Top 5 Melhores Animes – Comédia Romântica/Ecchi

 

Animes de comédia e romance com muito fanservice.

Essa é uma lista de comédias românticas bem leves para passar o tempo, se você procura qualquer profundidade ou desenvolvimentos sérios de relações vai se decepcionar. Quem deseja isso vai ter que aguardar a lista de comédia romântica/slice of life/drama que deve dar as caras no futuro. O mesmo para quem não gosta de ecchi (apesar da primeira obra da lista ter pouco e as outras serem leves em geral), haverá uma outra lista com romcoms menos focados nesse aspecto no futuro, assim como uma de romcoms com “ecchi mais hardcore” ou “borderline hentai” como os gringos os chamam.

Tema:

As obras abaixo são comédias com romance e fanservice ecchi (light), também conhecidas como “comédias românticas”. Todos os animes da lista são leves, com pouco ou nenhum drama.

Top 5 – Melhores Comédias Românticas com Ecchi

Baka to Test

Gênero: Comédia, Escolar, Romance.
Diretor: Shin Oonuma (No-rin, Fate Illya)
Estúdio: Silver Link (Fate Illya, Strike the Blood)
Episódios: 13 (+2 Ovas e uma S2)
MAL: Clique aqui

Minha nota: 9/10
Opening:


Sinopse:

A história se passa no colégio Fumizuki, que adotou uma nova forma de avaliar seus alunos: A guerra de shoukanjuu. Cada aluno, ao ingressar na escola, faz um teste que irá definir em que turma, de A a F, ele será colocado. Os mais inteligentes vão para a turma A, que tem ótimos recursos, os mais idiotas(burros) vão para a turma F, que tem péssimos recursos. No entanto, uma turma pode desafiar a outra arriscando os próprios recursos que possuem, para isso, eles se enfrentam na guerra de shoukanjuu, invocando seres digitais que têm a força proporcional à pontuação do aluno que o invocou. A história gira em torno do rei dos idiotas da turma F: Akihisa Yoshii, que tenta resolver uma injustiça com sua colega Himeji, que foi parar na turma F injustamente.

Review:

Baka to Test é um anime bem doido, mas como a proposta dele é quase que puramente te fazer rir eu não vejo grandes problemas nisso. Quase todos os personagens são “peculiares” de alguma maneira e os testes da escola usando avatares digitais – que toda hora dão pane e começam a se comportar de modo estranho – deixam a coisa ainda mais maluca. Tem uma lógica e parte séria por trás de alguns plots mas na maioria das vezes é comédia por comédia e você tem que encarar o anime dessa forma se quiser se divertir. Alguns personagens tem uns flashbacks inesperados, principalmente na segunda temporada, mas em geral são misturas de esteriótipos comuns que funcionam bem dentro da história. Existe um foco em romance também mas 90% do tempo é só pra gerar comédia, então não espere um aprofundamento muito sério a respeito, fora a diversão de ficar shippando casais (Yuuji x Shoko for the Win!). Das obras listadas nesse post é provavelmente a mais leve em fanservice, se resumindo a roupas provocantes ou pouca roupa em alguns episódios (ele está nessa lista mais porque não se encaixava bem nas outras e eu queria algo nota 9 pra encabeçar o post).O plot do anime gira em torno de batalhas da pior turma (F) contra as turmas de nível superior, e eles usam desde estratégias comuns até as mais mirabolantes (doidas) para tentar ganhar e subir de nível. Poderia ficar enjoativo bem rápido mas como cada batalha tem regras diferentes a coisa funciona bem como entretenimento, sendo que em duas temporadas e 2 OVAs não lembro de sequer uma vez que tenha achado os confrontos chatos ou repetitivos. Fora dessas batalhas o anime foca na vida cotidiana dos personagens principais e suas desventuras (nunca mais vou esquecer da piada de dividir o miojo ao infinito). É um anime que estranhei a princípio mas que depois da metade comecei a gostar muito. Vale dizer que segunda temporada e as OVAS são ainda melhores do que a primeira. Das comédias que assisti até hoje é minha preferida, o único problema é que ela não é impactante no primeiro episódio e a maioria das pessoas só começa a gostar de verdade do anime depois de uns 3 a 4 episódios, quando a maioria dos personagens principais já foi devidamente apresentada e a proposta da obra começa a tomar forma.

