Review – Shigatsu wa Kimi no Uso: A sua mentira em Abril

Uma linda história sobre pessoas tentando superar as mentiras que dizem para si mesmas.

Sinopse

A história gira em torno de Kousei Arima, um ex-prodígio que perdeu sua habilidade de tocar piano quando sua mãe morreu. Sua vida diária desde então se tornou monótona, porém, isso muda quando ele encontra uma violinista cheia de personalidade. Encantado com a garota, Kousei começa a reganhar sua paixão pela música.

Análise

Kimi no Uso começa nos mostrando um personagem traumatizado pelo seu passado com a mãe, e ao londo da primeira parte do anime vemos ele tentando superar seus demônios, incentivado pela protagonista feminina, Kaori, que consegue dar motivação a Arima, quando desperta nele um sentimento que ele desconhecia. Nesse ponto, o primeiro episódio é bem enganoso, já que nele a obra parece uma comédia romântica comum, quando está bem longe disso (nem mesmo a considero uma “comédia romântica”).

Felizmente, essa é uma impressão que os episódios posteriores – os primeiros 4 ou 5 – conseguem dissipar muito bem. O anime não está preocupado com o romance dos protagonistas ou disputas em triângulos amorosos, ele é um anime sobre um pianista superando seus traumas e amadurecendo, algo que o anime consegue realizar com profundidade, ao mesmo tempo que se mantem uma obra leve e fácil de assistir – na maior parte do tempo -, um de seus aspectos mais admiráveis.

Se na primeira parte temos a superação do principal trauma do protagonista com a mãe e a apresentação dos vários personagens que compõem o elenco, na segunda chega a hora de aprofunda-los, e dado o tempo que o anime tem é inegável que eles são bem trabalhados (difícil não simpatizar com os pianistas rivais do Arima ou mesmo sua aprendiz). Nesse ponto a obra reduz um pouco seu ritmo, se tornando um tanto quanto mais dramática e começando a divergir o foco entre os outros personagens e suas motivações, chegando até mesmo a apresentar um novo, em algo que se assemelha a um sub-plot sem importância, mas que acaba mostrando seu valor ao desenvolvimento do protagonista depois. Arima superou seu trauma na primeira parte da obra e na segunda cabe a ele superar sua dependência psicológica no que o motiva a tocar piano.

Admito que gostei mais da primeira parte, já que achava ela mais focada enquanto a segunda divaga um pouco mais. Mas vendo como o foco se recompõe nos episódios finais (quando voltam as apresentações musicais), e, principalmente, o modo lindo que a obra se fecha, dando valor a tudo que foi trabalhado até ali, fica quase impossível não elogiar o conjunto completo. Acho que se fosse para apontar um problema só gostaria que tirassem as piadas com os personagens cartoonizados em momentos reflexivos ou dramáticos.

A comédia funciona bem nos momentos mais leves, mas fica extremamente deslocada quando tentam coloca-la em cenas sérias (acontece com frequência). Entendo que a obra faz isso para tentar manter o clima leve e o anime mais acessível, mas querer manter as pessoas relaxadas em um momento com clima tenso não é uma boa ideia. Além do que as piadas exageradamente físicas  – com o protagonista apanhando a ponto de sangrar sem que os outros personagens se importem – causam um pouco de estranheza. Não acho que se encaixaram bem com a seriedade da obra.

O anime é cheio de metáforas e simbolismos visuais. Prestem atenção nos gatos pretos e o que acontece com eles, eles são a representação das pessoas queridas que estão na mente do protagonista no momento. 

Por vezes a pessoa vai ter a sensação de que os personagens são todos membros de um clube de poesia, com suas reflexões ou mesmo diálogos indo muito alem do que você esperaria de um adolescente de 14 anos (ou mesmo de alguns adultos). Isso não prejudica em nada, pelo contrário, engrandece ou embeleza a maioria das cenas, mas admito, é meio difícil de imaginar conversas naquele nível no mundo real.

Nesse ponto parece que Kimi no Uso trabalha em seu próprio universo paralelo, aonde adolescentes são todos poetas e personagens podem se comunicar ou transcender o físico apenas com a música. Mas acho que é essa uma das “mágicas” que fez um anime dramático sobre música e superação tão acessível: ser visualmente rico e colocar jovens em papeis que se encaixariam perfeitamente em adultos de 18 anos pra cima, além de, claro, tentar manter sempre o clima da obra pra cima.

