesmo cara, e as do anime tão em formato superwide.

Os 3 primeiros episódios de Grisaia pós introdução servem para o protagonista se misturar ao ambiente e conhecer o básico das heroínas, em situações bem cômicas na maioria do tempo.

Passado a introdução começam os arcos, e aonde mora o principal problema de Grisaia: todos os 5 arcos são apresentados de forma bem mais rápida do que deveriam. É difícil comprar o drama de uma heroína trágica quando ele tenta contar sua história (que normalmente não é simples) e ter seu trauma resolvido em 1 ou 2 episódios. Mais ainda quando sua história parece ter vários furos ou coisas mal explicadas. As rotas comprimidas em 1 episódio são as piores, cheias de buracos e coisas que você vai precisar de suspensão de descrença bem elevada para engolir. As rotas de 2 episódios são passáveis, mas tem buracos e coisas muito mal explicadas também. A única que ganha 4 episódios acaba por ser a mais interessante, devido ao flashback ser longo e a situação dela lembrar um survival/horror, fácil de prender a atenção do telespectador. O tom meio exagerado dado ao final do flashback e a resolução do arco acabam tirando um pouco de seu peso no entanto, mas é de longe o melhorzinho de todos os apresentados.

Passada uma primeira parte fraca, vem a segunda, em mais 1 episódio de 40 minutos e outros 10 de 20 min que o seguem. É hora de apresentar a “última heroína”, o protagonista, que tem de longe a história mais interessante e bem contada de todos os personagens. Metade da segunda temporada é a história de Yuuji desde que ele nasceu: um amontoado absurdo de tragédia que quase chega a ficar meio trash no primeiro episódio, mas consegue se acertar nos episódios seguintes quando ele é resgatado por sua futura guardiã.

A história dele com a Sensei, de como ele vai mudando a partir das tentativas dela de tentar ajuda-lo a superar seu passado e redireciona-lo na vida é a melhor parte de todo o anime. Tem sempre bastante coisa acontecendo todo episódio, mas é na medida certa, sem ir rápido ou lento demais, diferente da primeira temporada. É bem legal ver como aquele protagonista estranho que você encontrou na primeira parte do anime se tornou do jeito que é, desde seus treinos militares a sua “intimidade” com o corpo feminino, em cenas com sua irmã (Yosuga no sora fellings….) e a sua Sensei que vão deixar muitos de queixo caído.

O passado do protagonista é bem movimentado, mas o que se segue depois dele, que é a continuação da primeira parte do anime, tem ainda mais ação. A entrada das heroínas da primeira temporada na história para ajudar o protagonista soa meio estranha (a loira fazendo graça em cenas sérias principalmente), e algumas coisas do enredo parecem tiradas de uma fanfic meia-boca, mas ao menos quase tudo ali é explicado, por mais que você precise da suspensão de descrença que deixou lá atrás nos arcos das heroínas, para conseguir aceitar várias coisas. O que eu gostei dessa parte não foi necessariamente a qualidade do roteiro, mas sim o tempo bem distribuído (não parece corrido como a primeira parte) e de como em poucos episódios a história consegue unir todos os personagens apresentados até ali e dar papeis importantes para eles na resolução da enredo.

O climax final cheio de ação também consegue ser forte e te deixar com frio na barriga sobre o que vai acontecer com o protagonista. Acho muito legal como ele é apresentado como um personagem forte (badass) mas a história faz questão de dar desafios que ele não consegue lidar com facilidade – algo que vários animes se perdem fazendo e por consequência estragam todos os seus embates com o protagonista vencendo todo mundo como não fosse nada, independente de quanto o outro lado pareça forte. Em Grisaia isso é muito bem balanceado, de forma que não dá para prever o que vai acontecer na luta final.

Foi uma obra interessante, com um começo forte, um desenvolvimento de heroínas fraco, uma redenção na segunda parte e uma conclusão climática que deve deixar a maioria satisfeito com tudo que viu. Analisando parte a parte a obra tem muitos problemas, mas como um todo se sai um bom entretenimento, com ao menos uma história interessante e bem contada na segunda parte.

