Review – Grisaia no Kajitsu, Meikyuu e Rakuen (Anime)

Drama, ação, suspense, horror, psicológico, comédia, tragédia, vida escolar e romance. Grisaia é uma obra quase impossível de classificar em um gênero, e dai sua facilidade de agradar a várias públicos. Mas será possível adaptar decentemente mais de 100 horas de jogo em um anime de 25 episódios? Vamos descobrir.

Sinopse
Grisaia é a adaptação de uma Visual Novel(VN) dividida em 3 partes. A primeira parte, que consiste no desenvolvimento das heroínas com o protagonista, foi adaptada em 13 episódios (Grisaia no Kajitsu). A segunda, que consiste do passado do protagonista e continuação da primeira parte foi adaptada em 1 episódio de 40 minutos (Grisaia no Meikyuu) e depois mais 10 episódios normais para o resto da segunda e terceira visual novel (Grisaia no Meikyuu e Rakuen).

Grisaia conta a história de um estudante misterioso que ingressa em uma escola que tem apenas 5 garotas matriculadas. Com o tempo o passado trágico de cada uma das garotas, assim como o porque delas terem se isolado naquela escola vai sendo revelado, ao mesmo tempo em que se envolvem emocionalmente com o protagonista.
A segunda parte (ou temporada) do anime continua de onde a anterior parou, gastando sua primeira metade para contar a história (também trágica) do protagonista com sua mestre até o presente momento, e depois finalizando a história, com o protagonista tendo que acertar contas com o que restou de seu passado, auxiliado pelas heroínas.

Análise
Grisaia é um anime que me deixou com um sentimento bem misto sobre o que acho dele. O começo é intrigante, o que se desenvolve depois dele até o final da primeira temporada é fraco, ou mais precisamente, mal trabalhado pelo roteiro. Já a continuação do anime (ou parte 2), é sólida e divertida de assistir, graças a um roteiro bem melhor estruturado comparado a primeira temporada. Se fosse só pela parte 1 eu não me animaria a escrever algo sobre, mas o modo como ele se acerta e termina bem fechado na segunda parte acabou compensando pra mim.

O primeiro episódio de Grisaia faz um excelente trabalho em apresentar todos os personagens e lhes dar um ar de mistério. Desde o protagonista anormal, cheio de cicatrizes e comportamento satírico, parecendo que veio de um filme de ação de guerra ou agente secreto, a personagens femininas complexadas com seus passados. Tudo isso é apresentado muito bem no primeiro episódio, de forma a te deixar curioso para o que vem a seguir. O problema é que o que vem a seguir não é muito bom.

Estou usando imagens da VN porque o designer do anime e da VN é o mesmo cara, e as do anime tão em formato superwide.

Os 3 primeiros episódios de Grisaia pós introdução servem para o protagonista se misturar ao ambiente e conhecer o básico das heroínas, em situações bem cômicas na maioria do tempo.

Passado a introdução começam os arcos, e aonde mora o principal problema de Grisaia: todos os 5 arcos são apresentados de forma bem mais rápida do que deveriam. É difícil comprar o drama de uma heroína trágica quando ele tenta contar sua história (que normalmente não é simples) e ter seu trauma resolvido em 1 ou 2 episódios. Mais ainda quando sua história parece ter vários furos ou coisas mal explicadas. As rotas comprimidas em 1 episódio são as piores, cheias de buracos e coisas que você vai precisar de suspensão de descrença bem elevada para engolir. As rotas de 2 episódios são passáveis, mas tem buracos e coisas muito mal explicadas também. A única que ganha 4 episódios acaba por ser a mais interessante, devido ao flashback ser longo e a situação dela lembrar um survival/horror, fácil de prender a atenção do telespectador. O tom meio exagerado dado ao final do flashback e a resolução do arco acabam tirando um pouco de seu peso no entanto, mas é de longe o melhorzinho de todos os apresentados.

Passada uma primeira parte fraca, vem a segunda, em mais 1 episódio de 40 minutos e outros 10 de 20 min que o seguem. É hora de apresentar a “última heroína”, o protagonista, que tem de longe a história mais interessante e bem contada de todos os personagens. Metade da segunda temporada é a história de Yuuji desde que ele nasceu: um amontoado absurdo de tragédia que quase chega a ficar meio trash no primeiro episódio, mas consegue se acertar nos episódios seguintes quando ele é resgatado por sua futura guardiã.

A história dele com a Sensei, de como ele vai mudando a partir das tentativas dela de tentar ajuda-lo a superar seu passado e redireciona-lo na vida é a melhor parte de todo o anime. Tem sempre bastante coisa acontecendo todo episódio, mas é na medida certa, sem ir rápido ou lento demais, diferente da primeira temporada. É bem legal ver como aquele protagonista estranho que você encontrou na primeira parte do anime se tornou do jeito que é, desde seus treinos militares a sua “intimidade” com o corpo feminino, em cenas com sua irmã (Yosuga no sora fellings….) e a sua Sensei que vão deixar muitos de queixo caído.