Existem várias mentiras a serem superadas em Kimi no Uso: Arima mente para si mesmo dizendo que não gosta de tocar piano ou que só é capaz de tocar por uma única pessoa com quem se importa, Kaori mente para si mesmo e para os outros a sua volta sobre a gravidade de sua situação, Tsubaki finge que não está apaixonada pelo amigo de infância de quem nunca conseguiu tirar os olhos, e, por último, a mais tocante e inesperada das mentiras: a que dá nome a obra e te pega desprevenido no final, explicando muitos dos comportamentos peculiares da Kaori.

No fim, foi um apoio mútuo: Kaori, guiada por seu impeto repentino de desfrutar a vida ao máximo, resgatou Arima, que por sua vez retribuiu a ajudando a se levantar quando ela já tinha desistido e realizando o maior sonho dela, ainda que ele só descubra isso no final.

Parte Técnica

A direção (Kyohei Ishiguro) de Kimi no Uso é fantástica, e o roteiro (Takao Ishioka) também, mas o mérito é da obra original nesse ponto, já que o roteirista basicamente só copiou o mangá, e quem deu vida a coisa toda foi o diretor. Como já comentei na análise, só achei infeliz as misturas de comédia e drama nos momentos sérios e as piadas serem exageradamente físicas, sem isso seria 10 para direção e roteiro/história.

A parte artística é deslumbrante, sendo uma das produções mais bonitas que o estúdio A1-Pictures já produziu (nunca tirar prints de um anime a todo segundo foi tão tentador). Mérito para responsável pelo design dos personagens de Yukiko Aikyou também, que fez um trabalho muito superior ao original, além de ser a responsável por revisar toda a produção junto ao diretor (que é seu marido, vale dizer).

A fluidez da animação varia bastante, tem episódios que parecem coisa de filme na primeira parte do anime, mas na segunda isso cai um pouco e a animação só volta a mostrar sua força no final, com destaque sempre para as apresentações musicais, aonde nota-se claramente o maior esforço da produção. Acho que nunca vi um anime sobre música com apresentações tão fluidas.

A trilha sonora é muito bonita, um dos melhores trabalhos de Masaru Yokoyama, tornando muito fácil se emocionar durante o anime, não tanto pelas cenas tristes, mas pelos momentos bonitos, principalmente durante o antes e depois das performances musicais – que são lindas, vale dizer, seja nas interpretações fieis ou nas adaptações de músicas clássicas de grandes compositores. Minha favorita foi “spring melody“, que funciona quase como uma “main OST” da série em todos os momentos de reflexão do Arima (Demo da OST completa).

Conclusão

Kimi no Uso é um anime muito bonito, e por vezes poético, sobre superação, amadurecimento e a marca que as pessoas podem deixar em você, seja para o bem ou para o mal. Quem espera uma comédia romântica pode se decepcionar, já que embora o romance esteja presente, ele é a ferramenta que dá motivação ao protagonista e não o foco. Já a comédia está ali para manter o clima leve o bastante para não deixar quem está assistindo desconfortável, mas só. Essa obra é um drama – estranhamente acessível mesmo para quem não gosta tanto do gênero – sobre um músico tentando se reerguer, e encarada desse modo, a execução dela é quase perfeita. Recomendado, um dos melhores animes de drama que já vi, junto a alguns filmes do Makoto Shinkai.

PS: Revejam pelo menos os 5 primeiros episódios do anime depois de ver o final, o anime parece quase diferente quando você revê com as informações que ganha no final, muita coisa que você achou que acontecia por um motivo era por outro.

Direção: 9.5/10
Roteiro: 9/10
Animação: 9.5/10
Trilha Sonora: 10/10
Entretenimento: 7/10
Nota final: 9/10

Trailer do anime:

Você pode gostar...

  • Micael Mendes

    Sem mais, adorei a analise muito bom o trabalho e quanto ao anime fantástico, conseguiu um lugar no meu TOP 10 de melhores anime, realmente um obra muito legal.

  • Ferreira Amaral

    SPOILER parei no episodio 10 ,porque tinha qse certeza que essa menina de cabelo loiro ia morre, e o cara de cabelo preto ia se apaixonar por ela.li a review nao ficou claro se ela morreu msm. tinha visto 2 filmes parecidos nesse sentido.

    • Marco

      “a review não ficou claro se ela morreu msm”

      Que bom, sinal que consegui o que queria. Quebrei a cabeça ondem a noite pra tentar falar da obra como um todo sem me estender muito, ao mesmo tempo que comentava o que achei do final sem dar spoilers do que exatamente ocorre nele.