Nourin

Gênero: Comédia, Escolar, Romance, Ecchi.
Diretor: Shin Oonuma (Baka Test, Fate Illya)
Estúdio: Silver Link (Fate Illya, Strike the Blood)
Episódios: 12

Minha nota: 8/10
Opening:


Sinopse:

Quando a ídolo nacional Kusakabe Yuka repentinamente se aposentou do negócio do entretenimento, isso chocou o mundo e devastou o adolescente Hata Kousaku. Kousaku, um dos maiores fãs de Yuka. Seus colegas de classe na Escola Agrícola finalmente foram capazes de faze-lo sair de seu quarto e assistir as aulas, mas para espanto de todos, Kusakabe Yuka (seu nome artístico) veio para a classe com o nome Kinoshita Ringo, como uma estudante transferida. Kousaku percebe que ele tem uma oportunidade de uma vez na vida de conhecer pessoalmente a garota de seus sonhos e, juntamente com seu grupo de amigos, tentar descobrir por que ela está ali, ao mesmo tempo que  vão se tornando mais próximos.
Review:
Nourin é uma comédia com um bando de pessoas excêntricas interagindo em um colégio agrícola. Apesar de ter uma idol o tema não é muito explorado, mesmo que haja sim algum desenvolvimento notório da protagonista feminina, assim como uma leve crítica ao mundo dos Idols. A direção (mesma de Baka to Test) é muito inspirada e cheia de trejeitos próprios. Os episódios em sua maioria são muito divertidos, apesar de eu ter que admitir que o começo é a parte mais fraca e a obra só me pegou pra valer depois de uns 3 episódios. Destaque para a professora tarada que além de ser a maior fonte de fanservice da obra me fez chorar de rir em diversos episódios com suas ações insanas.
Apesar de muitas incitações ao romance é curioso como do mesmo modo que acontece em Baka to Test, as relações de personagens secundários sejam as que mais parecem progredir, enquanto a dos personagens centrais, ainda que não sejam ignoradas, continuam sendo usadas quase que só parar gerar situações cômicas (a piada com harém no final é ótima).Apesar do foco em Nourin ser a comédia e personagens completamente malucos achei interessante como ele de fato trata de modo sério alguns temas relacionados a agricultura e consegue ser minimamente informativo a respeito da mesma (quem se interessar e quiser algo mais sério com o mesmo tema deveria ver “Silver Spoon”).

Nourin é quase obrigatório para quem gostou de Baka to Test, os personagens centrais são parecidíssimos, assim como as relações conturbadas que os cercam. O diferencial é que Nourin tem uma pegada mais satírica comparado a Baka to Test, mais ecchi, e, obviamente, temas centrais diferentes.

 

Boku wa Tomodachi ga Sukunai

Gênero: Comédia, Escolar, Harem, Romance, Ecchi.
Diretor: Hisashi Saitou (Sora no Otoshimono, Shinmai Maou)
Estúdio: AIC (Date a Live, Sora no Otoshimono)
Episódios: 12 (1 OVA + S2)
Minha nota: 8/10
Opening:
Sinopse:

Hasegawa Kodaka mudou de escola, e está passando por dificuldade em fazer amigos. Para piorar, seu cabelo loiro faz com que as pessoas pensem que ele é um delinquente. Um dia, ele encontra sua colega solitária e mal-humorada, Yozora , enquanto ela está falando animadamente com sua amiga imaginária Tomo. Percebendo que nenhum deles tem um amigo real, eles decidem que a melhor maneira de mudar esta situação é criar um clube e começar a recrutar. É assim que o “Rinjinbu”, “Clube da Boa Vizinhança” foi formado, um clube criado especialmente para pessoas que não têm muitos amigos. Como demorou para outros colegas entrarem no clube, eles vão tentar aprender como construir amizades cozinhando, jogando e fazendo outras atividades em grupo. Mas será que este grupo de relacionamento desajeitado vai se dar bem? (fonte: Ambient.net)