O passado do protagonista é bem movimentado, mas o que se segue depois dele, que é a continuação da primeira parte do anime, tem ainda mais ação. A entrada das heroínas da primeira temporada na história para ajudar o protagonista soa meio estranha (a loira fazendo graça em cenas sérias principalmente), e algumas coisas do enredo parecem tiradas de uma fanfic meia-boca, mas ao menos quase tudo ali é explicado, por mais que você precise da suspensão de descrença que deixou lá atrás nos arcos das heroínas, para conseguir aceitar várias coisas. O que eu gostei dessa parte não foi necessariamente a qualidade do roteiro, mas sim o tempo bem distribuído (não parece corrido como a primeira parte) e de como em poucos episódios a história consegue unir todos os personagens apresentados até ali e dar papeis importantes para eles na resolução da enredo.

O climax final cheio de ação também consegue ser forte e te deixar com frio na barriga sobre o que vai acontecer com o protagonista. Acho muito legal como ele é apresentado como um personagem forte (badass) mas a história faz questão de dar desafios que ele não consegue lidar com facilidade – algo que vários animes se perdem fazendo e por consequência estragam todos os seus embates com o protagonista vencendo todo mundo como não fosse nada, independente de quanto o outro lado pareça forte. Em Grisaia isso é muito bem balanceado, de forma que não dá para prever o que vai acontecer na luta final.

Foi uma obra interessante, com um começo forte, um desenvolvimento de heroínas fraco, uma redenção na segunda parte e uma conclusão climática que deve deixar a maioria satisfeito com tudo que viu. Analisando parte a parte a obra tem muitos problemas, mas como um todo se sai um bom entretenimento, com ao menos uma história interessante e bem contada na segunda parte.

Aspectos Técnicos
A direção de Grisaia varia de ótimos a péssimos momentos. No geral fica só no mediano, com o mesmo sendo verdade para seu seu roteiro e animação do estúdio 8bit, que por vezes tem partes acima da média, mas no geral não impressiona, só entregando o básico para não incomodar. A trilha sonora tem algumas faixas legais (o do final do ep 1 é o que mais se destaca e é reutilizado pelo anime todo), mas a maioria é bem genérica.
Conclusão
Grisaia com certeza tem seus problemas, que poderiam ter sido reduzidos com 24 episódios para a primeira temporada do anime, dando assim mais tempo para desenvolver cada uma das heroínas (não ficaria 100%, porque a própria VN tem vários buracos e coisas meio sem sentido na história das garotas que o roteirista não parecia disposto a concertar, ainda assim, com mais tempo já ficaria melhor do que foi). A segunda parte, principalmente da história do Yuuji com sua mestre, foi muito boa. O que se seguiu disso exige alguma suspensão de descrença, devido a cenas de ação a lá “Velozes e Furiosos 7” e diálogos meio fracos aqui e ali,  mas é um ótimo entretenimento e fecha bem a história como um todo (adoro finais fechados).

Grisaia vale a pena? Pra mim valeu. Se fosse só pela primeira parte eu diria que não. Mas a segunda temporada com a história do protagonista é legal, e a parte final tão divertida e movimentada que fica difícil não gostar dela e acabar esquecendo que a primeira parte foi mediana/fraca.

Direção: 7/10
Roteiro: 7/10 (S1: 6 – S2: 7.5)
Animação: 7.5/10
Soundtrack: 7/10
Entretenimento: 8/10 (S1: 7 – S2: 9)
Nota final: 7.5/10

Extra para quem já viu o anime (não leia se não assistiu!):

Quem quer ver o desenvolvimento romântico (e 18+) do protagonista com as heroínas vai ter que ir atrás da Visual Novel, já que eles só desenvolvem o passado delas e a conexão inicial com o protagonistas (se apaixonam por ele) no anime, com a parte romântica e intima (sexo) sendo cortada em favor da segunda temporada fazer sentido, já que ela tem um final “mais abrangente” (harém). É meio estranho, mas a última Visual Novel (Meykyu) ignora o final das rotas da primeira Visual Novel (Kajitsu) e parte apenas do ponto em que todas estão apaixonadas pelo protagonista, mas ele não escolheu nenhuma delas ainda. É praticamente uma realidade alternativa.

PS: Comentários e imagens extra para quem viu o anime (tem o spoiler do final) ->

Protagonista sortudo do caramba! Acabou em uma ilha deserta com um harém só pra ele!
Eu chorei de rir, essa irmã é toda errada!
A zueira….ela não pode ser detida!!! Que trollagem!

Segue as duas Openings, servem como trailers:

Você pode gostar...

  • Rodrigo Rodrigues

    Finalmente terminei o anime, deixando a sensação que poderia ser melhor.

    Meu principal problema com o anime é o Roteiro, que pareceu ser bastante mal trabalho (não tive contanto com a VN) e preguiçoso em certos pontos.

    O anime foge no harém tradicional com um toque de suspense e uma boa animação é um entretenimento relativamente bom

    • Rupelio Junior

      cara vc me bugo, pq vc fala que e bom e dps fala que e ruin sahsha

  • Lucas Hora

    Só por curiosidade, o que acontece na visual novel de diferente ?

  • Marco o botão para liberar imagens não funciona.

  • Gabriel Silva

    Comprei essa Novel (a numero 1 pelo menos) na steam, estou numa certa dúvida sobre jogar ou ver o anime.. mas pelo aspecto ”tempo” acho que vou ver o anime mesmo..!!