  • O melodrama desconfortável e exagerado e os monólogos pretensiosos (convenhamos que são crianças de 14 anos que estão narrando a parada, então eu até compreendo a causa) nem me atrapalharam no final das contas.
    Foi tipo Clannad (compensa quando se vê o produto completo).

    OST matadora, especialmente pra quem for fan de musica clássica.
    As mensagens são boas e a interação entre os personagens também.

    Um 8/10 da minha parte, qualquer nota abaixo disso é injustificável.

    • Marco

      Hum…….olha, não achei o drama desse anime nem perto do chorumelo de Clannad ou Anohana. Para um drama achei o tratamento emocional dos personagens aceitável (tirando umas partezinhas aqui e outra ali). Chegaram até a pular uma parte que seria puro drama no final, deixando no lugar uma apresentação de despedida muito bonita.

      Bem, sobre os monólogos eu já comentei no review, encaro como se KimiUso se passasse em um mundo paralelo aonde os adolescentes tem reflexões profundas e qualquer pessoa pode visualizar cenários ou sentimentos através de música. Se colocar os adolescentes com uns 18 anos ficaria mais simples de encarar mas perderia boa parte do interesse do público mais jovem. Foi uma boa jogada da autora.

      • Cyro Munhoz

        O que viram de ruim em Clannad? Não achei o drama forçado ou exagerado… Talvez uma parte ou outra, mas não acho justo comparar com Ano Hana

        • Marco

          Se for o After Story eu não vi inteiro então não posso opinar, mas se for o primeiro pega um dos últimos episódios no auditório quando começa um chororó sem motivo, é um dos exemplos de cenas exageradas que não gostei em Clannad.

          • Vou te resumir a historia, Marcão:
            Clannad: 6/10
            After Story: 10/10

            Se quiser, veja o filme resumo e jogue-se diretamente na segunda parte, mas assista AS. o/

          • Cesar Peixoto

            After Story a melhor parte são os ultimos episódios!! rsrs A S1 é bem inocente mesmo, é mais para bonitinha do que dramática.

  • Leonardo Henrique

    Amei o anime, foi mto lindo de todas as formas, história, ost, visual.

    SPOILER
    Eu só não gostei mto do final, podia ter sido melhor, foi mto rápido. Acabou a apresentação do Kousei e a Kaori já morreu, já foi enterrada… não mostrou o sofrimento dos personagens com isso, podiam pelo menos ter mostrado os pais recebendo a noticia ou coisa assim. Eu sei q agente já viu esses personagens sofrendo demais, mas eu ia ter gostado mais se tivesse mostrado, provavelmente eu teria chorado 🙁
    FIM DO SPOILER

    Eu vou ficar revendo mto as apresentações desse anime, é lindo demais cara

    • Marco

      Sério? eu gostei do time skip que deram. A apresentação do Arima já foi mais que o suficiente pra mim. Se eles tivessem tentado dramatizar muito depois daquilo eu não teria gostado.

      • Topmasterunic X

        Realmente cara isso já foi o suficiente pois se mostrasse oque o que o cara de cima quer, teria que ter mais história para mostrar o Arima superando a morte dela com mais afinco .
        Solanin, tem um personagem que morre na metade do mangá mas o bom é que tem muitos caps para mostrar como sua parceira supera sua morte, eu concordo com você Marco, só isso basta. T,T

        • Leonardo Henrique

          Não teria q mostrar ele superando, ele já tinha dito adeus a ela, mas ele ainda tava triste. Do jeito q mostraram parece q todo mundo já tinha superado a morte dela, foi essa a impressão q eu tive.

          • Topmasterunic X

            Mas… convenhamos nós também teríamos mais dificuldade para superar a morte dela (cara sofremos pra porra)…Cara eu já venho de 4 mangás com final triste e Shigatsu completou o combo.

          • Marco

            Recomendo ler o último mangá que recomendei então, é um romance leve e tem final feliz.

          • Topmasterunic X

            Manda o link Marco ! Não sei se você faz resenha de mangás mas se estiver procurando um leia Tsukihime, ele é baseado de maneira fiel ao visual novel, eu li 3 x o epilogo e umas 2x os ultimos 8 caps só assim descobri que a história termina com final feliz.
            Mas agora tem um que me fez sentir mal por uma semana SÉRIO!! O tão famoso Ichigo 100% aquele final nada a ver fui procurar arrego em um blog aí e tem um comentario gigantesco lá que eu concordei 100%.
            Quem quiser ver…Link otakuamae.blogspot.com.br/2010/04/coluna-invertebrada-spoiler-o-final-de.html

          • Marco

            Eu conheço. Li faz uns 4 anos e depois fui jogar a VN.