Aspectos Técnicos
A direção de Grisaia varia de ótimos a péssimos momentos. No geral fica só no mediano, com o mesmo sendo verdade para seu seu roteiro e animação do estúdio 8bit, que por vezes tem partes acima da média, mas no geral não impressiona, só entregando o básico para não incomodar. A trilha sonora tem algumas faixas legais (o do final do ep 1 é o que mais se destaca e é reutilizado pelo anime todo), mas a maioria é bem genérica.
Conclusão
Grisaia com certeza tem seus problemas, que poderiam ter sido reduzidos com 24 episódios para a primeira temporada do anime, dando assim mais tempo para desenvolver cada uma das heroínas (não ficaria 100%, porque a própria VN tem vários buracos e coisas meio sem sentido na história das garotas que o roteirista não parecia disposto a concertar, ainda assim, com mais tempo já ficaria melhor do que foi). A segunda parte, principalmente da história do Yuuji com sua mestre, foi muito boa. O que se seguiu disso exige alguma suspensão de descrença, devido a cenas de ação a lá “Velozes e Furiosos 7” e diálogos meio fracos aqui e ali,  mas é um ótimo entretenimento e fecha bem a história como um todo (adoro finais fechados).

Grisaia vale a pena? Pra mim valeu. Se fosse só pela primeira parte eu diria que não. Mas a segunda temporada com a história do protagonista é legal, e a parte final tão divertida e movimentada que fica difícil não gostar dela e acabar esquecendo que a primeira parte foi mediana/fraca.

Direção: 7/10
Roteiro: 7/10 (S1: 6 – S2: 7.5)
Animação: 7.5/10
Soundtrack: 7/10
Entretenimento: 8/10 (S1: 7 – S2: 9)
Nota final: 7.5/10

Extra para quem já viu o anime (não leia se não assistiu!):

Quem quer ver o desenvolvimento romântico (e 18+) do protagonista com as heroínas vai ter que ir atrás da Visual Novel, já que eles só desenvolvem o passado delas e a conexão inicial com o protagonistas (se apaixonam por ele) no anime, com a parte romântica e intima (sexo) sendo cortada em favor da segunda temporada fazer sentido, já que ela tem um final “mais abrangente” (harém). É meio estranho, mas a última Visual Novel (Meykyu) ignora o final das rotas da primeira Visual Novel (Kajitsu) e parte apenas do ponto em que todas estão apaixonadas pelo protagonista, mas ele não escolheu nenhuma delas ainda. É praticamente uma realidade alternativa.

PS: Comentários e imagens extra para quem viu o anime (tem o spoiler do final) ->

Protagonista sortudo do caramba! Acabou em uma ilha deserta com um harém só pra ele!
Eu chorei de rir, essa irmã é toda errada!
A zueira….ela não pode ser detida!!! Que trollagem!

Segue as duas Openings, servem como trailers:

Você pode gostar...

  • Patrickzzz

    Eu assisti a primeira temporada e achei bem mais ou menos então nunca voltei pra segunda. Mas acho que vou dar uma chance então.

  • Eduardo Dörr

    Poxa, Marcos! Nem fez menção a “mão-garra” (só que não) no final.

    No final posso dizer que foi um anime divertido de ser visto. Não será do tipo que me dará vontade de assistir de novo, e com certeza possui algumas cenas, nas suas palavras, a la Velozes e Furiosos que para você engolir precisa assistir, pensando em não levar a sério.

    Nota: 7,3/10

    • Marco

      Tá ali no final ué, só clicar no botão para liberar umas imagens e comentários extras para quem viu o anime.

      • Eduardo Dörr

        Desculpe! Jurava que tinha clicado naquele botão. A faculdade começa a deixar as pessoas meio lenta no final do semestre.

        Ai, ai…

  • olhos de falcao

    Muito bom o post. Grisaia foi um bom entretenimento.

    Nota: 6,5/10

  • Sora

    Tinha chutado Grisaia como próximo review e acabou acontecendo mesmo lol,o maior problema da S1 foi basicamente o número de episódios distribuídos para cada rota das heroínas(dado o ritmo do original com 12 episódios a staff se virou até bem),apesar que sacrificaram a rota da Yumiko bonito,como o MAL não aceita notas pela metade acabei dando 8 para essa 1 parte,a rota da Amane e da Michiru compensaram num todo.

    S2 começou muito bem dando foco no passado do Yuuji,é legal ver como ele foi se desenvolvendo até virar esse cara Badass que conhecemos atualmente,a Kazuki manja muito no quesito de planos e investimentos fez a Michiru viajar no mundo todo basicamente kkk,se vc notar ela nessa S2 tá mais para alívio cômico do que qualquer outra coisa,os dois últimos episódios acabaram sendo os destaques para mim Yuuji VS Yuuji 2.0 foi bem massa.

    Nota Final para Rakuen:8/10.Grisaia Rakuen acabou me surpreendendo e muito bem melhor que a temporada anterior,bota sortudo nisso o cara tem um hárem só pra ele numa ilha além de ser um MC transante!!.