Review:

Boku wa Tomodachi trata de vários estudantes que não conseguem se enturmar direito com as pessoas ao seu redor (fazer amigos) em um clube, aonde, teoricamente, o propósito é realizar atividades/jogos comuns para que eles consigam ser capazes de fazer amigos um dia. O desenvolvimento é obvio: eles não conseguem melhorar muito sua interação com seus colegas de sala, dado suas personalidades complicadas, mas no fim conseguem os amigos que buscavam dentro do próprio clube. O romance não tem muito foco a principio, só incitações leves. Na segunda temporada no entanto, o foco nisso se acentua bastante, tanto é que o climax do episódio final é centrado nisso, com o protagonista sendo obrigado a fazer uma escolha a respeito. O destaque em personalidade e desenvolvimento vai para Rika (a cientista “louca”), que acaba se mostrando uma ótima personagem, principalmente na segunda temporada. Sena, apesar de superficial, também me impressionou com sua coragem e sinceridade nos episódios finais da segunda temporada (acho que todo mundo se surpreendeu com a cena).

De resto Boku wa Tomodachi (Haganai) é um anime com diversos quadros cômicos bem variados por episódio (nunca senti que estava ficando repetitivo), normalmente satirizando o mundo otaku de alguma forma. Como são vários os tipos de piadas não espere que todas funcionem com você. A obra vai desde o humor leve ao humor negro (tem uma OVA que tem piadas até com estupro). O fanservice é acentuado, principalmente em cima de uma personagem loira “bem provida”, mas nada exagerado que vá ofender ninguém.

[SPOILER] Uma das coisas que mais gostei dessa obra é que o protagonista, apesar de parecer denso, na verdade não é. A revelação de que ele na verdade fingia não escutar ou entender as indiretas românticas da Sena, Rika e Yozora foi bem chocante pra mim. A justificativa dele é válida também, com ele ignorando as indiretas e fugindo de uma decisão ou progressão romântica porque tem medo de perder os amigos que conseguiu caso comece a namorar uma das garotas (são todas mulheres e todas gostam dele, então é compreensível que o resultado dele escolher uma poderia abalar a relação com as outras).[FIM DO SPOILER]

No geral acho um bom anime, que diverte bastante na parte cômica, consegue encaixar bem seus fanservices e dá algum desenvolvimento mínimo aos personagens ao longo do tempo. A parte negativa fica só para o roteiro meio apressado da segunda temporada em alguns episódios e o final da ser um cliffhanger que te deixa querendo muito saber o que acontece a seguir. Espero que haja uma OVA ou S3 para fechar a trama um dia.

Por último, spoilers do que acontece na LN após o final da segunda temporada nos links abaixo (caso alguém queira saber):
Volume 9: clique aqui
Volume 10: clique aqui
Volume 11 (final): clique aqui

Hentai Ouji to Warawanai Neko

Gênero: Comédia, Escolar, Romance, Harem, Ecchi, Sobrenatural.
Diretor: Youhei Susuki (Shimoneta)
Estúdio: J.C Staff (Sakurasou)
Episódios: 12

Minha nota: 8/10
Opening:


Sinopse:

Youto passa o tempo todo pensando em coisas lascivas, só que ninguém o reconhece como um pervertido. Ele conhece uma lenda sobre uma estátua de gato que supostamente pode realizar desejos, e pede para que ele possa revelar esses sentimentos na hora e no lugar que desejar. Na estátua, ele encontra Tsukiko, uma garota da sua escola, com um pedido totalmente oposto à Youto: não expressar seus pensamentos e desejos tão facilmente. Após a estátua realizar seus desejos a vida dos dois nunca mais será a mesma.