            Ichigo 100% eu dropei antes do fim.

            Tá aqui o link:
            http://intoxianime.blogspot.com.br/2015/03/taiyou-no-ie-house-of-sun-um-romance.html

          • Topmasterunic X

            Vlw vou terminar de ler umas coisas aê, depois encaixo ele na minha agenda.
            Também pretendo voltar a ler Elfen Lied, aquele final é o melhor e mais lindo já feito.

          • Leonardo Henrique

            kkkk é tenso, eu já fiquei mal por dias por causa de um final ae, te entendo cara.

          • Topmasterunic X

            Só por curiosidade qual é ?

          • Leonardo Henrique

            O do mangá Seishun Pop, já leu ? eu sou siscon cara, esse mangá brincou com meus sentimentos, me deu esperanças, e ai acaba daquele jeito…
            E quais eram os q vc tinha lido ?

          • Topmasterunic X

            DNA2,Ping,Ichigo 100% e não lembro qual é o outro.

          • Topmasterunic X

            Só um uma coisa cara eu acho que eu vou deixar o teu dia feliz agora aushuahsua eu fui e li os últimos dois caps, desse mangá ele não termina de forma ruin não rsrsrs.
            Ele não morre e aquela cena dele hospitalizado é da memória da garota que esfaqueou ele e quando a outra garota diz estamos separados é porque ele está tocando fazendo turnê em algum lugar pois músico é assim mesmo vive viajando.
            Se era isso pode ficar sussa hahaha.

      • Leonardo Henrique

        Aquele foi um belo adeus, mas eu acharia melhor por exemplo, se dps do concerto quando a musica acaba, mostrasse o médico chegando pros pais da Kaori, e eles começassem a chorar, sem audio msm, só mostrando.

    • kingumaga

      Eu também fiquei com essa impressão mas sei lá do jeito q ficou sinceramente dispenso cenas de choradeira absurda, prefiro com foi feito, podia ter ficado bem ruim essa parte.

    • Cesar Peixoto

      A despedida da Kaori foi muito colorida e cheia de brilho, totalmente oposto ao que foi publicado no manga, bem mais dramática. No manga também contempla a chuva de aplausos e o reconhecimento dos rivais… 20 segundos bastaria para por isso, mas a direção cortou… Olha o manga 43 que vai dar uma impressão muito melhor da primeira parte do ultimo episódio do anime!!!

      • Leonardo Henrique

        Edit: Curti mais no mangá msm, acabei de ler, me emocionou mais q o anime.

  • Shiba

    Eu achei o anime divino , desde a história a animação . Não vou negar que achei Kousei irritante em alguns momentos , principalmente quando era para superar o seu trauma , mas claro que ele não podia supera-lo tão facilmente . Kaori foi uma personagem bem discreta do começo ao fim , sinceramente se não fosse aquela carta dela no final , eu ainda teria muitas duvidas a respeito da personagem , acho que o fim dela no anime foi bom , muitos podem discordar , mas não conseguiria ver um final melhor . Tsubaki demorou , para perceber quem ela realmente amava e eu tava torcendo para que Kousei ficasse mesmo com ela . De todos os personagens , eu queria um aprofundamento maior no Watari , acho que ele foi o mais apagado . A animação , carácter design e ost foram muito boas , a direção fez um ótimo trabalho . Esse com certeza foi um dos melhores animes que já assisti e assistiria novamente . Bela review Marco.

  • Cyro Munhoz

    Gostei muito… Por algum motivo não gostei do final, fiquei com a sensação de que faltava algo, e ter 22 episódios foi realmente inesperado pra mim, mas gostei muito do anime todo ! *-*

    Minha insert song favorita:
    https://www.youtube.com/watch?v=oRixOWMH0LU

  • Wilson Farias

    Sem sombra de dúvidas, um dos melhores animes que já tive a oportunidade
    de assistir. To extasiado, encantado, absorvendo ainda a perfeição que
    foi escrita essa história e a forma como o autor trabalhou os
    personagens ao longo dela. Como descrito acima, não é um anime sobre
    romance colegial é sobre superação, e ainda assim o equilibrio entre os
    temas é muito bem trabalhado. Simplesmente sem palavras para esse final.
    Já tá na lista do animes que vou rever várias vezes pois é um dos
    poucos nos dias atuais que não usou tanto de clichês e estórias
    “modinhas”. Sem mais, perfeito simplesmente 🙂