  • Shiba

    Grisaia até que é um bom anime . A primeira season realmente é muito corrida , os arcos das heroínas pareciam estar bem resumidos , tirando o da Amane que parece que teve um tratamento especial e foi o que eu mais gostei . A história do Yuuji eu achei muito boa , o personagem passou por muitos traumas , por isso se tornou uma pessoa fria , pelo menos ele teve motivos pra isso diferente de alguns personagens ( Inaho) . A segunda season eu achei até melhor que a primeira , as heroínas tentando salva-lo foi demais , achei a proposta interessante . A luta final do Yuuji Black e o Yuuji White kkk foi ótima . E o final foi aceitável , até poque não conseguia ver o Yuuji só com uma garota no final kkkk.
    A animação estava ok , vindo desse studio até que não estava tão ruim . Gostei muito da OP da primeira season a da segunda achei ok . É um anime com um bom entretenimento e não me arrependo de ter acompanhado .

  • Kiba

    A pior parte é quando conta a historia da irmã do Yuugi..como alguém consegue se perder apenas caindo de uma estrada? kkkkkkkkk

  • Netaum13

    Esse é um dos poucos haréns super apelativos que tô dando uma chance de assistir por acreditar que tem alguma coisa muito estranha que me faz querer assisti-lo. Mas por outro lado é uma explosão de clichês e punhetagem que me faz pensar duas vezes se assisto esse anime.

    • Marco

      Acho que tá falando do anime errado. Isso é um drama/psicológico com ação, não um harém de comédia, ou uma aventura com harém e romance a lá light novels. Com furos no roteiro ou não comparar a um harém clichê é sem sentido.

  • kingumaga

    Bem no final não sei se compensou tanto ver o anime, eu gostei bastante dakela parte desse 3 episódios q é para o Yuji se introrsar, gostava do estilo de humor utilizado nas cenas, akele segundo episódio as cenas da tesoura racho o bico com akilo, eu esperava q o anime ficaria dakele jeito em algum episódio novamente.

    A parte de desenvolver as personagens femininas até acho ok, mas a Amane q era personagem q achava bacana o arco dela apesar de ter importância foi bem chato.

    A segunda temporada está muito longe pra eu achar ruim mas mesmo vendo a qualidade q estava sendo feito não consegui mais me diverti com ele, no fim acho q criei uma expectativa errada sobre ele, o q atrapalhou a experiência.

    Faltou comentar os especiais, o da Sachi o final é impagável hahahahaha

  • Bom se fosse para eu dizer o que penso de grisaia seria que foi um bom anime, devo dizer que no inicio eu não gostava da arte do anime, mas depois do final da primeira temporada eu fui jogar a VN e ela realmente é excelente, o que me fez gostar muito do anime, e em sua segunda temporada teve um maior exploramento da best girl <3 ( kazuki), então a segunda temporada para mim foi melhor que a primeira, então foi ótimo para mim, o protagonista é bem melhor, quando vc descobre sobre a vida dele.
    Nota 8,5/10 ( já fiz questão de ver 2 vezes)

  • Antonio Gabriel

    N sei se é verdade, mas vi comentarios onde eu assisti falando q o final da historia, ele fica com o Harém msm, só q ele casa com a Loira – Michiru Matsushima… pq ela engravida, mas continua morando na ilha com todas as meninas tendo todas como suas mulheres, porém a unica esposa no papel é a loira – Michiru

    • Fernando Silva

      final alternativo tendeu

  • Fernando Silva

    Gostei demais desse anime que venha mais ^^

  • One Piece(>_<)Ryner

    sera q tera ulgum ova o um filme o uma nova temporada

    • Marco

      Acabou, final fechado, não tem mais o que adaptar.

      • One Piece(>_<)Ryner

        q pena anime foda um dos melhores protagonista mais vlw

  • Rodrigo Rodrigues

    Finalmente terminei o anime, deixando a sensação que poderia ser melhor.

    Meu principal problema com o anime é o Roteiro, que pareceu ser bastante mal trabalho (não tive contanto com a VN) e preguiçoso em certos pontos.

    O anime foge no harém tradicional com um toque de suspense e uma boa animação é um entretenimento relativamente bom

    • Rupelio Junior

      cara vc me bugo, pq vc fala que e bom e dps fala que e ruin sahsha

  • Lucas Hora

    Só por curiosidade, o que acontece na visual novel de diferente ?

  • Marco o botão para liberar imagens não funciona.

  • Gabriel Silva

    Comprei essa Novel (a numero 1 pelo menos) na steam, estou numa certa dúvida sobre jogar ou ver o anime.. mas pelo aspecto ”tempo” acho que vou ver o anime mesmo..!!

  • Gabriel Oliveira

    qual nome da terceira temporada?

    • Pedro Batista

      Grisaia No Rakuen