Review:

De todas as obras citadas aqui Henneko é quem usa o sistema de roteiro mais manjado de romcons. Os 12 episódios são divididos em 5 arcos, com os 4 primeiros focando em cada uma das heroínas e o último voltando na primeira heroína, o que funciona como um bom fechamento com twists e explicações relevantes.
Apesar de eu considerar esse anime primariamente como uma comédia ele se arrisca mais do que os outros da lista, tendo um pouco de drama as vezes e um plot relevante focado em sobrenatural, que serve para manter a obra em constante movimento. Infelizmente, apesar de ter aspectos mistérios interessantes, as explicações nem sempre são lógicas ou funcionais. As vezes parece ser por culpa do roteiro tentando comprimir muito material em pouco espaço, como no quarto arco. Outras vezes parece ser mal explicado ou ilógico mesmo (um pedaço do final).As heroínas tem personalidades bens distintas ainda que sejam misturas de aspectos clichês, o autor consegue dar individualidade a cada uma delas. Qual vai ser a preferida de cada um vai ser pura questão de gosto, já que ao menos as 3 principais são, de forma geral bem caracterizadas. Os problemas de roteiro embora tirem um pouco o brilho da obra não a estragam e no mínimo muitas risadas são garantidas. Uma obra bem divertida, recomendo.

Noucome

Gênero: Comédia, Escolar, Romance, Harem, Ecchi, Sobrenatural.
Diretor: Sakayuki Inagaki (R+V, World Break)
Estúdio: Diomedea (Kancolle, )
Episódios: 10 ( + 1 OVA)

Minha nota: 8.5/10
Opening:


Sinopse:

A história é protagonizada por Kanade Amakusa, um garoto amaldiçoado com um poder chamado “Escolha absoluta”. De repente, aparece em sua mente um questionário com duas opções, devendo ele escolher uma que acontecera na realidade por mais ridícula que seja. Por exemplo, ele tem que escolher entre “ir nu da cintura para baixo ou nu da cintura para cima para a aula”. Um dia ele tem que escolher entre duas opções: “uma menina bonita cai do céu diante dele ou ele que cai do telhado vestido de mulher.” Obviamente ele escolhe a primeira opção, e assim uma garota loira chamada Chocolat cai dos céus diante dele. Apartir dai sua vida já nada normal vai ficar ainda mais doida.
Review:
 

Vocês viram a opening com todo mundo plantando bananeira? Aquilo é um sinal! Todos os personagens desse anime são loucos!

Noucome tem como seu diferencial inicial o aspecto sobrenatural, que se materializa em uma garota sem memórias chamada Chocolat caindo do céu em cima do protagonista, e, o principal combustível que mantem a comédia na obra, uma entidade desconhecida que fica obrigando o protagonista a tomar decisões com apenas 2 possibilidades, sendo que na maioria dos casos as duas são péssimas e vão faze-lo passar vexame de alguma forma (ERABE! entendedores entenderão). Somado a isso existe um elenco de personagens femininas surtadas que de alguma forma vão se apaixonar ou já são apaixonadas pelo protagonista. O desenvolvimento romântico existe, mas não espere uma conclusão. A maioria das situações terminam sempre em comédia, graça a personalidade densa do protagonista misturado ao comportamento estranho das garotas. Existem arcos para explorar um pouco cada heroína do harém mas nada muito profundo, só backgrounds engraçados e nonsense.

A obra é basicamente isso, uma comédia com um harém bizarro e um deus perverso dando escolhas com opções absurdas para o protagonista o tempo todo. Eu achei extremamente engraçado e recomendo a quem assistir tentar de 2 ou 3 episódios, se gostar continue, caso contrário passe pra outra, porque a porque a formula é a mesma do começo ao fim do anime (motivo pelo qual eu não necessariamente desejo outro temporada, acho que ficaria repetitivo).

Mensão honrosa:

Sora no Otoshimono, Kore wa Zombie Desuka e Nyaruko-san listadas no top de Comédias com ação também batem com a proposta desse top. Tasogare Otome x Amnesia da lista de Mistérios e/ou Terror também tem elementos dessa lista, apesar do foco primário ser outro.
Relacionado:

Você pode gostar...