  • Lucas Sasso

    gostei demais do anime apesar do kousei ter me irritado em algumas vezes, kawori <3

  • kingumaga

    Realmente uma anime muito a forma q o drama é trabalhado sem ficar um episódio inteiro o personagem choramingando por alguma coisa muito pequena, o melhor disparado no gênero. Não sei se esse final chega a ser triste, falando q o Ova vai ser final alternativo mas sei lá se vai ficar tão bom. Problema q tá demorando muito pra sair os Ovas traduzidos, alguns nem traduziram ainda.

    No final eu gostei pq tava parecendo q o Arima iria ficar com um novo trauma com a perda a Kaori mas de alguma forma ele conseguiu por mais difícil q fosse compreender a perda sem se traumatizar e seguir em frente e continuar melhorando como pessoa. Apesar de triste a ela ter morrido o Arima evoluiu como pessoa. A despedida deles foi algo muito bem bolado.

    De todos o melhor episódio pra mim foi o 4 da primeira apresentação, akela parte dele imaginando embaixo do mar não ouvindo as notas e depois superando a dificuldade com o talento q ele possuía foi muito bom esse episódio.

    Opening 1 muito boa, pena q a segunda não foi essas coisas.

    Não q eu coloque como um defeito mas essa dinâmica das apresentação do personagem tocando e tendo flashbacks pra contar a história apesar de interessante no final pra mim tava um pouco cansativo já, talvez se tivesse acontecido menos não teria tido essa impressão. E também da onde apareceu akela personagem de cabelo preso amiga da Tsubaki do nada?

    Só triste o Arima e a Kaori nunca terem conseguido se darem uns pegas ;(

    • Gostei muito mais de Nanairo Symphony do que Hikaru Nara.

      • Lola

        Eu também haha NANAIRU XIMFONY

  • Carlos Amaral

    De longe uns dos animes mais maravilhosos que ja assistir,concordo com Marco na questão dessas atiradas de comedias,fico muito forçado, em questão sobre obra so uma coisa Perfeito me corto ao meio ,tive que acompanhar algo com final feliz pra tirar a tristeza rs. Agora so esperara OVA que dizem ter final alternativo, mas o titulo do OVA e Mentiras? se for acredito que foque na historia que retratava o final exemplo “as mentiras Kaori”, bom so esperar para ver o que acontece.

  • Lola

    Uma pergunta… no final o Kousei passa para a escola de música que ele queria?

    • Marco

      Não dá pra saber, mas dá a entender que ele foi muito bem no tal concurso então provavelmente sim. Quem sabe não tem algo sobre isso na OVA que vão lançar mês que vem.

      • Cesar Peixoto

        Esta foi uma escorregada no final do anime. No manga 43, mostra a chuva de aplausos ao final da apresentação, e o reconhecimento dos rivais. Uma parte super emocional que foi cortada. Não vou postar link, mas da uma olhadinha no final do manga 43, que a coisa realmente fica mais clara

        • Lola

          Obrigada 😀
          Eu realmente fiquei em dúvida, já que a Kaori encarnou na música acreditei que ele tinha mudado as partituras e foi desclassificado, algo assim… Ou que ele foi tão bem mesmo assim que foi aceito. xD
          No anime não deu pra saber.

          • Cesar Peixoto

            Durante o anime, eu quase sempre achei superior ao manga, quando não no mesmo nivel… Eu fiquei um pouco desapontado com o final, exatamente por conta da adaptação do 43. O 43 foi o capitulo do manga que eu mais gostei, achei o mais bonito, e foi o único que achei que no anime ficou inferior. Na minha opinião, o que foi cortado era importante para dar um desfecho para o Kousei como pianista. Eu acho que isso era importante para obra, mas a direção preferiu focar apenas no romance… Me desapontou, para ser honesto, mas nada que abale minha opinião sobre esta obra que particularmente achei maravilhosa

  • Lola

    Ah, e aliás, eu achei compreensível os personagens terem um diálogo tão profundo tendo 14 anos. Sei lá, não tenho uma ideia muito infantil da juventude atual, não.

    • Eu não. Criança tem mania de se achar madura. Mas o problema não é esse. Crianças de 14 anos e até adolescentes de 18 e podemos esticar até a adultos de 21 não conseguem ou pelo menos não mantém normalmente conversas tão filosóficas quando as apresentadas em Shigatsu wa Kimi no Uso, mas nem liguei muito pra isso.

      • Cesar

        Realmente, tenho me questionado sobre isso depois que vi Shigatsu,vejo meus primos que estão na mesma idade e a diferença é enorme. Mas nunca li nada a respeito dos japas em relação a isso

  • ShiroYo

    Esse eu não acompanhei porque não foi com cara de nenhum dos dois protagonistas nos primeiros episódios mas ta sendo divertido pra mim acompanhar as reações do pessoal. Tem Shounenleiro de guerra chorando igual menininha por ai, Shigtasu parece ser o UP! (aquele filme da pixar) dos animes.

  • Rodrigo Rodrigues

    Simples… Essa estória foi criada pra você chorar, refletir e entrar em solidão!!!

  • Eu já gostei mais do Segundo Cour do Anime, o primeiro cour o drama envolvendo a mãe dele ficou arrastado,uma coisa era mostrar todo o sofrimento dele em relação a mãe dele e o medo dele tocar piano,mas tinha episódios que o plot só se arrastou nisso ou melhor foi 12 episódios só se arrastando nisso o que enche o saco .

    Já o Segundo cour pelo menos pra mim foi aonde enredo caminhou de fato,apresentou novos personagens e resolveu todos os conflitos pendentes estabelecidos,no mais eu também concordo que a comédia do Anime é muito mal estruturada ou melhor nem devia existir pelo menos pra mim,ela era colocada em um puta momento tenso pra quebrar gelo ,isso desconstrói aquele momento sério moldado anteriormente o que é um ponto negativo ,momentos sérios são momentos sérios e momentos levinhos e bonitinhos são momentos levinhos,misturar os dois não deu certo .

    Enfim esse Anime foi excelente e uma grata surpresa atual e claramente já entrou na lista de ”Masterpieces ” Modernos !

  • Geovana

    Ótimo review! Não discordei em nada. Sobre o último episódio, achei uma sa-ca-na-gem! No começo eu nem queria acreditar sobre o q aconteceu. Kkkkkkk
    Ahhhh, realmente Spring Melody é mto bom. Eu normalmente não dou muita atenção para a trilha dos animes, exceto quando for muito marcante. Esse foi o caso de Shigatsu

  • Cesar

    Um anime que tem Chopin na trilha, citou Paganini nos primeiros episodios, me apaixonei rapido demais. Adorei o humor tambem, em nenhun momento me atrapalhou, drama sem nenhum exagero, dialogos bem escritos, porra, o anime é completo.

    No meu top so fica atras de Fullmetal Brotherhhod, Hunter Hunter e Death Note

  • Cesar Peixoto

    Marco, aquela tal campanha no site oficial que falei em outro post, o tal milagre, pelo que percebi, foi a exibição de 5 imagens que mais foram compartilhadas pelo fãs no Twitter durante a campanha. Fica claro no episódio 22 entre os tempos 7:30 minutos até 7:58 minutos. (Todas aquelas imagens, mostradas com efeito de slide, encontravam-se na internet a meses, como wallpapers ) Uma das imagens mais compartilhadas, foi a mesma da capa do CD de OSTs, apresentada no anime entre 7:53 a 7:58

  • esse anime foi uma obra prima sem mais nota 9 ( acho que só dei 10 pra uns 3 slice of life)

  • JuniorKun

    Minha OST favorita foi a Again sempre que tocava dava aquele aperto no coração

  • (Spoiler do anime) O interessante é que toda essa história aconteceu pois a Kaori tinha pouco tempo de vida, pois caso contrário talvez ela nem se esforçaria tanto para conhecer o Kousei e talvez toda essa história nunca estivesse acontecido. A Kaori para mim me lembra os dois protagonistas do filme Antes de Partir com o Morgan Freeman, pela motivação dela (/Fim do Spoiler).

    Eu acabei dando nove para a obra, se a obra não tivesse batido tanto na tecla da mãe do Kousei (tivesse agilizado mais a história), tirasse os alívios cômicos fora de hora, cortasse uns diálogos desnecessários dos episódios do início para o meio e se tivesse dado mais desenvolvimento para o Watari deixando ele menos raso eu teria dado dez para a obra. Foi mais um ótimo anime que assisti que conseguiu ser triste sem ser meloso, cheguei a gostar mais do que Clannad e AnoHana.

    Fiz até um post no meu blog Selected Animes do final da obra, eu não sei se já colocaram os links dos meus blogs na seção de parceiros daqui pois tinha fechado a parceria dias atrás (já coloquei nos meus) mas tá lá para quem quiser ver. A minha OST favorita foi a segunda ending Orange, que já te deixa no clima do que vai acontecer e faz você torcer para que não ocorra aquilo.

  • willian

    Será que tem alguma chance da Kaori não morrer no OVA ??
    Não que o final não tenha ficado bom ficou ótimo porem um final com a Kaori viva ficaria interessante….

  • Eu que sou fraco mesmo… peguei porque fosse uma comédia romântica leve… nem tinha sido uma das minhas escolhas para o começo de temporada… e tomei um baque com o final…

    Sobre a filosofia, não acho que seja um mundo muito além não, eu cresci lendo Dragon Ball, eles com Beethoven, Tchaykovsky e Schopehauer (assim mesmo?). Deve dar uma boa diferença mesmo… A turma do amendoim foi uma adição bem legal diga-se de passagem, que a Kaori e vai e cita como se fossem autores tão dignos de respeito quanto os acima citados, mesmo separados por diferentes mídias e públicos-alvo. Um viva para Charles Schulz…

    Sobre a comédia, foi o que me ajudou a passar por todo o drama (eu corro disto sempre que tenho chance…). E de certo modo tenho pra mim que torna a coisa mais realista, de modo que a vida é sujeita a esse tipo de “mood whiplash”. Faz você se sentir estranho do tipo “como eu poderia rir agora?” e é o tipo de coisa que surge numa conversa entre amigos volta e meia… provavelmente a segunda opçao seria o terrível “silêncio constrangedor”.

    As piadas físicas… são um troço tão arraigado que eu já não tenho uma desculpa eficiente… é o tipo de coisa que todos nós adoraríamos fazer com um certo alguém, mas não podemos por causa de complicações no mundo real…

    [Talvez seja bom tratar essa parte como Spoiler]
    Sobre o Watari… o ponto com ele é que no final das contas ele era o verdadeiro Yujin A, e a história resolveu tratar ele assim, e o final mandou a deixa que ele podia ter se esforçado para não ser só isso, mas escolheu ser um bom amigo. E comparado a outros sujeitos no mesmo papel, acredito que ele foi bem ímpar nesse caso… Mais detalhes sobre ele apenas se o manga tivesse durado mais…

    Sobre o final, foi um final bonito, mas nada nesse mundo me faria concordar com a morte de alguém que lutou tanto e que realmente amava a vida… não quando tem gente como eu por ai… vivendo por viver… deixa eu fugir do meu papo auto depreciativo que isso não interessa..
    [Acho que é só isso]

    devo ser o único que deu uma nota onze em uma escala de dez por aqui…
    não estou acostumado com obras do tipo… passou por cima de muita coisa
    que eu já tenha assistido até então… Minha lista recentemente alcançou trezentos títulos completos… tenho muito o que ver antes de me tornar um bom apreciador…

    Até mais ver
    mr. Poneis

  • Lucas Cerqueira

    Vou resumir meu comentário e dizer que achei o anime sensacional, a trilha e claro as menções a Chopin e o resto todo, super…

  • Shizuo

    Concordo totalmente com você, o diretor do anime perdeu a oportunidade de fazer algo épico optando por essa despedida mais colorida e “feliz” da Kaori, me emocionei levemente com final do anime, inclusive depois de um tempo voltei a reassistir o último episódio e me ficou novamente aquela sensação de que estava algo errado. Então, vendo seu comentário, fui atrás do mangá e nossa senhora ficou muito melhor, conseguiram transmitir, apesar das limitações (falta de música e animação), a dor do momento, me fazendo de fato ir as lágrimas. Não deixem de ver o final no mangá!!

  • negão do bar

    nem :v. (só li o comentario agr kkkkk) eu também cara, eu já vi muitos animes, mais de 200. lembro quando estava lançando shigatsu, a tensão de esperar uma semana pra ver o proximo ep, da angustia, dos momento felizes, a historia me envolvel de tal forma que não sei descrever… shigatsu ficou em primeiro lugar na minha lista. chorei mais do que em clannad ou qualquer outro anime. talvez eu tenha virado fã boy da obra kkkkkkk

  • Lucas Guerra

    a nao ser o final ridiculo

  • Ezequiel Sousa

    O anime dando pista do começo ao fim que ela ia morrer….
    E eu só pecebir na hora que mostrou
    Os pais dela e o arima no cemitério…

    • Rodrigo M. Silva

      Morra 100 vezes e volte… Affs spoiler na cara…

  • Samuel Gomes Miranda

    Acho que nunca me emocionei tanto em um Anime…. O sentimento que ele passa chega a ser indescritivel…. É como o anime diz ” A música transcende as palavras”

  • Vinícius Lira

    Melhor drama que já vi.

  • Viniicius Gasparini Oliveira

    Sensacional…

  • Vinícius Lira

    Melhor anime de drama que já assisti.

  • Gabriel Lima

    Um pouco atrasado,mas meu anime preferido <3

  • Marcos Henrique

    Fiquei com depressão pós-anime T_T
    Ainda tenho esperança de lançarem algum OVA com um final alternativo. Mas recomendo fortemente a quem não assistiu. História e personagens envolventes.

    • Itsuka Shido

      Cara tb fiquei muito triste o anime e muito bom mais e muito triste e final eu pensava de tudo nesse final o protonista ficando com ela ou sei la amigo dele ficando com ela mais menos aquilo pensei que daria aquele “chlice” de que a pessoa pensam que personagem vai morrer mais era só mesmo um suspense e personagem ta de boas ….

      • Hannry Pschera

        Ela sugeriu “um duplo suicídio” que era muito recorrente no Japão no período antigo, então ali já era possível confirmar basicamente que ela morreria, pois ela mesma estava descrente que continuaria viva para optar por algo assim. Naquela época acreditavam que um amor que não pudesse ser realizado nessa vida, poderia ser conseguido numa próxima, na minha visão foi uma clara referência a esse tipo de acontecimento que pode ser visto no filme “Duplo suicídio em Amijima”, por exemplo. Fora isso,acho que as duas opções deixariam “clichê” o final, tanto se ela vivesse, quanto se ela morresse. O final com ela morrendo, ainda sim faz muito sentido. Durante todo o anime você vê a intensidade que ela busca nas coisas e já percebe o amor que ela tem por ele. A verdade que o anime foi construído pensando que o espectador pudesse sentir essa aproximação deles aos poucos e isso deixou ainda mais intenso e previsível (não que nesse caso fosse ruim, pois a construção foi assim).

    • Itsuka Shido

      Não que eu queria que ela morresse mais eu acho que foi crueldade com protagonista não poder amar sua amada perde ela sem poder disse oque sentia

  • Itsuka Shido

    Eu quando comecei a assistir o anime pensei que ele ia ficar com ela perto no final ou na metade mais não foi bem isso meio que amigo dele prendia ele de fazer um paço a mais e continuo ate o final juro que um beijo deles dois me deixaria muito feliz mais infelizmente o protagonista não vai ter essa oportunidade teve varias mais ele com pensamento que o amigo dele gostava dela e ela gostava dele meio que deixou ele meio desamidado pra tenta avançar e pena queria ver os dois junto

    Outro coisa que eu pensei que ela não morrei pensei que seria igual algum anime que da aquele suspense mais quando vai ver a pessoa ta viva nesse não foi oque ocorreu.

    Eu to na moh bad por causa desse anime quando marco disse não assista em final de ano vou la eu ver o anime pra ver mesmo se era tão bom assim e se ia me fazer chorar e me fez e muito

  • Rômulo

    Olá, alguém me responda por favor!
    Acabei de assistir Shigatsu wa Kimi no Uso um anime lindo, e vi 2 frases referente a Charlie Brown citada no anime, queria saber si realmente tem essa mesão ao Charlie Brown e si realmente é o Charlie Brown Jr que conhecemos ou é outra pessoa?

  • Ailton Souza

    Simplesmente um dos dois animes que me emocionaram profundamente, uma obra impecável. Gostaria muito de poder existir uma nova história com um final mas lindo é feliz, que esse me deixou triste é refletindo sobre à vida.

  • Lucas Noel

    Realmente um anime excelente e emocionante… Mas com algumas escolhas de roteiro que não concordo (acho que principalmente por ter gostado tanto dos personagens).
    1 – Poderia ter abordado mais a doença.
    2 – Se observar, eles tocaram juntos apenas uma vez. Ficaram vários episódios fazendo o Arima dar esperança novamente para a Kaori e fazer ela lutar para viver, para depois simplesmente deixar ela morrer… Realmente acredito que teria um desenvolvimento e profundidade maior se ela sobrevivesse a operação (pelo menos por mais tempo)
    3 – Realmente me deixou triste a história dela, se vc ver a história pelo ponto de vista da Kaiori foi muito injusto 🙁 (não que seja um erro)